Porto Alegre, sexta, 03 de dezembro de 2021
img

Sob pressão para sair do cargo, Pazuello viaja a Manaus sem 'voo de volta'; Folha de São Paulo

Detalhes Notícia
A viagem ocorre após a PGR pedir abertura de inquérito e foi sugerida pelo Planalto para tentar reduzir desgaste de imagem. Pedro Ladeira/Folhapress

 

 

Sob pressão para deixar o cargo, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, desembarcou na noite de sábado (23) em Manaus, cidade que enfrenta um colapso de saúde por causa da epidemia do coronavírus. Segundo relatos feitos à Folha, a viagem foi sugerida pelo Palácio do Planalto, que tenta diminuir o desgaste de imagem do ministro. O objetivo é também rebater discurso dos partidos de oposição de que o Poder Executivo não tem atuado de maneira efetiva no combate à doença.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que o ministro “não tem voo de volta a Brasília” e que “ficará no Amazonas o tempo que for necessário”. No sábado (23), a Procuradoria-Geral da República solicitou ao STF (Supremo Tribunal Federal), abertura de inquérito para apurar a conduta do ministro em relação à crise enfrentada em Manaus.

O pedido aumentou a pressão, sobretudo entre integrantes da cúpula militar, para que Pazuello deixe o comando da Saúde para não prejudicar a imagem das Forças Armadas.

Leia mais na Folha de São Paulo