Porto Alegre, quarta, 29 de junho de 2022
img

Prestes a ser lançado, Pró-Brasil aposta em investimento público e escancara racha no governo federal; O Globo

Detalhes Notícia
Gestado ao longo dos últimos quatro meses, pacote motivou desavenças entre os ministros Paulo Guedes, Rogério Marinho e Braga Netto, conforme registro da reunião ministerial de 22 de abril. O ministro da Economia, Paulo Guedes, durante evento no Palácio do Planalto Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo/29-07-2020

 

 

Com a eleição de 2022 no horizonte, o governo federal deve lançar nas próximas semanas o programa Pró-Brasil, que vai agrupar projetos já existentes em diversos ministérios num total somado de R$ 35 bilhões em investimentos. Gestado ao longo dos últimos quatro meses, o pacote motivou desavenças entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e seus colegas Rogério Marinho, titular do Desenvolvimento Regional, e Braga Netto, chefe da Casa Civil, na reunião ministerial de 22 de abril.

De lá para cá, o governo do presidente Jair Bolsonaro tem vivido uma disputa entre a ala capitaneada por Marinho, que defende a ampliação de obras públicas para ajudar a recuperação econômica pós-pandemia, e a de Guedes, que resiste a sinalizações de que o governo possa “furar o teto”dos gastos públicos. Em mais um capítulo da queda de braços, ontem, os secretários especiais de Desestatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão. O próprio ministro da Economia reconheceu a “debandada” na equipe, que vem se sentindo escanteada.

Leia mais em O Globo