Porto Alegre, terça, 28 de junho de 2022
img

Bolsonaro volta a subir o tom sobre eleições e diz que 'pessoas' querem 'tumultuar' o país; O Globo

Detalhes Notícia
Presidente voltou a defender a participação ativa das Forças Armadas no processo eleitoral e disse que militares não foram convidados para servirem de "moldura para quem quer que seja". O presidente Jair Bolsonaro (PL) Foto: Cristiano Mariz / Agência O Globo / 04-05-2022

 

 

Um dia após o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, afirmar que quem trata das eleições são “forças desarmadas”, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que as Forças Armadas foram convidadas a participar do processo eleitoral e não foram para servir de “moldura para quem quer que seja”. O presidente ainda afirmou, sem citar o nome do ministro, que há, em Brasília, “pessoas poucas” que saem das quatro linhas da Constituição para “tumultuar o que vem acontecendo no Brasil”.

Na quinta-feira, Fachin disse que “forças desarmadas” são responsáveis pelas eleições e que “ninguém nem nada vai interferir” no pleito. A expressão foi uma referência à participação das Forças Armadas na preparação da disputa deste ano. Militares integram a Comissão de Transparência Eleitoral (CTE), apresentando sugestões. Embora nunca tenha ocorrido um caso comprovado de fraude nas urnas, Bolsonaro tem usado os questionamentos dos militares ao tribunal como forma de lançar suspeitas acerca do processo eleitoral.

Leia mais em O Globo