Porto Alegre, segunda, 24 de janeiro de 2022
img

Itália freta avião com estrangeiros para trabalhar na colheita depois da pandemia/ RFI

Detalhes Notícia
Um primeiro grupo de 100 trabalhadores agrícolas estrangeiros chegou à Itália na quinta-feira (21), em um vôo especial do Marrocos, para servir como mão-de-obra nos campos de frutas e legumes da península italiana, segundo fontes oficiais. Profissionais da agricultura temem pela colheita de seus produtos diante da falta de mão de obra provocada pela pandemia. © REUTERS - Christian Hartmann

 

 

Todo verão, milhares de trabalhadores agrícolas africanos, mas também búlgaros, romenos, indianos ou macedônios costumam vir à Itália para colher frutas e legumes.

A epidemia do novo coronavírus, que atingiu o país com força total a partir de março e matou mais de 32.000 pessoas, bloqueou essas viagens de trabalhadores estrangeiros, vitais para o setor agrícola europeu.

Com o deconfinamento iniciado desde 4 de maio, este primeiro voo chegou na quinta-feira ao aeroporto de Pescara (centro), vindo de Casablanca, com 124 passageiros a bordo, uma mão-de-obra especializada na colheita de frutas verão, de acordo com a Confederação dos Agricultores de Abruzzo, citada pela mídia local.

O fato marca a retomada dos “corredores verdes”, como são chamados os vôos especiais fretados do exterior para trazer temporariamente mão de obra barata à Itália, acostumada a esse tipo de trabalho difícil.

Leia mais em RFI