Crise da OI afeta micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul

Crise da OI afeta micro e pequenas empresas do Rio Grande do Sul

Agenda Cidade Direito Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Poder Política Porto Alegre

A dívida de R$ 65,4 bilhões da Operadora OI junto a 13 mil empresas fornecedoras nacionais conduziu uma das maiores operadoras de telefonia fixa do País ao pedido de recuperação judicial para evitar a falência. Do total de credores, 2.214 são de micro e pequeno porte, sendo que 74% estão localizados em 215 municípios do Rio Grande do Sul (o que equivale a 1.649 empresas). O impacto da dívida, somente para as micro e pequenas empresas (MPEs) gaúchas, é de R$ 117 milhões.

Atento a esta situação e amparado pela Lei Complementar 147/2014, o SEBRAE lançou o projeto Recupera MPE, em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), com o objetivo de orientar estes empreendedores a enfrentarem uma recuperação judicial, seja como credor ou como solicitante. E, em casos de falência, apoiar o empresário quanto à preferência no recebimento da dívida. Segundo o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do SEBRAE/RS, Carlos Sperotto, a instituição atuou fortemente para a aprovação desta lei complementar que, entre outras importantes inovações, instituiu tratamento diferenciado e favorecido para as micro e pequenas empresas no âmbito da recuperação judicial e da falência. “Desde 2014, os pequenos negócios conquistaram direito e voz na aprovação dos planos de recuperação judicial. A partir de então, os empreendedores aprovam seus planos em assembleia e têm lugar na composição do Comitê de Credores, criado para fiscalizar os atos do administrador judicial”, ressalta Sperotto.

Segundo dados da Serasa, o número de recuperação judicial quase dobrou no primeiro semestre deste ano, atingindo 923 empresas no País. Por trás de cada pedido de recuperação judicial muitos dos credores são micro e pequenas empresas, fornecedoras de produtos e serviços que dependem do pagamento para manterem as suas portas abertas.

Recupera MPE

“Criamos procedimentos de atendimento gratuito aos nossos clientes, que poderão ser utilizados em qualquer caso de recuperação judicial ou falência”, acrescenta o presidente do SEBRAE, Guilherme Afif Domingos. O projeto Recupera MPE tem uma lista de ações para atender aos proprietários de micro e pequenas empresas que possuem créditos com a OI. O SEBRAE está enviando cartas aos empresários atingidos para explicar como eles devem agir nesse tipo de situação. Também foi estabelecido um diálogo com os dirigentes da OI, a fim de discutir medidas para preservar a continuidade das pequenas empresas no mercado, por exemplo, com a preferência no pagamento dos créditos.

Além disso foi elaborada uma cartilha virtual, explicando o que é a recuperação judicial e o passo a passo de como proceder nessas situações. O corpo técnico do SEBRAE está à disposição para atender os empreendedores sobre este assunto, seja por meio da Central de Relacionamento SEBRAE (0800 570 0800), Portal ou atendimento presencial. “Pela primeira vez estamos trabalhando intensamente para atender os empresários que prestam serviços para empresas que pediram recuperação judicial. Nosso objetivo é que elas conheçam seus direitos, exerçam seu poder de decisão e recebam seus créditos”, declara Afif.

Plano de pagamento

A Lei Complementar 147/2014 determina que as empresas que pedem recuperação judicial devem divulgar uma lista com o nome de todos os credores, incluindo aqueles que ainda não estão com dívidas vencidas e valores devidos. Os donos de pequenos negócios devem ficar atentos a essa publicação, verificarem se seu nome está na lista e se os valores estão corretos. No caso da OI, a lista de empresas credoras está anexada ao processo de recuperação judicial que está no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Caso a empresa não esteja discriminada, ou os dados estejam incorretos, os donos de pequenos negócios devem apresentar, em até 15 dias, documentação que comprove o saldo devedor e o porte da empresa. Recomenda-se que o empresário contrate um advogado.

Panorama das Empresas Credoras

Brasil

13 mil empresas credoras (R$ 65,4 bilhões)

2.214 MPEs (R$ 158 milhões)

Rio Grande do Sul

1.649 MPEs credoras (R$ 117 milhões)

215 municípios

(74% das MPEs)

Ações da Oi caem mais de 20% na Bolsa de São Paulo

Ações da Oi caem mais de 20% na Bolsa de São Paulo

Economia Negócios Notícias Poder Política

As ações preferenciais da empresa de telefonia Oi registravam queda de 20,2% às 15h30 de hoje (21) na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa), com valor de R$ 0,79. No início do pregão, o preço da ação chegou a R$ 0,68, uma desvalorização de 30%, o que fez com que BM&F Bovespa suspendesse as negociações dos papéis da empresa por cerca de uma hora. As ações ordinárias, às 15h31, custavam R$ 1,07, com desvalorização de 12,7%.

A companhia de telefonia Oi entrou ontem (20) na 7ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio com um pedido de recuperação judicial da empresa, incluindo no processo um total em dívidas de R$ 65, 4 bilhões.

Os papéis da Oi não fazem parte do pacote que compõe o índice Bovespa (Ibovespa), que operava, às 16h, com leve alta de 0,7%, aos 50.674 pontos. (Agência Brasil)

 
Oi entra com pedido de recuperação judicial; por Cynthia Decloedt/O Estado de S.Paulo

Oi entra com pedido de recuperação judicial; por Cynthia Decloedt/O Estado de S.Paulo

Direito do Consumidor Economia Negócios Notícias Poder Política

A Oi informou que ajuizou, em conjunto com suas subsidiárias integrais, diretas e indiretas, pedido de recuperação judicial nesta segunda-feira. A empresa declarou dívida de aproximadamente R$ 65,4 bilhões nos documentos protocolados com o pedido de recuperação judicial.

As empresas que estão citadas no pedido são: Oi Móvel S.A., Telemar Norte Leste S.A., Copart 4 Participações S.A, Copart 5 Participações S.A., Portugal Telecom International Finance BV, Oi Brasil Holdings Coöperatief U.A. (“Empresas Oi”). O pedido foi ajuizado na Comarca da Capital do Estado do Rio de Janeiro.

A Oi diz no comunicado que julgou que a apresentação do pedido de recuperação judicial seria a medida mais adequada, neste momento, para preservar a continuidade da oferta de serviços de qualidade a seus clientes, dentro das regras e compromissos assumidos com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel); preservar o valor das Empresas Oi; manter a continuidade de seu negócio e sua função social, de forma a proteger de forma organizada os interesses das Empresas Oi e de suas subsidiárias, de seus clientes, de seus acionistas e demais stakeholders; e proteger o caixa das Empresas Oi. A reportagem completa você encontra em O Estado de São Paulo.

Oi reforça sinal móvel na Festa da Uva 2016

Cidade Comunicação Notícias

A Oi disponibilizou para seus clientes um novo site 4G em Caxias do Sul para atender ao grande fluxo de clientes que visitarão a 31ª Festa da Uva – de 18 de fevereiro a 6 de março. O site, local onde fica a antena que realiza a transmissão do sinal do telefone celular, está posicionado desde janeiro/16 em frente ao Parque de Eventos e ficará em definitivo no local. A companhia também disponibilizará como reforço mais dois sites próximos ao evento com cobertura 2G/3G. A Oi, segundo dados da Anatel, é a operadora que mais tem ERBs (Estações Radio Base) em Caxias do Sul, são 57 distribuídas em todo município. A iniciativa melhora a cobertura indoor e a velocidade de download e upload para os clientes da Oi postarem fotos, vídeos e acessarem as redes sociais no evento que reúne quase 1 milhão de visitantes durante 18 dias e amplia a capacidade de cobertura/sinal 3G na região.

 

No Rio Grande do Sul, a Oi disponibiliza coberta 4G nas cidades de Caxias do Sul, Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Novo Hamburgo, Pelotas, Santa Maria, São Leopoldo e Viamão. Hoje, todos os clientes de telefonia móvel da Oi tem acesso ao 4G onde ele já está implantado, sem pagar a mais por isso. A companhia lançou no final de 2015 os novos planos pré-pagos Oi Livre e os planos pós-pagos Oi Mais e Oi Mais Controle, ofertas que mudam maneira do consumidor de telefonia móvel se comunicar. Os planos contam com ligações para qualquer operadora em todo o Brasil e forte aumento da franquia de dados, sem restrições de uso, oferecendo muito mais liberdade e autonomia para os clientes. Esse movimento da Oi busca acabar com o efeito das redes e comunidades criadas entre clientes da mesma operadora, garantindo mais economia para os consumidores e liberdade de comunicação com qualquer pessoa, aumentando a competitividade do mercado e reduzindo o gasto total dos clientes com serviços móveis.

 

No Rio Grande do Sul, a Oi conta com aproximadamente 2,6 milhões de clientes na telefonia móvel e continua focada na expansão de sua rede no Estado, onde investiu em 2015 cerca de R$ 123 milhões.

 

Porto Alegre: Procon municipal publica ranking das empresas mais reclamadas. Claro e NET, duas empresas do mesmo grupo nas três primeiras posições, não pode ser só coincidência…

Porto Alegre: Procon municipal publica ranking das empresas mais reclamadas. Claro e NET, duas empresas do mesmo grupo nas três primeiras posições, não pode ser só coincidência…

Cidade Notícias

Durante o mês de outubro, o setor de telefonia continuou sendo o segmento mais reclamado pelos porto-alegrenses no Procon municipal.  “O que podemos concluir é que há uma constante indiferença das empresas telefônicas com o atendimento pós-venda dos seus clientes. Com isto a população procura o Procon municipal para ver seus direitos assegurados”, destaca o diretor executivo do Procon Porto Alegre, Cauê Vieira.

O ranking divulgado mensalmente pelo órgão municipal destaca as dez empresas mais reclamadas pelos porto-alegrenses. No topo da listagem encontram-se as operadoras de telefonia, com 19,20% do total de 2.248 reclamações registradas em outubro. Apesar da persistência da área de telefonia na liderança do ranking, houve queda do nùmero de reclamações sobre as operadoras, que no mês de setembro foi de 21,6%. A Claro foi a companhia com maior número de queixas, com 7,16 % do total ou 161 reclamações.

Em segundo lugar, está a Oi (6,27%) e, posteriormente, a NET (5,82%). Em quarta colocação está a TIM (3,95%) e, em quinto lugar, a GVT (3,87%). A Sky aparece em sexta colocação (2,44%).  Do total de reclamações do mês de outubro, 1.416 (63%) foram registradas por meio da Internet, pelo site do Procon e do App Procon. “Os porto-alegrenses estão utilizando mais os meios digitais para fazerem suas reclamações do que comparecendo na sede do órgão”, salienta Vieira.

O rol dos fornecedores mais reclamados do Procon pode ser acessado aqui ou por meio do App Procon para aparelhos celulares e tablets, disponível gratuitamente na Internet para sistemas Android e IOS.

Atendimento – O Procon Porto Alegre é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Produção, Indústria  e Comércio (Smic) e atende ao público na rua dos Andradas, 686, das 10h às 16h. O telefone para informações é (51) 3289-1774. O órgão também atende pelo site www.portoalegre.rs.gov.br/procon e pelo aplicativo App Procon.

Oi revitaliza cadeiras de engraxates e orelhões além de ativar pontos de Oi TV em bancas

Oi revitaliza cadeiras de engraxates e orelhões além de ativar pontos de Oi TV em bancas

Cidade Comunicação Negócios Notícias Publicidade

Em mais uma positivação de marca no Rio Grande do Sul, a Oi realizou, nesta semana, no Centro de Porto Alegre, a revitalização de nove cadeiras de engraxates na avenida Borges de Medeiros, esquina com a rua dos Andradas (esquina democrática). Os profissionais receberam novas pinturas em suas bancadas e cadeiras e novos guarda-sóis maiores e melhores para conter a chuva e o sol forte no verão.

No centro da capital gaúcha a Oi TV realiza ação diferenciada com a colocação de um ponto – antena Oi TV (TV por assinatura da Oi) em duas bancas de jornal/revista, na avenida Salgado Filho e na rua Gen Vitorino. A ação, inédita na região Sul, é uma alternativa de mídia indoor para expor o serviço e a marca Oi TV em locais de grande circulação de pedestres, potencias clientes. O jornaleiro não realizará venda direta, mas indicará para a pessoa que tiver interesse na Oi TV o 0800 031 0001 da companhia ou a loja mais próxima.

A Oi também está realizando outras mídias alternativas divulgando as suas campanhas como a mídia indoor nas escadas rolantes do Shopping Praia de Belas, um dos centros de compras mais movimentados da capital gaúcha.

A Oi também trocou 90 telefones públicos (orelhões) em diversas ruas da região central de Porto Alegre. Os danificados que contam com a marca e os serviços da Oi, tiveram que ser trocados em sua maioria a sua campanula (orelha) e também em outros casos, o aparelho telefônico. Também foi executada a limpeza de outros orelhões que estavam pichados .