ZH apresenta projetos para plataformas digitais

ZH apresenta projetos para plataformas digitais

A vice-presidente de Jornais e Mídias Digitais do Grupo RBS, Andiara Petterle, não tem resposta para a pergunta mais feita por seus interlocutores: “Até quando o jornal impresso resiste?” Por sinal, nem ela, nem ninguém tem a resposta “absolutamente” correta. Enquanto não se sabe a data exata da impressão do último jornal… redações e escolas do mundo inteiro se preparam para o digital sem abandonar o modelo criado por Gutemberg. O jornal passa por um período de transformação, mas continua essencial e em crescimento observou ela na palestra “5 mensagens do jornal ao multiplataforma: transformação e oportunidades”, durante o “Tá na Mesa”, promovido pela Federasul, nesta quarta-feira (04).“Antes o jornal trazia as notícias no dia seguinte. Hoje é na hora e com interação. Se consome notícia todo o dia”, lembrou. O jornal é cada vez mais digital. E o jornalismo é cada vez mais relevante. Como há “muitas vozes” falando muito sobre tudo, a

Andiara Petterle apresentou projeto de distribuição do jornal em tablet Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
Andiara Petterle apresentou projeto de distribuição do jornal em tablet Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

credibilidade do jornal é muito importante para o público. Nesse contexto, as marcas jornalísticas são muito relevantes, tanto que são fontes para os leitores, que checam nos jornais as informações que circulam nas redes sociais. “Com isso, os jornais crescem em todo o mundo e no Brasil, mas pelo meio digital. Pesquisas mostram que 92% dos brasileiros acessam links de notícia pelo celular e que a maioria dos links compartilhados são de conteúdo jornalístico”, mostrou. Outro dado importante é que 58% das pessoas confiam mais no jornal do que em outras mídias.

Como o gaúcho é entre os brasileiros o que mais lê jornal, Andiara garantiu que a ZH promete conteúdo diferenciado para a versão impressa do jornal, que passará a contar com maior analise e profundidade dos fatos. Ela não citou, mas eu exemplifico, vem por aí um maior número de cadernos especiais com grandes reportagens com a feita por Letícia Duarte, no acompanhamento dos refugiados na Europa. Fora isso a ideia é alcançar cada vez mais aos leitores conteúdo em uma plataforma digital, mantendo os mesmos padrões e formato da versão impressa.

Dois novos projetos estão prontos para serem lançados.  O primeiro, ZH Tablet, que entra em operação em dezembro, promete inovar o mercado de notícias com conteúdo multimídia, disponibilizado somente para assinantes e pelo dispositivo móvel. Já o outro, ZH Noite, é um projeto-piloto,  uma edição extra vespertina online do jornal, com os principais fatos do dia, que poderão ser acessados a partir das 19h.  Com isso, uma nova modalidade de assinatura será criada, ao custo de R$ 110/mês, o leitor recebe em casa um tablete da marca Sansung, modelo Galax Tab E com 9,6 polegadas, como garantia de maior interatividade. “O equipamento é segurado e o usuário vai contar com um suporte para aprender a navegar pelos principais menus”, adiantou a vice-presidente. Para aqueles que já possuem o equipamento móvel é possível fazer a assinatura para ter acesso ao aplicativo do veículo. Ao total, o jornal passa a disponibilizar 48 edições digitais aos seus leitores com formato muito próximo do que é visto hoje. Pioneiro no mercado de notícias brasileiro com a perspectiva de oferecer serviços relevantes para a base de usuários, que na sua maioria possui idade superior aos 35 anos, o O ZH Tablet vem sendo elaborado e discutido desde abril. Já ZH Noite é considerado um projeto-piloto que será testado durante o verão, estação em que ocorre o maior volume de transferências de endereço dos assinantes. Uma preocupação nesse caso é o pequeno número de residências no litoral com um bom serviço wifi. Já que baixar todo esse material em 3 ou 4G sairá caro para o interessado. “A mudança nas plataformas está pautada em uma pesquisa que fizemos com os nossos leitores que responderam adorar o jeito de ler o jornal”, contou Andiara. Na plataforma digital os conteúdos multimídia, com vídeos e áudios, prometem captar a atenção do leitor que com poucos clics terá contato com os principais fatos do dia.  (Felipe Vieira e equipe com informações da Assessoria de Imprensa da Federasul e Zero Hora – Foto do alto: Ivan Andrade)

 

 

 

 

Comunicação Notícias Poder