Porto Alegre, terça, 19 de outubro de 2021
img

'Não tem nenhum bolsonarista entre os mandatários do Novo', diz Marcel van Hattem; O Estado de São Paulo

Detalhes Notícia
Para o parlamentar, rótulo atribuído a representantes do partido é uma ‘cortina de fumaça’ para estigmatizar quem discorda de João Amoêdo, fundador da legenda e ex-candidato à Presidência. O deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS). Foto: Cleia Viana/Agência Câmara

 

 

O deputado federal Marcel van Hattem, de 35 anos, deixou o Partido Progressistas (PP) para aderir ao Novo em 2018, atraído pelas bandeiras liberais da legenda, por seu comprometimento com a luta contra a corrupção e por sua postura crítica em relação às práticas fisiológicas que marcam a vida política do País.

Agora, três anos depois, Van Hattem, corre o risco de ser vetado pelo partido como candidato à reeleição em 2022, por defender uma postura de “independência” em relação ao governo e se opor ao impeachment do presidente Jair Bolsonaro, defendido por João Amoêdo, fundador do Novo e ex-candidato à Presidência, e de ter de buscar uma nova legenda, se quiser disputar o pleito.

Chamado de “bolsonarista” pela ala que apoia Amoêdo, ele nega seu alinhamento com o presidente e diz que seu plano “sempre foi e continua sendo” ficar no Novo. “Não tem nenhum bolsonarista entre os mandatários do partido. Isso não existe”, afirma. “Não acho que a gente tenha que se resumir a Bolsonaro e Lula. Na eleição que vem, vou buscar uma candidatura de terceira via e se o Novo tiver candidato é óbvio que vou apoiá-lo.”

Leia mais em O Estado de São Paulo