Impeachment de Dilma: Bolsa de São Paulo sobe 3,66% e fecha no maior nível em nove meses. No mercado de câmbio, o dia foi de estabilidade

Impeachment de Dilma: Bolsa de São Paulo sobe 3,66% e fecha no maior nível em nove meses. No mercado de câmbio, o dia foi de estabilidade

Economia Notícias Poder Política

Em um dia de otimismo no mercado financeiro, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve forte alta e fechou no maior nível em nove meses. O índice da bolsa, Ibovespa, encerrou a terça-feira com alta de 3,66%, aos 52.802 pontos. O indicador está no nível mais alto desde 17 de julho do ano passado (52.342 pontos).

O índice operou com ganhos durante toda a sessão, mas a alta intensificou-se a partir das 11h30min. Neste ano, o Ibovespa acumula valorização de 19,96%.

As ações da mineradora Vale puxaram os ganhos. Os papéis ordinários (com direito a votação em assembleia de acionistas) subiram 10,43%, e os preferenciais (com preferência na distribuição de dividendos) saltaram 10,94%. As ações da Petrobras, as mais negociadas da Bovespa, também tiveram forte alta, subindo 8,93% (papéis ordinários) e 7,63% (papéis preferenciais).

Dólar operou com estabilidade

No mercado de câmbio, o dia foi de estabilidade. O dólar comercial iniciou o dia em alta, chegando a subir 2% na máxima do dia, por volta das 13h. A moeda norte-americana, no entanto, desacelerou durante a tarde e fechou em R$ 3,495, estável em relação a ontem.

O Banco Central voltou a intervir no mercado para conter a queda do dólar. A autoridade monetária realizou quatro leilões de swap cambial reverso, que equivalem à compra de dólares no mercado futuro, e não renovou contratos de swap cambial tradicional, que equivalem à venda da moeda americana no mercado futuro. (Agência Brasil)

Luis Fernando Verissimo recebe alta de hospital no RJ. Escritor permaneceu nove dias internado e colocou um marcapasso

Luis Fernando Verissimo recebe alta de hospital no RJ. Escritor permaneceu nove dias internado e colocou um marcapasso

Comunicação Educação Notícias Poder Política Saúde

O escritor gaúcho Luis Fernando Verissimo, de 79 anos, recebeu alta no início da tarde deste domingo do Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro. Verissimo ficou internado por mais de uma semana após ser diagnosticado com quadro de infecção respiratória e arritmia cardíaca. Na última sexta-feira, ele foi submetido à cirurgia para colocação de um marcapasso definitivo. (Correio do Povo)

Após a posse de Barbosa, dólar fecha acima de R$ 4 pela primeira vez em quase três meses

Após a posse de Barbosa, dólar fecha acima de R$ 4 pela primeira vez em quase três meses

Economia Negócios Notícias

No dia em que o ex-ministro do Planejamento Nelson Barbosa assumiu a pasta da Fazenda, a moeda norte-americana voltou a subir e fechou acima de R$ 4 pela primeira vez em quase três meses. O dólar comercial encerrou a segunda-feira vendido a R$ 4,023, com alta de R$ 0,076 (1,93%). Foi o maior valor desde 29 de setembro (R$ 4,059). O dia também foi de perdas na Bolsa de Valores de São Paulo, que caiu pela segunda vez seguida e voltou a encerrar no menor nível em mais de seis anos.

A moeda norte-americana começou o dia em alta, mas, até as 12h30min, operou abaixo de R$ 4. A Bolsa, que chegou a abrir com pequena alta, passou a cair depois do mesmo horário. As cotações pioraram depois da primeira teleconferência de Barbosa com investidores do mercado financeiro.

Apesar de o ministro ter se comprometido a manter a direção da política econômica, os indicadores se deterioraram após a conversa. Na conversa, Barbosa prometeu dar prioridade ao ajuste fiscal e ao combate à inflação. Ele defendeu ainda a reforma da Previdência, instituindo idade mínima para aposentadoria.

Com o desempenho de hoje, a moeda norte-americana acumula alta de 3,51% em dezembro e de 51,3% em 2015.

A segunda-feira também foi de fortes perdas na Bolsa de Valores. O Ibovespa, índice da Bolsa de Valores de São Paulo, caiu 1,34% e encerrou o dia em 43.321 pontos, no menor nível desde abril de 2009, no auge da crise provocada pelo estouro da bolha imobiliária nos Estados Unidos. (Agência Brasil – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)