Porto Alegre, domingo, 14 de agosto de 2022
img

Apreensão de R$ 5 milhões em drogas em Palmares do Sul evidencia rota do PCC pela Estrada do Inferno; Correio do Povo

Detalhes Notícia
Cerca de 21,7 quilos de cocaína e 15 quilos de crack eram transportados por duas paulistas, sendo que uma delas tinha a tatuagem de um carpa, que é característica da facção paulista. Abordagem de Jeep Renegade ocorreu em ação conjunta da Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil | Foto: BM / Divulgação / CP Memória

 

 

A apreensão de cerca de R$ 5 milhões em cocaína e crack, na tarde da última sexta-feira em Palmares do Sul, no Litoral Norte, evidenciou a existência da rota terrestre do narcotráfico da facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC), que passa pela BR 101 (antiga Estrada do Inferno) e chega até o porto da cidade de Rio Grande, no Litoral Sul. Reportagem do Correio do Povo no dia 9 deste mês apontou a suspeita de que Rio Grande esteja cada vez mais na mira do PCC para o escoamento de drogas para outros países.

Na manhã desta segunda-feira, em entrevista à reportagem do Correio do Povo, o responsável pela DP de Palmares do Sul, delegado Antônio Carlos Ractz, confirmou que a cidade é utilizada pelo narcotráfico. “Ali é rota de tráfico sim…”, enfatizou. Ele não descartou inclusive a possibilidade de propriedades rurais serem empregadas como aeroporto, com pista de pouso.

O flagrante da apreensão de 21,7 quilos de cocaína e 15 quilos de crack ocorreu após um Jeep Renegade, com placas de São Paulo, ser abordado pela Força Tática do 8º BPM em Palmares do Sul. O veículo vinha sendo monitorado pela Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Civil, depois de ter desviado de vários postos rodoviários policiais na região litorânea.

Leia mais no Correio do Povo