Toffoli pretende antecipar julgamento de uso de dados do Coaf. Advogados de ao menos três réus da Lava-Jato no Rio já pediram revisão de casos dos clientes Montante era garantia em contrato de empréstimo com Banco do Brasil. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Toffoli pretende antecipar julgamento de uso de dados do Coaf. Advogados de ao menos três réus da Lava-Jato no Rio já pediram revisão de casos dos clientes

Antes da data prevista, que era em novembro, o presidente do STF, Dias Toffoli, pretende levar ao plenário da Corte o julgamento da ação relativa ao compartilhamento, sem prévia autorização judicial, de dados de órgãos de controle, a exemplo do Coaf, com as instituições que investigam crimes como lavagem de dinheiro. Toffoli consultará os colegas na volta do recesso. O ministro disse que há reação exagerada à sua decisão e afirmou que “fazer investigação sem supervisão judicial é desrespeitar o Estado democrático de Direito”. Advogados de ao menos três réus da Lava-Jato no Rio acionaram a Justiça Federal para pedir revisão de casos.

Leia mais em O Globo.

Destaque Direito