Morre Eva Sopher. Presidente da Fundação Theatro São Pedro tinha 94 anos e comandava instituição desde 1975

Morre Eva Sopher. Presidente da Fundação Theatro São Pedro tinha 94 anos e comandava instituição desde 1975

Cultura Destaque

A D.Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro morreu nesta quarta-feira, em sua residência, na Capital gaúcha. O velório acontece a partir das 11h desta quinta-feira, no palco do São Pedro. O Governador José Ivo Sartori decretou luto oficial de três dias no Estado. No Twitter do governo gaúcho, a mensagem sobre o falecimento diz: Carinhosa guardiã do Theatro São Pedro e empreendedora cultural, a querida Eva Sopher nos deixou nesta quarta-feira, aos 94 anos. Nossos sentimentos aos familiares e amigos e nosso agradecimento eterno por ser uma guerreira da cultura gaúcha . Já o ator e diretor Zé Adão Barbosa, escreveu em sua página do Facebook: “Uma guerreira, uma mulher que construiu um teatro, uma amiga querida. A cultura perde um ícone.” Em nota aOpus Promoções lamentou profundamente o falecimento de Eva Sopher, presidente da Fundação Theatro São Pedro. São muitas memórias que nos unem em um laço eterno. Eva dedicou sua vida em benefício da cultura e nos deixa um legado repleto de espetáculos inesquecíveis, dedicação e amor à arte.  Será sempre lembrada com orgulho e muito carinho pela classe artística brasileira. 

“Estou consternado, muito triste. Graças ao nosso trabalho em prol da cultura, sempre estivemos próximos. Desde a Pro Arte, antes do Theatro São Pedro e, mesmo logo após a sua inauguração, estivemos juntos em muitos projetos. Tive a oportunidade de trabalhar dez anos ao lado da Eva e foi uma experiência de vida. Quando a Opus completou 15 anos, editamos o livro A Doce Fera, em homenagem a ela. Eva foi uma pessoa muito especial para mim. Me tratava como um filho e sempre retribui esse sentimento com muito carinho. Nosso último encontro foi no Teatro do Bourbon Country, na comemoração de 40 anos da Opus. Não esqueceria do nosso último abraço e de suas palavras. Eva disse estar muito orgulhosa. Lembrarei dela para o resto da vida”, Geraldo Lopes, fundador da Opus Promoções.

Eva Sopher, foi uma grande incentivadora das atividades da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa). A Fundação Ospa lamenta a partida da presidente da Fundação Theatro São Pedro, uma das mais conhecidas personalidades da cultura no Rio Grande do Sul. “A Dona Eva foi uma parceira muito presente em diferentes momentos da história da Ospa. Seu legado junto ao Theatro São Pedro é enorme, mas também se estende para as outras instituições culturais do estado”, afirma Ivo Nesralla, presidente da Fospa. A orquestra presta solidariedade à família e aos amigos de Eva Sopher, e reafirma a sua admiração pelo consistente trabalho que ela desenvolveu ao longo de décadas de dedicação à cultura.

Nascida em Frankfurt, Alemaha( 18 de junho de 1923) ela foi uma empreendedora cultural teuto-brasileira. Tornou-se conhecida por seu trabalho bem-sucedido para a recuperação do Theatro São Pedro, um dos marcos mais importantes da cidade de Porto Alegre, após um longo período de decadência. De família de origem judaica, Eva Sopher emigrou da Alemanha para o Brasil em 1936, aos treze anos de idade, em razão da perseguição nazista. Ligou-se ao grupo Pro Arte de Theodor Heuberger, no Rio de Janeiro, e depois se fixou em São Paulo, onde estudou arte, desenho e escultura no Instituto Mackenzie.

Em 1950, adquiriu nacionalidade brasileira e, em 1960, transferiu-se para Porto Alegre, já estando casada com Wolfgang Klaus Sopher. Nessa cidade, Eva reativou o Pro Arte a pedido de Heuberger, organizando concertos, espetáculos de teatro e apresentações de grandes orquestras ao longo de mais de duas décadas, trazendo a Porto Alegre artistas como Jean-Pierre Rampal, Pierre Fournier, Narciso Yepes, Mauricio Kagel, o I Musici, a Orquestra de Câmara de Jean François Paillard, Sir John Barbirolli e a Orquestra Hallé, a Orquestra de Câmara de Moscou, e a Orquestra Sinfônica de Israel, regida por Zubin Mehta. Sua casa se tornou um ponto de reunião de intelectuais gaúchos.

Em 1975, Eva Sopher assumiu a direção do Theatro São Pedro, para gerenciar as obras de sua restauração, continuando a dirigi-lo depois de sua reabertura em 1984, ora como Presidente da Fundação Theatro São Pedro. Já foi homenageada diversas vezes por seu trabalho cultural, destacando-se o recebimento da Medalha do Mérito Farroupilha, a maior honra concedida pelo Legislativo gaúcho, o prêmio Personalidade Top Ser Humano 2008 da Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional Rio Grande do Sul, uma das premiações mais cobiçadas do país na área de Recursos Humanos, e a sua escolha como patronesse do festival Porto Alegre em Cena de 2006.

Em 2015 recebeu a “Medalha de Goethe” (Goethe-Medaille) do Instituto Goethe na Alemanha pelo seu trabalho como presidente do Theatro Sao Pedro de Porto Alegre onde, segundo a justificativa do prêmio, criou “um local de encontro internacional para artistas de todos os estilos”.

A data de 07 de fevereiro, registra também a morte em 2014, aos 56 anos do músico e ator Nico Nicolaiewsky, um dos artistas recordista em apresentações no palco do Theatro São Pedro.  Confira a nota assinada pela D.Eva:

Hoje a cidade de Porto Alegre acordou triste

O Theatro São Pedro está de luto pelo falecimento de Nico Nicolaiewsky e a Sbórnia entristecida, pois perdeu hoje um de seus maiores talentos, o Maestro Pletskaya.

Quem quiser prestar homenagem ao nosso grande amigo poderá vir ao Theatro São Pedro, onde ele será velado, e que foi também o local em que o artista se apresentou por mais de 29 anos.

Hoje à tarde serão prestadas homenagens de diversos amigos no local. O horário para visitação inicia às 18h e segue até as 24h de hoje (07/02) e amanhã (08/02) reiniciará após as 9h, seguindo até o final da tarde.

Com pesar, porém com boas lembranças!

Eva Sopher e Equipe do Theatro São Pedro