Porto Alegre, quarta, 20 de outubro de 2021
img

Promotores de eventos defendem “passaporte da vacina” para acelerar retomada; Metrópoles

Detalhes Notícia
A Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape) considera a medida como "paliativa", enquanto a pandemia não acaba. Pexels/Divulgação

 

 

Com o isolamento social por causa da Covid-19 e mais de 450 mil empregos afetados, o setor de eventos começa a enxergar luz no fim do túnel com o “passaporte da vacina”. A medida permite a quem já completou o esquema de imunização frequentar shows e palestras mediante apresentação do Certificado Nacional de Vacinação.

A Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape) defende a retomada imediata dos eventos, com a justificativa de que “há uma grande parcela da sociedade imunizada, o que permite que as atividades aconteçam”.

Em conversa com o Metrópoles, o presidente da Abrape, Doreni Caramori Júnior, defendeu que a ação de algumas prefeituras, como as de São Paulo, de exigir a apresentação de um “passaporte da vacina” é uma “solução provisória para acelerar a retomada do setor de eventos”.

Leia mais em Metrópoles