Entidades recebem recursos do Fundo Social destinados pela Cooperativa Sicredi União Metropolitana RS.

Entidades recebem recursos do Fundo Social destinados pela Cooperativa Sicredi União Metropolitana RS.

Destaque Economia Negócios

Em Assembleia Geral, realizada no início deste ano, os associados da Sicredi União Metropolitana RS, aprovaram a destinação de R$ 255 mil para o Fundo Social 2018. Este projeto tem o objetivo de fortalecer ações desenvolvidas por entidades da nossa região que atuem em benefício da comunidade, destacando um de nossos diferenciais e o 7º princípio do cooperativismo: “compromisso com a comunidade”. Bem como promover os valores de cooperação e cidadania apoiando projetos sociais com foco em iniciativas que visam promover educação, cultura, esportes, sustentabilidade, segurança e saúde.

Na sua primeira edição, o Fundo Social recebeu a inscrição de 55 projetos, dos quais 46 foram selecionados e receberão recursos para implantação. Os projetos acontecem dentre os 9 municípios da área de ação da Cooperativa: Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Esteio, Glorinha, Gravataí, Porto Alegre, Sapucaia do Sul e Viamão. As iniciativas foram avaliadas por um comitê formado pelos coordenadores de núcleo e gerentes de agência de cada município.

 Conforme explica o presidente da Cooperativa, Ronaldo Sielichow, o Sicredi tem a missão de valorizar o relacionamento, oferecer soluções financeiras para agregar renda ao associado e também contribuir para a melhoria da qualidade da sociedade. “Na Sicredi União Metropolitana RS, este pilar social da cooperativa sempre esteve em evidência, por meio do auxílio a entidades que promovem ações sociais, de forma a contribuir com o desenvolvimento das comunidades em que atua”, observa Ronaldo.

A entrega dos recursos para as entidades será realizada no dia 05 de setembro de 2018 às 9 horas, no Sesc Campestre em Porto Alegre.

Sicredi disponibiliza R$ 6,93 bilhões para Rio Grande do Sul e Santa Catarina à safra 2018/2019

Sicredi disponibiliza R$ 6,93 bilhões para Rio Grande do Sul e Santa Catarina à safra 2018/2019

Agronegócio Destaque Economia Negócios

Para o novo Plano Safra 2018/2019, o Sicredi está disponibilizando para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, mais de R$ 6,93 bilhões em crédito rural, com estimativa de realizar cerca de 114 mil operações. Desse total, R$ 5,93 bilhões vão para custeio, comercialização e investimento em linhas do Pronaf, do Pronamp e demais. E mais, R$ 1 bilhão será direcionado para operações com fontes do BNDES.

Ao todo no Brasil, o Sistema Sicredi está disponibilizando mais de R$ 16,18 bilhões em crédito rural para o Plano Safra 2018/2019, com a expectativa de gerar cerca de 214 mil operações, entre custeio e investimento. No fechamento consolidado nacional do ciclo Safra 2017/2018, o Sistema Sicredi liberou mais de R$ 11,6 bilhões, com resultado 16% superior a safra anterior, com a efetivação de 195 mil operações.

Veja, na tabela abaixo, a evolução da liberação de crédito pelo Sicredi no país:

Finalidade Liberado Safra 16/17 – R$ Liberado Safra 17/18 – R$ Variação
COMERCIALIZAÇÃO 647.940.263 848.838.464 31%
INVESTIMENTOS 1.580.925.722 2.079.503.596 32%
CUSTEIO 7.763.833.930 8.657.832.450 12%
INDUSTRIALIZAÇÃO 18.592.745
Total 9.992.699.915 11.604.767.255 16%

 

 

Setor se mantem em evolução

Os mercados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina mostram que – independente das adversidades climáticas, econômicas ou de mercado -, seguem mantendo o nível de contratação de crédito rural em crescimento. Prova disso, são os números gerados na safra anterior onde, os dois estados, realizaram 102.615 mil operações que somaram R$ 4,98 bilhões em crédito. Juntos, RS e SC, representam 43% do total liberado pelo Sistema Sicredi no país. Por conta da sua missão direcionada para o crescimento sustentável, o Sicredi busca estar juntos com os associados para apoiá-los no financiamento da produção e nos investimentos em sua propriedade. Com isso, gera desenvolvimento aos associados que se estende – naturalmente – a toda a comunidade.

Segmento em crescimento

A agricultura familiar (que engloba o pequeno e médio produtor rural) e a agroindústria familiar seguem como o segmento mais atendido pelo Sicredi no Brasil. E no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, este segmento representou 92,3% das operações realizadas no ciclo 2017/2018, que se encerrou. Segundo o BNDES, o Sicredi é a 3ª instituição financeira na liberação de crédito rural e a 1ª no segmento da agricultura e agroindústria familiar no Brasil. O posicionamento do Sicredi foi construído – primeiro pela sua origem – e com os valores e o entendimento das necessidades da agricultura familiar e a proximidade com os associados.

Fontes dos recursos

Além dos recursos provenientes do BNDES, o Sicredi desenvolve a democratização do acesso ao crédito, direcionando grande parte dos recursos da sua Carteira de Poupança para financiar o agronegócio, representando em torno de 47,2% do total dos recursos disponibilizados que impactam direto as comunidades com a geração de renda, empregos e qualidade de vida às pessoas. A atuação do Sicredi é focada na sustentabilidade do acesso ao crédito rural, o que reflete na baixa inadimplência que hoje – no RS e SC – registra 0,15% no fechamento do Plano Safra anterior.

 

IMG-20180305-WA0009

 

Sicredi encerra Expodireto 2018 com otimismo

Instituição financeira cooperativa mantem ritmo de negócios e caravanas de associados

O Sicredi – com mais de 3,7 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros – fechou sua participação na 19ª Expodireto Cotrijal, feira internacional que se realizou de 5 a 9 de março, em Não-Me-Toque, com mais de R$ 136,20 milhões em financiamento solicitado pelos associados, ficando dentro das expectativas projetadas. Ao todo, foram 970 protocolos, com ticket médio de R$ 140.400 por pedido. As linhas mais procuradas foram: o Pronaf com 70% do total de pedidos e o Moderfrota que atingiu 15% dos protocolos; as demais linhas somaram 15% das solicitações totais de interesse dos associados.

Este ano, a movimentação geral da feira foi mais comedida, mas manteve o seu ritmo natural, tanto em negócios quanto em público. O associado do Sicredi compareceu à feira e realizou seus investimentos em máquinas, implementos, fertilizantes e derivados, contando com a orientação de suas cooperativas.

Nas últimas oito edições da Expodireto/Cotrijal, o Sicredi protocolou mais de 12,9 mil propostas, somando mais de R$ 1,064 bilhão que contribuíram para o fomento do agronegócio gaúcho e nacional.

Atualmente, o Sicredi é o principal agente financeiro nacional na concessão de crédito na linha Pronaf, apontado pelo próprio Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que fortalece diretamente a agricultura familiar. Em 2017, a carteira de crédito rural do Sicredi no País superou a cifra de R$ 14,5 bilhões (+30,7%), provenientes de 193 mil operações. Dentre as linhas mais procuradas no ano passado estão: PRONAMP com R$ 2,6 bilhões (21,8% de aumento) com 26 mil operações; e PRONAF com mais de R$ 3,4 bilhões (17% de aumento) em 117 mil operações.

O Sicredi fecha a Expodireto 2018 com o sentimento de dever cumprido e a certeza de ter proporcionado uma experiência positiva aos associados, pondera Márcio Port, vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste. Para o dirigente, o atendimento diferenciado oferecido é um indicador importante para o Sicredi ter mantido sua média de negócio na feira. “Atuamos com foco na geração de crescimento aos associados, garantindo recursos e orientando sobre as melhores formas de investimentos para seu perfil. Desta forma, conseguimos naturalmente gerar desenvolvimento nas comunidades, pois todo o dinheiro investido ou aplicado fica nas localidades”, ressaltou Port.

Banco Cooperativo Sicredi é classificado nos ratings da Moody’s

Banco Cooperativo Sicredi é classificado nos ratings da Moody’s

Economia Negócios Notícias

A agência de classificação de risco de crédito Moody’s atribuiu, pela primeira vez, ratings corporativos ao Banco Cooperativo Sicredi – tanto de longo quanto de curto prazos em escala nacional. Ao atribuir ratings ao Banco Cooperativo Sicredi, a Moody’s confirma a solidez financeira das entidades que integram o Sicredi em bases consolidadas, como se eles operassem como uma única entidade.

“Essa conquista faz parte da estratégia do Sicredi de obter ratings para o Banco Cooperativo das mais respeitadas agências de classificação de risco de crédito”, afirma João Tavares, diretor executivo de Administração e Finanças do Banco Cooperativo Sicredi. Além da Moody’s, entre as três maiores agências de classificação de risco de crédito estão a Standard & Poor’s e a Fitch Ratings.

“No primeiro semestre de 2015, a Fitch elevou os ratings do Banco Cooperativo Sicredi e agora conquistamos a classificação da Moody’s. A obtenção do rating pela Standard & Poor’s está prevista para 2016”, explica Tavares.

Segundo o comunicado da Moody’s, a avaliação conjunta do desempenho financeiro do Sicredi levou em consideração o alto nível de coesão e cooperação entre as cooperativas de crédito e do Banco Cooperativo. Além disso, como parte de suas respectivas obrigações legais, as cooperativas que formam o grupo devem dar suporte umas às outras, caso alguma delas venha a ter problemas financeiros e os fundos internos destinados a dar suporte ao capital não sejam suficientes para restaurar solvência.

Outro ponto destacado pela Moody’s é que apesar da concorrência dos grandes players em vários dos mercados no qual o Banco Cooperativo Sicredi atua, as métricas de rentabilidade consolidadas do Sicredi se equiparam aos demais bancos comerciais.

 

As seguintes classificações e avaliações foram atribuídas ao Banco Cooperativo Sicredi:

– Rating corporativo de longo prazo na escala nacional brasileira: Aa1.br

– Rating de longo prazo de emissão de moeda local na escala nacional brasileira: Aa1.br

– Rating de curto prazo de emissão de moeda local na escala nacional brasileira: BR-1

A análise completa sobre o Banco Cooperativo Sicredi, os ratings atualizados e os detalhes sobre a metodologia aplicada podem ser acessados no site www.moodys.com.

Sicredi é a única instituição financeira cooperativa no Top 5 Anual do Banco Central

Economia Negócios Notícias

Pelo quarto ano consecutivo, o Sicredi está no Top 5, prêmio anual do Banco Central do Brasil (BC). Em 2015, a instituição financeira cooperativa ficou na quinta colocação na projeção de curto prazo de inflação medida pela Taxa Over Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), com nota 9,6463, sendo a única representante do cooperativismo no ranking. Ao longo do ano, o Sicredi também figurou em diversas colocações do Top 5 mensal. A pesquisa de expectativas de mercado do BC destaca, mensalmente e anualmente, as cinco instituições financeiras que fizeram kPAadhcprojeções econômicas mais consistentes. “2015 foi um ano atípico, com um panorama econômico muito instável, o que acarretou em um desafio ainda maior para atingir a precisão nas projeções”, afirma Alexandre Englert Barbosa, superintendente de Economia e Riscos do Banco Cooperativo Sicredi. “Mesmo assim, a equipe foi capaz de prever com uma margem de variação bem estreita, considerando cada mudança de cenário político e econômico, feita durante esses 12 meses”, complementa.

O Top 5 consolida projeções elaboradas por instituições que atuam no mercado financeiro, tais como bancos, gestoras de recursos e consultorias e empresas dos mais diversos setores que possuem equipes especializadas que projetam as principais variáveis macroeconômicas, com o intuito de assessorar a tomada de decisões tanto por profissionais da própria instituição, como por seus clientes externos. As classificações anuais são obtidas a partir de rankings mensais divulgados ao longo do ano, quando são atribuídas, a cada mês, notas que variam de zero (para o maior desvio em relação ao resultado mensal efetivo) a dez (para o menor desvio em relação ao resultado mensal efetivo).

 

Os rankings anuais completos podem ser acessados diretamente na página do Banco Central: http://www4.bcb.gov.br/pec/GCI/PORT/Focus/Top5_RankingAnual/Top5_RankingAnual.asp.

Sicredi fecha 2015 com saldo positivo no Rio Grande do Sul e projeta expansão para 2016

Sicredi fecha 2015 com saldo positivo no Rio Grande do Sul e projeta expansão para 2016

Economia Negócios Notícias Poder Política

O Sicredi encerrou 2015, no Rio Grande do Sul, com um cenário diferenciado da realidade atual da economia brasileira. A operação acumulada do ano fechou com saldo positivo, somando ativos totais administrados acima de R$ 26,350 bilhões, que representam 21,59% de crescimento sobre igual período de 2014. A instituição cooperativa vislumbra perspectivas de muito trabalho para 2016, com cautela, mas otimista. “Justamente em situações onde a economia mostra dificuldades é que deveremos ter olhos para perceber as oportunidades. Ou saber cria-las. É importante que nesse período de recessão econômica, se faça a leitura correta do mercado e não se generalize perdas e retrações, justamente para não se gerar crise onde ela não se instalou”, ressalta o diretor executivo da Central Sicredi Sul, Gerson Seefeld. As sobras totais (distribuída aos associados no final de cada ano fiscal) somaram mais de R$ 754,544 milhões, tendo crescido 67,39 % sobre o ano passado.

Por essas razões, que o dirigente aponta que as oportunidades de expandir em 2016 são reais e viáveis. Fruto do perfil empreendedor do Sicredi que, segundo ele, vem da sua capacidade de adaptação nas dificuldades, e do planejamento rigoroso de cada processo de crescimento. “Não há mágica. Há muito trabalho e um entendimento das cooperativas e associados para se engajarem na preservação da integridade do negócio, na qual eles são os donos. Essa é a fórmula assertiva do Sicredi para conseguir manter crescimento e desempenho positivos frente as adversidades econômicas que o mercado passa atualmente”, pondera Seefeld.

E nesta lógica, as 39 cooperativas do Rio Grande do Sul filiadas ao Sistema Sicredi, que possuem 574 pontos de atendimento com cobertura em 452 municípios (92%), obtiveram aumento de 5,41% no número de associados Pessoa Física e 6,74% em Pessoa Jurídica somando mais de 1,508 milhão de associados.

O patrimônio líquido ficou acima dos R$ 3,928 bilhões, representando uma evolução de 21,38% sobre o ano passado. Os depósitos totais cresceram 17,78%, somando mais de R$ 12,263 bilhões (com share de 16,8%). E na carteira de poupança a evolução foi de 22,06%, apresentando mais de R$ 2,744 bilhões (e share de 5,09%). Já nas operações de crédito totais o avanço foi de 6,77%, totalizando mais de R$ 13,386 bilhões (share de 8,01%).

Conheça algumas das razões do Sicredi ter crescido no RS em 2015:

– Consolidação do desenvolvimento das 39 cooperativas filiadas no RS nas suas áreas de cobertura, que deflagrou crescimento e expansão no Rio Grande do Sul;

– Intensificação do relacionamento e de parcerias estratégicas com as Cadeias Produtivas de vários segmentos do RS;

– Investimento direto com foco na capacitação dos associados, em parceria com o Sebrae/RS e com o Banco Central, para implantação de formação continuada e cursos de educação financeira;

– Processo contínuo de construção do relacionamento direto com as comunidades tendo como cerne os sete princípios do cooperativos.

 

RESUMO Sicredi no Rio Grande do Sul:

 

CATEGORIA DESEMPENHO CRESCIMENTO PREVISÃO 2016
Poupança R$ 2,744 bilhões(share de 5,09%) 22,06% 19,10%
Associados 1,508 milhão PF 5,41% e PJ 6,74% 4,22%
Patrimônio Líquido R$ 3,928 bilhões 21,38% 16,7%
Ativos Totais ADM R$ 26,350 bilhões 21,59% 9,57%
Crédito Total + Financiamento RURAL R$ 13,386 bilhões(share de 8,01%) 6,77% 8,82%
Depósitos Totais R$ 12,263 bilhões(share de 16,80%) 17,78% 11,74%
Sobras R$ 754,544 milhões 67,39%%
Unidades de Atendimento Inauguraram 10 UAs novas PREVISTAS17 novas UAs

 

RESUMO NACIONAL

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 3,2 milhões de associados e 1.394 pontos de atendimentos, em 11 Estados do País*. Organizado em um sistema com padrão operacional único, conta com 95 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais regionais, acionistas da Sicredi Participações S.A., uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

  • Mais de 3,2 milhões de associados |cresceu 7,9%
  • R$ 52,6 bilhões de ativos totais | cresceu 14,2%
  • R$ 30,6 bilhões em operações de crédito total | cresceu 10,1%
  • R$ 8,1 bilhões de patrimônio líquido | cresceu 21,1%
  • 18,8 mil colaboradores
  • São 95 cooperativas no Brasil
  • 1.394 pontos de atendimento | foram 60 novos pontos abertos em 2015
  • R$ 1,442 bilhão em sobras | cresceu 14,1%

(Dados Base/Dez 2015)

 

Sicredi registra aumento da poupança no RS e SC

Economia Negócios Notícias Poder Política

O Sicredi fechará 2015 registrando crescimento na captação de poupança, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, por conta da forte estratégia de captação e autossuficiência de recursos para atender o crédito rural. O desempenho total da caderneta de poupança do Sicredi em 2015 ficou acima dos R$ 2,81 bilhões, 21,1% superior ao registrado na operação geral de 2014 e acima, também, do desempenho médio do mercado, somando a captação geral das 42 cooperativas dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O incremento nesses 12 meses (no acumulado até novembro) superou os R$ 550 milhões. “Este desempenho é o reflexo direto do engajamento e do trabalho consultoria financeira desenvolvido pelas nossas cooperativas junto aos associados”, afirma o diretor executivo da Central Sicredi Sul, Gerson Seefeld.

Para o diretor, o grande impulsionador do resultado da Carteira de Poupança do Sicredi, no RS e SC, é a relação direta entre a captação e o desenvolvimento que gera, pois, os recursos alocados ficam nas comunidades onde são reinvestidos conforme as necessidades locais. “Além de reforçar nossa credibilidade e mostrar a solidez do nosso empreendimento, a carteira de poupança nos possibilita viabilizar o financiamento do agronegócio”. Seefeld explica que o grande desafio estratégico do Sicredi é o fortalecimento da captação em poupança para o custeio do crédito rural, e para novas oportunidades de financiar projetos e atividades dos associados.

Livros:  Caçadores de Bons Exemplos será lançado hoje em Porto Alegre

Livros: Caçadores de Bons Exemplos será lançado hoje em Porto Alegre

Cidade Comportamento Crianças Cultura Economia Notícias Política

Os idealizadores de um dos projetos mais sensibilizadores e transformadores – o Caçadores de Bons Exemplos -, estarão lançando o livro de mesmo nome – Caçadores de Bons Exemplos. Em busca de brasileiros que fazem a diferença – amanhã dia 2 de dezembro, a partir das 19h, na Livraria Saraiva, do Shopping Moinhos de Ventos, em Porto Alegre.

“Apoiar e intercooperar com projetos que tenham como objetivo a construção de mundo melhor, é entendido como dever pelo Sicredi. E o projeto Caçadores de Bons Exemplos, possui a essência do que consideramos o nosso objetivo existencial, a busca por um mundo melhor”, enfatiza Orlando Müller, presidente do Sicredi RS/SC.

Como o Projeto iniciou

Tudo começou com o casal Iara e Eduardo Xavier, que cansados de ouvir notícias ruins resolveram tomar uma atitude…sem patrocínio e nenhum vínculo religioso ou político, venderam o apartamento e saíram em uma viagem durante 5 anos (2011/2015) pelo mundo em busca de bons exemplos: Pessoas que fazem a diferença na comunidade que vivem, executando algum projeto social. Eles acreditam que existem muito mais ações positivas do que ações negativas no mundo.

Neste período percorreram mais de 225.000 km, catalogaram mais de 1.150 projetos por todos os estados brasileiros. Agora, esta ação se transformou em uma grande mobilização para divulgação do bem, onde participam mais de 110.000 pessoas pelas redes sociais. Caçadores de bons exemplos, somos nós, você e todos aqueles que querem construir um mundo melhor.

Mais informações sobre o projeto no site: www.cacadoresdebonsexemplos.com.br

1325412-250x250SERVIÇO:

Quando: 2 de dezembro de 2015, às 19h.

Onde: Livraria Saraiva, do Shopping Moinhos de Ventos.

 

Sicredi registra crescimento da carteira de Poupança no RS e SC

Sicredi registra crescimento da carteira de Poupança no RS e SC

Economia Negócios Notícias

No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, o Sicredi vem registrando crescimento desde o início do ano. O desempenho total da caderneta de poupança do Sicredi de janeiro a setembro de 2015 foi maior que o registrado em igual período na operação de 2014 e também na comparação com o desempenho médio do mercado, somando a captação geral das 42 cooperativas dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O saldo de poupança em carteira, no fechamento de setembro, totalizou mais de R$ 2,8 bilhões, tendo um incremento de R$ 463 milhões, o que significa que o Sicredi cresceu +19,9 % no período.

O incremento nesses nove meses é 38,8% maior que o registrado no mesmo período de 2014. “Estamos trabalhando com foco nos associados para manter nosso crescimento e contrapor o cenário de saídas líquidas registrada na poupança pelo mercado, conforme comunicou o Banco Central. Este desempenho é o reflexo do engajamento e do trabalho desenvolvido pelas nossas cooperativas junto aos associados”, afirma o diretor executivo da Central Sicredi Sul, Gerson Seefeld(foto).

Para o diretor, o grande diferencial da poupança do Sicredi é a sua relação direta com o desenvolvimento que gera, isto porque, os recursos alocados ficam nas comunidades, são catados e reinvestidos nas localidades onde o Sicredi está presente. “Além de reforçar nossa credibilidade e mostrar a solidez do nosso empreendimento, a carteira de poupança nos possibilita viabilizar o financiamento do agronegócio, por exemplo”. Seefeld explica que o grande desafio estratégico do Sicredi é o fortalecimento da captação em poupança para o custeio do crédito rural, e para novas oportunidades de financiar projetos e atividades dos associados.

Central Sicredi Sul comemora hoje seus 35 anos de protagonismo pioneiro no cooperativismo de crédito

Negócios Notícias

Para marcar seus 35 anos, a Central Sicredi Sul, promove hoje, a partir das 20h, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, um evento comemorativo que reunirá os presidentes e executivos das suas 42 cooperativas filiadas do Rio Grande do Sul e Santa Catarina; representantes dos governos estaduais de RS e SC, de entidades empresariais, técnicas e de pesquisa, os seus ex-presidentes, representantes do Bacen, da OCB e de parceiros estratégicos. Também estarão presentes, o diretor-executivo do Centro Administrativo Sicredi, Edson Nassar, integrantes da SicrediPar e colaboradores, diretores e executivos da Central. A Central Sicredi Sul irá prestar suas homenagens a todos os parceiros que fizeram parte de sua história.

O protagonismo pioneiro de desbravar o conceito do cooperativismo pelo Brasil, norteou o olhar no futuro dos homens e mulheres que iniciaram essa história, e que moveu uma enorme capacidade de Orlando-Muller-2015-2-777x437agregar valor a cada associado conquistado e suas comunidades. Há 35 anos, nascia o embrião do SICREDI. “A trajetória da Central Sicredi Sul revela a vocação natural para a cooperação na convergência de propósitos”, observou Orlando Müller, presidente da Central Sicredi Sul(foto).

Hoje, a Central que atua no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, atende a 42 cooperativas filiadas. Mas o seu início foi marcado por muito trabalho e persistência. “O ano de 1980 marca nossa criação e o início de um grande aprendizado, com nove cooperativas filiadas. E um dos principais personagens responsáveis pela construção da trajetória que hoje conhecemos e nos orgulhamos foi Mário Kruel Guimarães, então presidente da Fecotrigo”, salienta Gerson Seefeld, diretor-executivo da Central Sicredi Sul.

O Brasil é um país continental, com tantas diferenças culturais e étnicas, mas somos todos brasileiros. E o cooperativismo se encaixa perfeitamente nessa diversidade. “E o que vemos para o futuro?”, indaga Müller. “Um caminho repleto de oportunidades. Um novo e importante desafio que se forma: o de sabermos crescer nossa participação no mercado financeiro nacional, como um sistema forte e intercooperativo”, afirma o presidente da Central Sicredi Sul.

 

Momentos importante na linha TEMPO da Central Sicredi Sul:

1 – 1980 marca a criação da primeira Central do Sicredi, com nove cooperativas filiadas. Inicia a histórica caminhada de retomada e reconstrução visionária do cooperativismo de crédito no Brasil;

2 – Em 1988, um PASSO FUNDAMENTAL é dado, durante a constituinte, onde o cooperativismo de crédito conseguiu incluir na Carta Magna do País, o Artigo 192, que incluiu no sistema financeiro nacional as cooperativas de crédito;

3 – Em 1992, outro importante passo era dado: a publicação da 1ª resolução nº 1914 – do Conselho Monetário Nacional – que regulamentou a constituição e funcionamento das cooperativas de crédito. E neste mesmo ano, uma mudança crucial era aprovada em Assembleia extraordinária: A Central deixa de se chamar COCECRER-RS e transformava-se em SICREDI;

4 – E a evolução começou a acelerar tendo o BACEN como grande PARCEIRO.

5 – A partir de 1995, que marca a criação do BANCO COOPERATIVO SICREDI, a história – até então – solitária da Central Sicredi Sul passa a ser de intercooperação, com a entrada de outras centrais pelo Brasil para compor o Sistema Sicredi;

6 – Na década seguinte, em 2000, é criada a CONFEDERAÇÃO Sicredi, passo determinante para a consolidação do Sicredi enquanto sistema;

7 – Logo a seguir em 2003, outra relevante mudança veio para ampliar nosso crescimento e desenvolvimento no mercado brasileiro: o Sicredi passa a ser de LIVRE ADMISSÃO.

8  – E em 2009, é publicada a Lei Complementar 130 que criou o Conselho Nacional de Crédito Cooperativo – CNCC.

 

O SICREDI hoje:

Nacional O Sicredi é uma instituição cooperativa financeira, reconhecida mundialmente por sua forma de organização em sistema. São mais de 3 milhões de associados. Um dos pilares do crescimento do Sicredi é a concessão de crédito rural (crescimento anual entre 20% e 27%). Presente em 11 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás), com 1.365 pontos de atendimento em 1.059 cidades. Com 95 cooperativas distribuídas pelo Brasil, o Sicredi valoriza a vocação econômica das regiões, criando oportunidades de negócios e assegurando a manutenção de empregos nas comunidades. São mais de 18 mil colaboradores. O Sicredi é o principal agente privado na concessão da linha Pronaf, do BNDES, destinada ao fortalecimento da agricultura familiar. O volume total liberado até maio de 2015 atingiu R$ 310 milhões.

 

Sicredi RS/SC – Reúne 42 cooperativas e 638 pontos de atendimentos, sendo 572 no RS e 66 no SC. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, o Sicredi atingiu até julho R$ 27,55 bilhões em ativos, registrando crescimento de 17,4% sobre igual período de 2014. Somos, até o momento, 1.601.946 associados. O patrimônio líquido ficou acima dos R$ 3,82 bilhões, representando uma evolução de 19,1% sobre o ano passado. Os depósitos totais cresceram 17,3%, somando mais de R$ 15,41 bilhões. Em 2014 o Sicredi RS/SC, através de suas cooperativas filiadas, gerou um resultado superior a R$ 607,7 milhões, representando 52% do total nacional. E no RS, o Sicredi é a única instituição financeira em 158 municípios.

 

www.sicredi.com.br