Porto Alegre, terça, 09 de agosto de 2022
img

Márcio Chagas diz que sua demissão da RBS está ligada a casos de racismo; coletiva.net

Detalhes Notícia
Emissora nega e afirma repudiar qualquer tipo de preconceito. Márcio Chagas, ex-árbitro e comentarista esportivo - Reprodução/ Tiago Coelho/UOL

 

 

Em texto publicado no UOL Esporte, nesta sexta-feira, 21, o ex-árbitro Márcio Chagas, que atuou como comentarista esportivo da RBS, afirmou que sua demissão do grupo teve ligação com casos de racismo sofridos por ele. O profissional apresenta relatos de situações em que teria sido interpelado pela chefia por conceder entrevistas a outros veículos de imprensa sobre ofensas recebidas durante jornadas. A RBS negou que o desligamento tenha sido por este motivo e disse repudiar e denunciar atos preconceituosos.

O conteúdo assinado por Chagas cita um caso ocorrido no estádio Alfredo Jaconi, em que uma torcedora do Juventude lhe chamou de “negro de merda”, “negro sujo”, “morto de fome” e “favelado”, além de ameaçá-lo. O profissional afirma que, após relatar esse caso ao UOL Esportes, teria sido chamado por seu então chefe e repreendido por “traição”, em função da matéria ter sido publicada na concorrência. O ex-colaborador afirma que a RBS ‘assistia calada’ as agressões, além de não lhe disponibilizar as imagens para denúncia ao Ministério Público.

Segundo Chagas, seu espaço foi sendo reduzido na emissora e, em novembro, após participação no ‘Redação Sportv’, na semana da Consciência Negra, voltou a ser acionado pela chefia. “Cara, estou pensando em te desligar no final do Campeonato Gaúcho, mas não quero que pense que seja por ser negro. Teus posicionamentos estão causando muitos desgastes”, teriam lhe dito. Ele foi demitido em abril deste ano, em meio à pandemia. No texto, ainda citou Martin Luther King: “O que me preocupa não são os gritos dos ruins, mas sim o silêncio dos bons”.

Leia mais em Coletiva.net