Porto Alegre, segunda, 17 de janeiro de 2022
img

Coronavírus: sem trabalho de estrangeiros, Alemanha convoca voluntários para colheitas

Detalhes Notícia
Pandemia traz desafio para agricultura da Alemanha, com o fechamento das fronteiras em vários países na Europa. GETTY IMAGES

O início da primavera traz à Alemanha cerca de 300 mil trabalhadores sazonais vindo de países do Leste Europeu para auxiliar agricultores locais na colheita de diversas culturas. A temporada começa com o aspargo, que ocupa grande parte das terras cultivadas no país, aproximadamente 23 mil hectares, o equivalente a quase um quinto da área de cultivo de legumes ao ar livre.

Neste ano, porém, a pandemia do novo coronavírus trouxe um desafio à agricultura alemã, pois o fechamento das fronteiras em vários países no continente impediu o deslocamento desta mão de obra vinda do exterior.

“Os impactos na agricultura, atualmente, não são tão dramáticos quanto em outros setores e dependem das restrições aplicadas no momento”, afirmou à BBC News Brasil Sebastian Lakner, professor de agroeconomia na Universidade de Rostock. “O principal problema é a mão de obra sazonal, que corresponde a 10% das horas de trabalho agrícola. Ainda não se sabe quanto por cento desta carga será compensada com trabalhadores alemães.”

Além do aspargo, as colheitas de morango, maçã, pera, diversos tipos de legumes e de uva, para a produção de vinho, dependem de trabalhadores sazonais. Eles também representam grande parte da mão de obra em abatedouros de porcos no país.

Leia mais em BBC Brasil