Porto Alegre, quarta, 25 de maio de 2022
img

RS: Agricultores familiares pressionam por apoio, por Patrícia Feiten/Correio do Povo

Detalhes Notícia
Lideranças da Fetag-RS vão à Brasília cobrar medidas para atenuar efeitos da estiagem e solicitar mais recursos ao Plano Safra

 

 

Lideranças da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul (Fetag-RS) viajarão a Brasília para uma série de reuniões com representantes do governo federal e parlamentares nos dias 24, 25 e 26 de maio. O objetivo é pressionar por medidas de apoio aos produtores que tiveram perdas com a estiagem e por mais recursos para o Plano Safra. Uma das reivindicações é a ampliação do rebate de 35% nas dívidas de custeio e investimento de operações de crédito contratadas no âmbito do Pronaf.

A Fetag, assim como as entidades representativas da agricultura familiar de Santa Catarina (Fetaesc) e do Paraná (Fetaep), quer que o governo estenda o desconto a parcelas de financiamento que vencerão de 1º de agosto a 31 de dezembro. Autorizado no início de abril, esse desconto foi concedido apenas às operações com vencimento entre 1º de janeiro e 30 de julho. O presidente da Fetag-RS, Carlos Joel da Silva, reconhece que o ano eleitoral pode dificultar o cenário. Segundo Joel, basta “vontade política” para atender os produtores que financiaram as lavouras através de cooperativas e não têm como alongar as dívidas, pois os recursos poderiam vir das emendas de relator, batizadas de “orçamento secreto”. “O que é não possível é estender uma ajuda a só uma parte dos agricultores”, afirma Joel.

Leia mais no Correio do Povo