MARGS apresenta quatro décadas de arte com Ivan Pinheiro Machado

MARGS apresenta quatro décadas de arte com Ivan Pinheiro Machado

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Educação Notícias Porto Alegre Publicidade Turismo

Eu não entendo muito de artes plásticas. Eu sei do que eu gosto e do que eu não gosto. E dentro desta simplicidade, quero registrar que gosto muito dos quadros do Ivan Pinheiro Machado. E por isso estou curioso para conferir a seleção de telas escolhidas para serem expostas em “Ivan Pinheiro Machado: Retrospectiva”. A mostra estará na Pinacoteca do  Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, para visitação entre  18 de maio a 19 de junho, com entrada franca.  Foram selecionadas mais de 90 obras que representam um passeio em quatro décadas de produção shakespeare_company_ivan_pinheiro_machadoartística, desde os anos 1970 até os dias de hoje. São trabalhos que tratam, em sua maioria da temática urbana, extremamente realistas, que procuram captar aspectos inusitados do cotidiano das grandes cidades.

Eu entendo pouco, mas o crítico Jacob Klintowitz, que sabe muito, assim definiu a pintura de Ivan: “o que no primeiro momento lembra a fotografia documental de uma cena urbana tem a capacidade de nos capturar para uma nova intuição, o peso subjetivo, o olhar do artista e a poética desta construção inteiramente ficcional. É tão forte o verismo das cenas urbanas de Ivan Pinheiro Machado que podemos não sentir que se trata de ficção. A sua pintura tem a particularidade de uma delicada luz que a percorre e é quase despercebida. É deste diálogo entre o desenho e o diáfano que ela é feita (…) Ivan Pinheiro Machado é dotado deste subterrâneo poder do pintor.(…) As imagens parecem que são iguais às coisas, entretanto elas são idênticas ao olhar do artista. (Jacob Klintowitz, apresentação da exposição “O mundo como ele não é”, Espaço cultura Citi, São Paulo, 2014)

Além de Jacob, a arte de Ivan Pinheiro tem a admiração de outros importantes intelectuais brasileiros e críticos de arte. Confira como eles se manifestaram a respeito do trabalho de artista:

d4551e86-30ae-4a28-a9d4-5d1ad869850b“Nova York. O Ivan, como o Paulo Francis, se apaixonou pela cidade.(…) Cada pincelada sua é parte dessa confissão. A confissão do sentimento de amor e solidão que essa gigantesca Babel causa nas pessoas. É essa cidade vazia, para todo o sempre vazia – na linha dramática que Edward Hopper foi, até hoje, quem levou mais alto e/ou mais fundo – que Ivan nos apresenta. Olha, Vermeer, o rapaz é muito bom, no conteúdo e na forma. Um dia ainda vão falsificar ele, você vai ver.” (Millôr Fernandes Carta ao Passado, Isto é, 1996)

“Se o contemplador não apreciar tais metamorfoses de fotografias, sugiro-lhe que fale em Hiper-realismo, ou em outros ismos, mas desista de compreender a sutileza da produção pictórica de Ivan. Em resumo: quando Ivan Pinheiro Machado apanha o pincel, ele desinteressa-se de tudo, menos de poesia.” (Armindo Trevisan, 2011)
“Ivan Pinheiro Machado demonstra um domínio técnico singular, com um grafismo muito próprio, uma verdadeira Identidade. São pedaços do cotidiano que geralmente não são pintados e que o Ivan descobriu e deu vida, transportando para telas.. É uma pintura que apaixona pela beleza, pela limpeza e pelo contexto importante de simplicidade.” (Walmir Ayala, Jornal do Brasil,Rio de Janeiro, 1992)

“Hiperrealista de sete costados, as pinturas de Pinheiro Machado teriam feito Salvador Dali vibrar de prazer. Para Dali, o grande lance da arte contemporânea era o Hiper-realismo.” (Carlos von ivan2Shmidt, O Estado de S. Paulo, 1991)
Falei com o Ivan e infelizmente não verei na exposição um quadro que adoraria ter na parede da minha casa, onde ele pintou um homem lendo o jornal Le Monde, em um Café de Paris. Gosto também das Ferraris, Táxis de Nova Iorque e muitas vezes jantei no antigo Dado Bier, ao lado do Empire State Building, pintado por ele. Desde uma mesa de bar, até um sinal de trânsito, ele transita em torno do cotidiano, transformando em arte a banalidade das ruas, da cidade grande com ruas semidesertas, onde a figura humana é uma “presença ausente” conforme definição do crítico Paulo Perdigão.
Ivan Pinheiro Machado é arquiteto de formação e trabalhou como fotógrafo e jornalista em vários veículos de comunicação no país. Atualmente é editor da L&PM Editores. É natural de Porto Alegre, teve rápida passagem pelo Instituo de Artes do RGS e formou-se em arquitetura na década de 1970. Em 1977 começou sua carreira profissional como pintor ao receber o primeiro prêmio no Salão do Jovem Artista no MASP em São Paulo. Fez dezenas de exposições individuais e coletivas no Brasil e no Exterior.

 

Ivan-2Nas pinturas selecionadas para esta retrospectiva destaca-se a técnica apurada e o empenho constante na busca para aproximar o desenho à fotografia, em um diálogo constante com a realidade. Assim, sua série sobre automóveis em um desmanche, sobressai-se, podendo até causar certo desconforto pela força do excesso e da descartabilidade da sociedade de consumo. Portanto, agende-se que a mostra pode ser visitada de terças a domingos, das 10h às 19h, na Pinacoteca do MARGS. Visitas mediadas podem ser agendadas pelo e-mail educativo@margs.rs.gov.br.

Fotos da Lata: Achutti comemora 40 anos de carreira selecionando o melhor do que produziu

Fotos da Lata: Achutti comemora 40 anos de carreira selecionando o melhor do que produziu

Cidade Comunicação Cultura Notícias

O fotógrafo e professor  Luiz Eduardo Robinson Achutti completa 40 anos de dedicação à arte de fotografar e, para comemorar, selecionou as suas fotos preferidas, captadas durante os últimos 40 anos. Achutti denominou FOTOS DA LATA, fazendo referência à expressão da década de 80 que denotava algo muito bom ou superior ( referia-se às latas encontradas no litoral brasileiro).

São 3 latas –  3 séries de 30 fotografias cada ( P&B, COLOR e Retratos), no formato 10cmX15cm, impressas no melhor papel de algodão do mundo – o Hahnemühle e acondicionadas em embalagem especial de alumínio, protegidas com spray do fabricante. Em sua fanpage (www.facebook.com/luizeduardoachutti), Achutti contará a história de cada foto selecionada, sendo que as latas serão vendidas na loja virtual da fanpage por R$ 700,00 ( parcelados) ou pelo email : likeconteudo@gmail.com

Esta edição comemorativa é limitada e uma ótima sugestão de presente de Natal para quem aprecia a arte da fotografia. Todas as fotos serão assinadas.

Acordo conquista espaço para exposição de trabalhos de fotógrafos gaúchos

Acordo conquista espaço para exposição de trabalhos de fotógrafos gaúchos

Cidade Cultura Negócios Notícias Política

Na noite dessa terça-feira (01) o secretário de Estado da Cultura, Victor Hugo, o presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul, Milton Simas Jr, e o diretor do Museu de Comunicação Hipólito José da Costa, Yuri Victorino, assinaram um acordo de cooperação institucional com o objetivo de promover atividades culturais como exposições, mostras, palestras, cursos e outras atividades relacionadas ao jornalismo nas suas mais diversas expressões.

O acordo será executado por meio do Museu de Comunicação e a primeira atividade foi a abertura da segunda edição da Mostra do Núcleo dos Jornalistas de Imagem do Rio Grande do Sul. O secretário Victor Hugo, que também é jornalista, falou sobre o simbolismo do acordo firmado. “Espaços públicos são tornados realmente públicos quando a sociedade se sente pertencente a eles e protagonista em suas ações. Vocês protagonizam com a realização deste evento. E quando mostram aqui seus olhares, suas lentes, seus talentos, nos deixam ainda mais animados e ainda mais compromissados para que continuemos nosso trabalho de gestão em busca de resultados”, concluiu.

 

Milton Simas falou da satisfação em assinar o acordo e inaugurar a exposição no mês em que o Sindicato completa 73 anos. “A Secretaria da Cultura, por meio do Museu, vai possibilitar inúmeras atividades no setor de fotografia, temos que comemorar”, disse. O diretor do Museu, Yuri Victorino, agradeceu a parceria. “Estamos trabalhando para a reestruturação desta casa em todos os sentidos e este acordo vai favorecer as duas instituições para as futuras atividades”, afirmou.

A Mostra do Núcleo dos Jornalistas de Imagem do Rio Grande do Sul inicia em Porto Alegre e depois percorrer o interior junto com o seminário Jornalismo em Debate, uma conversa com o setor acadêmico e a sociedade. De um total de 74 fotos inscritas, 32 foram selecionadas para esta segunda exposição coletiva. A partir desta edição, sempre haverá fotógrafos homenageados, nesta o destaque é para os trabalhos de Erno Schneider e Nilson Winter. O coordenador do Núcleo, Luiz Ávila, explicou as homenagens e falou sobre a importância do acordo assinado. “Com esse ato, finalmente, os fotógrafos gaúchos terão um espaço para exibir seus trabalhos, debater fotografia, realizar oficinas e ver seus trabalhos valorizados”, destacou.

A Mostra do Núcleo de Jornalistas de Imagem do RS estará aberta até dia 18 de setembro, de terças a sábados, das 09h às 18h, no Museu de Comunicação Hipólito José da Costa, Rua dos Andradas 959, Centro Histórico de Porto Alegre.

Fotografia: Carlinhos Rodrigues expõe na França. Confira os trabalhos selecionados

Fotografia: Carlinhos Rodrigues expõe na França. Confira os trabalhos selecionados

Crianças Cultura Negócios Notícias Publicidade

ABSTRATA ACHá cerca de 15 anos, o Carlinhos Rodrigues resolveu colocar tecnologia e criatividade em cima das fotografias que fazia e transforma-las em arte. Ele sempre teve o olhar preciso e dedo rápido para fazer o melhor retrato do momento onde se encontrava. Aquele instante que só o grande profissional pressente antes de apertar o botão. Aquela fração de segundo para captar um único momento, na velocidade da luz de um flash… Carlinhos fez muito isso na vida. Foto-jornalista desde 1969, com experiência profissional em diversos órgãos de imprensa gaúcha e nacional. O cara é fera  e só trabalhou em locais de ponta desde o início da carreira: Empresa Jornalística Caldas Júnior, Empresa Brasileira de Notícias, O Estado de São Paulo, Enfoque (estúdio de fotografia publicitária), colaborou para jornais como O Globo, Jornal do Brasil, Revista Veja, Cláudia, Isto É e Revista Placar. Por último foi coordenador da editoria de fotografias do Jornal Zero Hora. Quando deixou o trabalho diário em redações se atirou de cabeça no projeto de criar novas imagens através do que fotografava. Quer conferir mais do trabalho do Carlinhos entre em: http://www.arteparatodos.art.br/CarlinhosRodrigues.htm ou www.facebook.com/curtaphotosdecor .

O trabalho dele faz tanto sucesso que o Carlinhos Rodrigues é um dos convidados a participar da exposição internacional ‘Art to the world’, em Toulouse, na França. O profissional terá duas de suas obras integrando a mostra, que será inaugurada na terça-feira, 1º de setembro. Com a Organização e a Curadoria de Geni Settanni, a exposição acontecerá na Galerie de l’Echarpe (18 rue Peyrolières, Toulose) e poderá ser visitada até 5 de setembro.

ARVORES 15A

ARP lança 2º Anuário de Criação CRIARP. Publicação traz ensaio fotográfico de Celso Chittolina

ARP lança 2º Anuário de Criação CRIARP. Publicação traz ensaio fotográfico de Celso Chittolina

Cidade Comunicação Cultura Economia Negócios Notícias Publicidade

 

AnuárioNada é mais apropriado do que a nudez para reproduzir o conceito do 2º Anuário de Criação do CRIARP, “A Verdade Nua e Crua”, que acaba de ser lançado pela Associação Riograndense de Propaganda (ARP). A publicação combina as campanhas mais criativas de 2013/2014 com um ensaio fotográfico de Celso Chittolina. Como forma de valorizar a essência de uma ideia, os modelos nus foram usados para exaltar as belezas feminina e masculina.

O material, desenvolvido pela Morya, reúne em 329 páginas as 170 peças premiadas no 2º Prêmio de Criatividade ARP (CRIARP). Além de dar visibilidade a profissionais e empresas, a publicação é um instrumento de consulta em todas as áreas da comunicação. Com parceria da Impresul, o anuário está à venda na sede da ARP (Rua Tobias da Silva, 120, sala 401) e leva a assinatura do presidente da entidade, Fábio Bernardi. Mais informações pelo e-mail arp@arpnet.com.br ou pelo fone (51) 3231-9700.

 

 

CACF_150416_42860CACF_150413_42523CACF_150416_42917