Passagem da tocha olímpica no RS terá esquema de segurança. Confira alguns dos gaúchos que participarão do revezamento

Passagem da tocha olímpica no RS terá esquema de segurança. Confira alguns dos gaúchos que participarão do revezamento

Agenda Cidade Comunicação Cultura Destaque Poder Política Segurança
015c35684d28a1b8bd713e173eb8b2d7
Paulão do Vôlei
índice
Dunga e Gilmar Rinaldi

A passagem da tocha olímpica pelo Rio Grande do Sul, entre os dias 3 e 9 de julho deste ano, será marcada por um esquema de segurança que está sendo montado pelas autoridades. Ela percorrerá 2,5 mil quilômetros por terra, ar e água, passando por Erechim, Passo Fundo, São Miguel das Missões, Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta, Encantado, Lajeado, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, São Sepé, Caçapava do Sul, Canguçu, Rio Grande, Pelotas, São Lourenço do Sul, Camaquã, Guaíba, Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Gramado, Canela, Nova Petrópolis, Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Torres. São 12 mil condutores em todo o País. Entre os gaúchos que participarão do revezamento estão os atletas olímpicos: Paulão do Vôlei, Dunga, Gilmar Rinaldi e Fernanda Oliveira entre outros, personalidades do mundo empresarial como João Jacob Vontobel, fundador do Grupo Vonpar e da comunicação Luciano Périco, da Rádio Gaúcha

img_ptg_1_1_1994
João Jacob Vontobel

No dia 17 de abril, uma reportagem do Correio do Povo destacava a preocupação da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) com as ameaças surgidas para promover um atentado quando do revezamento da tocha olímpica pelo país. O alerta foi repassado então às 300 cidades brasileiras que receberão o fogo simbólico do evento, previsto para ocorrer entre 5 e 21 de agosto no Rio de Janeiro.

fernanda_oliveira_01
Fernanda Oliveira, Vela Olímpica

O esquema de segurança está sendo discutido em âmbito estadual e federal. As ações que serão desenvolvidas estão sendo tratadas pela Secretaria da Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Civil, Brigada Militar, Polícia Rodoviária Federal e a própria Abin. O planejamento inicial para o RS usará como base o que vem sendo empregado nas outras unidades da federação .O efetivo fixo utilizado até agora para o acompanhamento da tocha nos estados é de cerca de 90 homens.

Reforço de efetivo 

Passo Fundo, Santa Maria, Pelotas, Porto Alegre e Torres compõem as chamadas “Cidades de Celebração”, onde a chama vai pernoitar, após eventos locais. “Nesses locais, a estrutura será maior, abrangendo uma série de serviços e mobilizando um número mais significativo de pessoas envolvidas”, explicou o tenente-coronel André Luiz Nickele Córdova, diretor do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI/SSP). “Contaremos, também, com o reforço dos efetivos locais de cada instituição. Cada órgão ainda realizará um detalhamento mais aprofundado de suas atividades, norteado pelas deliberações resultantes dos encontros ao longo deste mês”, acrescentou.

Luciano-Périco
Luciano Périco

O Comitê Estadual de Revezamento da Tocha Olímpica no Rio Grande do Sul é composto pela Secretaria do Turismo, Esporte e Lazer, Secretaria da Casa Civil, Casa Militar, Secretaria-Geral de Governo, Secretaria da Justiça e Direitos Humanos, Secretaria de Segurança Pública, Secretaria de Comunicação, Secretaria de Cultura, Secretaria de Educação, Secretaria dos Transportes, Secretaria da Saúde, Secretaria da Fazenda e Gabinete de Políticas Sociais. (Felipe Vieira com informações do Correio do Povo)

Expointer 2015: Agronegócio é valorizado na abertura oficial

Expointer 2015: Agronegócio é valorizado na abertura oficial

Economia Expointer Negócios Poder Política

O discurso da relevância do setor do agronegócio para ajudar a superar a crise econômica do Estado e a união de diversas entidades e governo para viabilizar a realização da feira marcaram a abertura oficial da 38ª Expointer 91351088646259_minirealizada hoje (4/9). A cerimônia aconteceu na Pista Central do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O evento contou com uma maciça presença de autoridades governamentais e representantes de entidades agrícolas e federações de raças, entre elas o governador do RS, José Ivo Sartori, a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, e o presidente do Sistema Farsul, Carlos Sperotto(foto). O público presente na solenidade assistiu ao Desfile dos Campeões da Exposição. Em seu pronunciamento, Sperotto dirigiu-se aos manifestantes que aproveitaram a presença do governador na feira e reforçou a importância do trabalho do produtor rural: “Vocês podem ficar tranquilos, pois terão almoço garantido em casa, porque tem quem produz”. Sperotto destacou que o sucesso da Feira mostra o quão pujante é o setor. “O atual governo do Estado assumiu como herança um governo quebrado. Mas o Rio Grande do Sul está inteiro e, juntos, passaremos por essa crise”, afirmou.

35275942152277_miniA ministra Kátia Abreu (foto) elogiou Sartori em seu discurso. “Trata-se de um competente governador, sério, digno, honesto. Tenho a mais absoluta convicção de que Sartori vai superar os problemas criados ao longo de outros governos”, afirmou a ministra. Kátia aproveitou a solenidade para dar boas notícias aos produtores do Estado, como o atendimento da solicitação de fazer o zoneamento agrícola para a nova fronteira gaúcha da soja, a regulamentação da pequena agroindústria, o encaminhamento da regulamentação da cadeia produtiva do leite e a criação do laboratório Mosca Sul na Embrapa Vacaria. A ministra também fez um apelo aos bancos para não criarem dificuldades com pedidos de mais garantias para a liberação de financiamentos pra os produtores rurais. Sartori abriu sua fala agradecendo as palavras da ministra Kátia que expressam a confiança no futuro e o desejo de construir um país e uma sociedade diferentes. O governador do RS destacou a relevância do apoio de entidades rurais recebido pelo governo para viabilizar a realização da Expointer 2015 após o Parque Assis Brasil ter 70% de sua estrutura destruída no final do ano passado por um temporal. “Nunca deixamos de acreditar e hoje chegamos a uma das edições mais bonitas e mais bem organizadas da história da Expointer, com mais de R$ 735 milhões em negócios até o momento e público superior a 300 mil pessoas”, afirmou. O governador destacou a confiança que tem no potencial do agronegócio. “O setor primário já é e continuará sendo a principal aposta para o desenvolvimento do nosso Estado. A Expointer nos ensina e nos inspira. Vamos sair dessa situação financeira delicada.”

O presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag), Carlos Joel da Silva, destacou na solenidade que a crise econômica só não é pior porque a agricultura e a pecuária impulsionam o desenvolvimento do estado e do país. No setor da agricultura e da pecuária, não há espaço para o aumento da carga tributária.

A solenidade contou ainda com as presenças do presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior, do secretário da Agricultura, Ernani Polo, do ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Edson Brum, do prefeito de Esteio, Gilmar Rinaldi, do presidente da Ocergs, Vergílio Perius, do presidente da Febrac, Eduardo Finco, e do presidente do Simers, Cláudio Bier, entre outras autoridades.