Taxistas dizem que carreata reúne 2 mil na Capital. Protesto vai se concentrar deve na Câmara de Vereadores

Taxistas dizem que carreata reúne 2 mil na Capital. Protesto vai se concentrar deve na Câmara de Vereadores

A categoria dos taxistas estima que mais de dois mil condutores – mais de metade do total em Porto Alegre – esteja participando de uma carreata que está se aproximando da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Mais cedo, a Brigada Militar calculou em 1,2 mil o número de veículos participando do ato. Na Câmara de Vereadores tramita um projeto para regulamentar o transporte privado via aplicativo de celular, em plataformas como o Uber e o WillGo.

A carreata saiu da rua B, que fica entre a avenida Beira-Rio e a Padre Cacique, em Porto Alegre, e passou pela Praia de Belas, Ipiranga e Terceira Perimetral. Durante a madrugada de hoje, uma faixa com a frase “fora Uber” foi colocada na estátua do Laçador, na zona Norte.

O protesto ocorre um dia depois de a Câmara Municipal confirmar a data e o local de realização de uma audiência pública sobre o projeto de lei que pode legalizar os concorrentes do táxi tradicional. O encontro havia sido marcado, de início, para a manhã de hoje, mas acabou suspenso por falta de espaço na sede do Parlamento.

O presidente da Câmara, vereador Cássio Trogildo (PTB), informou que a audiência ocorre a partir das 19h de 5 de julho, no Ginásio do Gigantinho, ao lado do Estádio Beira-Rio. Trogildo explica que o Sport Club Internacional, administrador do Gigantinho, foi contatado porque os ginásios Tesourinha e da Brigada Militar estão inviabilizados para receber eventos desse porte. Enquanto a Câmara consegue abrigar 200 pessoas, o Gigantinho pode receber cerca de cinco mil, destacou.

O projeto de lei foi elaborado pela Prefeitura, após quase seis meses de discussão, e propõe que serviços como os da Uber e da concorrente WillGo sejam legalizados mediante pagamento de impostos e cadastro. (Rádio Guaíba)

Cidade Comportamento Notícias Poder Política Porto Alegre prefeitura Turismo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *