Porto Alegre, quarta, 25 de maio de 2022
img

Poa Jazz Festival conecta o público e artistas de diferentes regiões em duas noites de música no BarraShoppingSul

Detalhes Notícia

Notice: Trying to get property 'post_excerpt' of non-object in /home/felipevieira/www/site/wp-content/themes/felipevieira/detalhes-noticia.php on line 263

Durante as últimas duas noites, o Centro de Eventos do BarraShoppingSul recebeu uma verdadeira maratona de música instrumental, com os oito shows promovidos pelo Poa Jazz Festival 2019. Em sua quinta edição, o evento reuniu mais de duas mil pessoas que conferiram apresentações de nomes internacionais vindos da Holanda, França e Estados Unidos e também de grandes artistas da cena instrumental nacional e local.

Apresentado pelo jornalista Lucio Brancato, o festival iniciou na sexta-feira com uma homenagem ao jornalista, escritor, pesquisador e crítico musical Juarez Fonseca por sua brilhante e incansável trajetória nas diversas áreas em que atua. Logo em seguida, o pianista Cristian Sperandir e seu quinteto subiram ao palco, abrindo a rodada de shows com uma emocionante homenagem a Geraldo Flach. A noite seguiu com o jazz europeu do Jasper Blom Quartet, a música instrumental animada e cheia de brasilidade do jovem septeto Silibrina, e encerrou com um reencontro histórico do grupo Raiz de Pedra, que se apresentou com sua formação original após um hiato de 19 anos.

unnamed(1)

O show da banda americana Davina & The Vagabons foi um dos grandes momentos desta edição. Foto: André Feltes

No sábado, a abertura do festival ficou por conta do Sexteto Gaúcho, que apresentou sua música autoral, com canções do recém-lançado álbum Bicho Solto, além de grandes sucessos do choro brasileiro, como a música Ternura, do compositor e arranjador K-Ximbinho. Em seguida, jazz e hip hop se uniram no palco em uma junção inédita do grupo Rafuagi com os músicos da banda Quarto Sensorial. A noite seguiu com longos aplausos à cantora francesa Cyrille Aimée e ao violonista brasileiro Diego Figueiredo pela interpretação de clássicos como a canção La Vie En Rose e o bolero Sabor a Mí. Fechando as apresentações da quinta edição, a banda americana Davina & The Vagabonds animou o público com um show divertido e cheio de personalidade, sendo o grande sucesso do festival neste ano.

“O grande destaque desse ano foi a presença do público, que compareceu em massa nos dois dias, e claro, os shows. É difícil se ter em um festival shows com uma qualidade muito próxima, mas os grupos que se apresentaram tiveram um desempenho fantástico”, aponta Carlos Branco, que assina a curadoria e produção do festival ao lado de Carlos Badia e Rafael Rhoden. “Apesar de todas as dificuldades, a quinta edição do Poa Jazz foi um grande sucesso. Nesta edição, tivemos o menor orçamento de todos, em comparação com as anteriores, mas mesmo assim a estrutura funcionou bem. Tivemos que cancelar uma das três noites do festival e procuramos manter o máximo possível das atrações confirmadas, mesmo ficando um tanto extenso com quatro atrações por noite. Mas em um ano em que vários festivais e projetos foram cancelados no Brasil, o Poa Jazz ficou de pé e saiu forte, com uma bela edição. Agora vamos partir para a sexta edição, esperando que o ano que vem seja mais tranquilo em relação à captação e à crise econômica. Para 2020, já temos confirmada a participação do músico recifense Amaro Freitas”, completa Branco.

unnamed(2)

Após 19 anos longe dos palcos, a banda Raiz de Pedra se reencontrou em um show histórico. Foto: André Feltes

Além das duas noites de música, o Poa Jazz Festival 2019 também tem promovido, desde a última quarta-feira (6), diversas atividades paralelas em diferentes pontos da cidade, como o lançamento do filme Zuza Homem de Jazz, em sessão comentada pelo crítico musical Zuza Homem de Mello, e uma série de ações formativas gratuitas, como masterclasses para músicos, além de debates e palestras sobre temas culturais.

A última atividade do festival neste ano ocorre nesta segunda-feira (11) com uma roda de conversa sobre políticas culturais e os diferentes caminhos para apresentar propostas para governos e organizações privadas. O encontro será mediado por Carlos Badia e terá participação dos produtores Ana Fagundes, Evandro Soares, Luciano Balen, Rafa Rafuagi e Camila Sequeira, além de André da Rosa Pereira, executivo financeiro da Dufrio, e a visão da empresa sobre investimentos em patrocínios e apoios culturais. A atividade inicial às 19h, no Centro Cultural da UFRGS, com entrada franca.

O Poa Jazz Festival tem patrocínio máster do BarraShoppingSul, patrocínio da Dufrio, apoio cultural de Outback Steakhouse, Instituto de Artes da UFRGS, Departamento de Difusão Cultural da UFRGS, Centro Cultural da UFRGS, Person Piano, UM Bar & Cozinha, StudioClio, Dado Bier, Veterana Cerveja & Beertruck e Pâtissier. O evento é uma realização das empresas Branco Produções, Fly Audio e Experimentais – Cria Cultura, através dos produtores e curadores Carlos Branco, Rafael Rhoden e Carlos Badia, e do Ministério da Cidadania, através da Secretaria Especial da Cultura.

SERVIÇO
Última atividade do Poa Jazz Festival 2019
Debate Políticas culturais: caminhos e propostas para governos e projetos privados
Com André da Rosa Pereira, Ana Fagundes, Evandro Soares, Luciano Balen, Rafa Rafuagi e Camila Sequeira, e mediação de Carlos Badia
Segunda-feira, dia 11 de novembro, às 19h
Centro Cultural da UFRGS (Rua Eng. Luiz Eglert, 333 – Farroupilha)
Entrada franca