Warner Bros. adia lançamento de “Sully” após tragédia com Chapecoense. Filme reconta a história de piloto que realizou pouso forçado no Rio Hudson Tom Hanks interpreta o piloto Chesley "Sully" Sullenberger no longa. Foto: Warner Bros. / Divulgação / CP

Warner Bros. adia lançamento de “Sully” após tragédia com Chapecoense. Filme reconta a história de piloto que realizou pouso forçado no Rio Hudson

A Warner Bros. adiou por tempo indeterminado a estreia de “Sully – O Herói do Rio Hudson” nos cinemas brasileiros. A decisão ocorreu após a tragédia com o avião que transportava a delegação da Chapecoense na noite de segunda-feira, vitimando 71 pessoas entre jogadores, comissão técnica e médica do clube, jornalistas e funcionários da empresa aérea.

O filme estrelado por Tom Hanks reconta a história de Chesley “Sully” Sullenberger, piloto que realizou um pouso forçado com 155 passageiros no rio Hudson, em Nova Iorque. No chamado “Milagre do Hudson”, todos que estavam a bordo sobreviveram.

“A Warner Bros. Pictures está profundamente entristecida por esta terrível notícia. A fim de sermos respeitosos com esta tragédia, tomamos a decisão de adiar a estreia de ‘Sully: O Herói do Rio Hudson’, anteriormente programada para o dia 1 de dezembro. Estendemos nossas sinceras condolências às famílias e aos entes queridos das vítimas neste triste momento”, afirma o comunidado do estúdio.

Sucesso de bilheteria nos Estados Unidos, o drama de Clint Eastwood já é cotado para algumas indicações ao Oscar. No caso que relata, um avião comercial da US Airways se chocou contra um grupo de aves, o que danificou os motores. Após avaliar que era impossível retornar ao aeroporto ou chegar a tempo a uma outra pista de pouso na região, o comandante resolveu pousar no rio Hudson. O feito rendeu primeiro o status de herói a Sully. (Correio do Povo)

Notícias