Porto Alegre, segunda, 17 de janeiro de 2022
img

Coronavírus na China: a escritora que relatou a vida em Wuhan e despertou a ira dos nacionalistas; BBC Brasil

Detalhes Notícia
Escritora Fang Fang escreveu em seu diário desde os desafios que enfrentaram nos primeiros dias até o impacto mental da quarentena Foi o ponto de partida da crise que abalou o mundo e Fang Fang forneceu uma visão única do que aconteceu por lá. Direito de imagem: GETTY IMAGES

A aclamada escritora de 64 anos, cujo nome verdadeiro é Wang Fang, escreveu um diário digital de Wuhan, a cidade chinesa onde a covid-19 foi detectada pela primeira vez, em dezembro do ano passado.

Seus textos relatando os primeiros dias de confinamento rígido ganharam rapidamente a atenção local e seu diário acabou traduzido para o inglês, o que provocou uma onda de críticas na internet, e também a fúria da imprensa estatal chinesa.

Alguns até a chamaram de “traidora”, pois acreditam que sua história servirá como argumento para os críticos do país em meio à crescente guerra retórica entre os Estados Unidos e a China sobre o coronavírus.

A autora, que recebeu o prêmio literário de maior prestígio na China em 2010, considerou essas acusações “infantis”.

“Não há tensão entre o país e eu”, disse Wang em entrevista publicada pela prestigiada revista chinesa Caixin, na qual critica o contínuo cyberbullying que sofreu nos últimos meses.

Leia mais em BBC Brasil