Temer minimiza protestos no Brasil após impeachment Presidente está na China onde participa da cúpula do G20. Foto: Beto Barata/PR

Temer minimiza protestos no Brasil após impeachment

Na China, para participar da cúpula do G20, o presidente Michel Temer chamou de inexpressivos os protestos realizados nos últimos dias em algumas capitais do Brasil, incluindo Porto Alegre. De acordo com informações da Folha de São Paulo, o chefe de Estado afirmou a jornalistas que os movimentos que protagonizaram as manifestações são “grupos mínimos”.

São pequenos grupos. Não tenho numericamente, mas acho que são 40, 50 ou 100 pessoas. Num conjunto de 204 milhões de pessoas eu acho isso inexpressivo. O que me preocupa é quem confunda o direito à manifestação com a depredação”, afirmou em Hangzhou neste sábado.

O ministro das Relações Exteriores usou o termo “mini” para se referir aos atos organizados na Capital gaúcha, São Paulo e Rio de Janeiro. Temer comentou que os protestos são democráticos e naturais porque aconteceram depois de um impeachment. “Não me assusto com isso. Até me surpreenderia se houvesse unanimidade”, acrescentou.

Para Temer, as manifestações não compromete o início do novo governo. O presidente explicou que é praticamente impossível pacificar o País em um dia e afirmou que o termo “golpista” nada mais é do que uma palavra política. “Serõa todos golpistas no sentido jurídico?”, questionou. (Correio do Povo)

Destaque Mundo Negócios Poder Política