Porto Alegre, segunda, 17 de janeiro de 2022
img

"Europa está muito frágil no momento"; Deutsche Welle

Detalhes Notícia
Charles Michel, David Sassoli e Ursula von der Leyen, durante coletiva de imprensa sobre o Brexit, em Bruxelas. Getty Images/J. Thys

Num apelo urgente por ocasião do Dia da Europa, os líderes da União Europeia (UE) pediram neste sábado (09/05) mais coesão no bloco de países europeus.

Em tempos da pandemia de covid-19, a Europa está “muito frágil”, afirmaram em artigo à rede editorial Deutschland a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen; o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel; e o presidente do Parlamento da UE, David Sassoli.

Os líderes das principais instituições da UE pediram mais esforços para combater a pandemia de coronavírus e suas consequências econômicas. “Teremos que fazer mais para melhorar a vida dos mais pobres e mais fracos da nossa sociedade.”

Em sua contribuição editorial, Von der Leyen, Michel e Sassoli disseram que muitas pessoas na Europa já tinham dificuldades antes da pandemia de covid-19. “Agora, outros milhões enfrentam um futuro incerto depois de perder o emprego ou a empresa”. Os líderes escreveram ainda que jovens e mulheres seriam particularmente afetados e que o motor econômico da Europa deve ser reiniciado.

Uma saída da crise requer “novo pensamento político e rompimento com o passado”, disseram Von der Leyen, Michel e Sassoli. “Temos que reconhecer que precisamos de novas ideias e ferramentas para a reconstrução”. Os líderes alertaram, ao mesmo tempo, para um enfraquecimento da UE na crise. “A Europa está muito frágil no momento.”

O Dia da Europa ou Dia da União Europeia é celebrado anualmente para lembrar a data em que o estadista francês Robert Schuman avançou com a proposta de criar uma entidade europeia supranacional: a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (Ceca).

Leia mais em Deutsche Welle