Porto Alegre, terça, 19 de outubro de 2021
img

Anvisa tem menor quadro de pessoal desde 2001 e orçamento mais baixo desde 2006; Metrópoles

Detalhes Notícia
Dados mais recentes, de 2020, mostram como a agência reguladora teve de enfrentar o primeiro ano da pandemia da Covid-19. Michael Melo/ Metrópoles

 

 

Em uma pandemia, como a do coronavírus, a atuação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é essencial. Ao longo de 2020, a agência reguladora teve de controlar o fluxo de pessoas vindo do exterior, analisar medicamentos que poderiam ser utilizados no combate à doença e começar a avaliar testes, segurança e eficácia das vacinas desenvolvidas para imunizar a população contra a Covid-19.

Diante de uma tarefa desse porte, seria natural que a Anvisa estivesse com quadro de pessoal e orçamento reforçados. Não foi o caso. A agência teve o menor número de servidores ativos desde 2001 – quando nem mesmo tinha realizado um concurso – e o menor orçamento desde 2013 em termos nominais. Caso sejam corrigidos pela inflação, o padrão mais justo, os valores pagos no ano passado são os menores desde 2006.

Leia mais no Metrópoles