Candidato ao exame da OAB em Salvador se entrega à polícia após ameaça de bomba

Candidato ao exame da OAB em Salvador se entrega à polícia após ameaça de bomba

Destaque Direito Educação

Após quatro horas de negociação, um homem que ameaçava explodir bombas que teria no corpo se entregou à polícia, há pouco, em Salvador. Franklin Oliveira da Costa era um dos candidatos ao Exame Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no prédio de uma universidade particular, na avenida Paralela, e teria ordenado que todos saíssem do edifício, ameaçando detonar as bombas que estaria carregando, além de ter uma arma de fogo.

Em nota, a OAB Bahia, informou que, em decorrência do ocorrido em Salvador, a Coordenação Nacional do Exame de Ordem e a Fundação Getúlio Vargas “resolvem suspender a aplicação do Exame exclusivamente neste município, sem prejuízo aos demais locais de realização das provas”. Além disso, informou que qualquer nova decisão será comunicada aos candidatos envolvidos.

Segundo o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) – que fez as negociações – não foram encontrados artefatos explosivos ou armas de fogo com Franklin. Após se entregar, ele foi encaminhado para atendimento médico e, em seguida, será ouvido no Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), na capital baiana.

Em nota, a Secretaria se Segurança Pública (SSP) da Bahia declarou que “informações preliminares dão conta de que o caso se trata de um fato isolado, sem conexões com terrorismo”. A SSP Bahia acrescentou que ainda não há informação sobre a motivação das ameaças e não há feridos.

Osmar Terra afirma que PMDB gaúcho vai devolver cargos no governo federal

Osmar Terra afirma que PMDB gaúcho vai devolver cargos no governo federal

Notícias Poder Política

Na próxima segunda-feira (21), o PMDB do Rio Grande do Sul se reúne em Porto Alegre e vai devolver todos os cargos que ocupa no governo federal. A afirmação foi feita pelo deputado federal Osmar Terra, em sessão da Câmara no dia 15:

– Embora eu não tenha cargo nenhum e nunca tive no governo do PT, nem os deputados Mauro Pereira, Alceu Moreira e Darcísio Perondi, nem a maioria dos integrantes do PMDB do Rio Grande do Sul, é possível que alguns cargos ainda existam em alguns ministérios.

O parlamentar lembrou que o PMDB do Rio Grande do Sul vai abrir mão desses cargos e se colocar na defesa de que o partido saia do governo, de acordo com as moções aprovadas na convenção de Brasília:

– É fundamental que o PMDB fique independente, votando de forma independente e fora de um governo, que perdeu o rumo, que está causando uma tragédia econômica e social no País. E que não controla de forma nenhuma as políticas públicas, que não acontecem neste país – prosseguiu Terra.
O deputado encerrou seu pronunciamento com uma lembrança às manifestações de domingo, 13:

– O povo foi para as ruas na maior demonstração cívica da história deste país. Nunca tantas pessoas foram às ruas antes para protestar contra o governo, contra o estado de coisas que nós vivemos. Nós temos de ser sensíveis a isso, propondo uma mudança: este governo deve mudar e o PMDB terá um papel importante nisso.