Porto Alegre, terça, 19 de outubro de 2021
img

Porto Alegre: EPTC recolhe 242 cavalos e registra 59 adoções em 2019

Detalhes Notícia

A Equipe de Veículos de Tração Animal (EVTA) da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) recolheu 242 cavalos em vias da Capital em 2019, a maioria soltos e com riscos de acidentes, sendo 31 deles com sinais visíveis de maus-tratos. Deste total, 59 foram adotados após recuperação no abrigo localizado na Zona Sul. De 2009 a 2019, foram registrados 3.399 recolhimentos, sendo 318 por maus-tratos, com 815 adoções.

O coordenador de Operações de Fiscalização da EPTC, Thiago Oliveira, destaca que esse é um trabalho diário pelas ruas da cidade, com apoio do Batalhão Ambiental da Brigada Militar, da Guarda Municipal e do Hospital Veterinário da Ufrgs. “Lamentamos muito quando acontecem casos de maus-tratos, ainda mais quando não há mais chances de recuperação. E ficamos muito felizes quando os animais sobrevivem, ainda mais quando se efetiva a adoção, que possibilita uma nova chance de vida para estes cavalos”, destaca.

Orientação – No caso de abandono de algum cavalo ou situações de maus-tratos, as pessoas podem ligar para o fone 118. Se o fato for realmente constatado pelos agentes da Equipe de Veículos de Tração Animal (EVTA), é feito o recolhimento. O animal é levado para a área de acolhimento, na Zona Sul, onde recebe alimentação adequada, além de medicação.

Abrigo – O serviço de remoção e guarda de animais da EPTC conta com caminhão equipado com guincho munck, com capacidade para recolhimento de cinco cavalos, 12 baias em alvenaria para equinos debilitados, serviço veterinário e funcionários para tratamento, limpeza, manutenção do campo e atendimento ao público. No abrigo, localizado na estrada Chapéu do Sol nº 2.400, Zona Sul, há uma área de pastagem de 20 hectares, além de cocho de alimentação e bebedouro para os equinos.

Adoção – Após apresentarem recuperação, os cavalos recolhidos ficam soltos no campo, interagindo com os outros animais para resgatar o contato com a natureza. Se não forem resgatados pelos seus donos, entram no programa de adoção. O abrigo é aberto à visitação. Informações sobre adoção: adote@eptc.prefpoa.com.br