Porto Alegre, sexta, 19 de agosto de 2022
img

Porto Alegre: Última sessão do ano marca despedida de vereadores

Detalhes Notícia
Sessão extraordinária remota. (Foto: Ederson Nunes/CMPA)

 

 

Na última sessão plenária de 2020, realizada ontem (22/12), vereadores e vereadoras da Câmara Municipal de Porto Alegre trataram dos seguintes temas:

HIDROVIÁRIA – Moisés Barboza (PSDB) agradeceu o retorno no fim desta legislatura, onde realizou “tarefas honrosas, por vezes muito difíceis”. O vereador ficou descontente com a retirada de seu projeto de Política Municipal de Sustentabilidade Hidroviária de Porto Alegre da ordem de votação, por pedido de uma instituição, para que se realizasse audiência pública acerca do tema. Moisés lembrou que, em 2018, recebeu orientação da própria Câmara para que não realizasse, pois “não há impacto ambiental e o projeto prevê uma questão organizacional e administrativa”. Esclarecendo aos colegas que estão na sessão e lamentando que seja usado desse artificio para a retirada da proposição, Moisés afirmou que ficaria para apreciar e votar os projetos dos colegas e agradeceu a todos que o ajudaram durante o mandato. (RF)

CONVERGÊNCIA – Clàudio Janta (SD) saudou a todos os colegas, principalmente àqueles que não estarão na Casa nos próximos quatro anos, principalmente João Bosco Vaz (PDT), seu ex-colega de bancada. Janta parabenizou o vereador Cassio Trogildo (PTB), que fará parte do secretariado no governo Melo. O vereador acredita que com a saída dos colegas, “quem perde é o povo de Porto Alegre” e afirma que “todos serão agentes públicos e políticos”, mesmo sem mandato. Aos reeleitos, Janta torce para que “consigamos olhar pra uma Porto Alegre amiga, parceira, solidária e sem conflitos, que busque o melhor para o seu povo. Na nossa divergência podemos convergir e melhorar”. Janta agradeceu ainda a todos os funcionários da Casa e acredita que com a pandemia “aprendemos a ser mais solidários, valorizar mais a vida. Pior que esse vírus faz, além de levar a vida das pessoas, é a parte psicológica”. (RF)

DESPEDIDA – Mendes Ribeiro (DEM) aproveitou seu tempo para se despedir da Câmara, uma vez que não exercerá mandato na legislatura seguinte. Agradeceu aos seus mais de 6 mil eleitores que o elegeram em 2016 e acredita ter deixado “um trabalho, um legado árduo, difícil, mas algo importante que a população vai poder se beneficiar”. Dos colegas vereadores, salientou a parceria, amizade e aprendizado e lembrou da oportunidade de presidir a CCJ e ser vice-presidente da Câmara. Saudou seus ex-colegas de MDB e seus atuais colegas do DEM, principalmente o presidente Reginaldo Pujol, a quem considera “uma história, um ícone de Porto Alegre”. Cumprimentou os servidores da Casa, aos integrantes do seu gabinete e os demais vereadores. Mendes falou que “a construção de relações e amizades verdadeiras” é o mais importante na política, não importando partido ou ideologia. Lembrando a confiança de seus mais de 2.800 eleitores, prometeu “estar sempre aberto a construir, pois política é construção”. (RF)

CONSIDERAÇÃO – Adeli Sell (PT) desejou mais quatro anos de excelência a seu colega Aldacir Oliboni (PT), que assumirá a liderança da nova bancada do Partido dos Trabalhadores. Para Engenheiro Comassetto (PT) e Marcelo Sgarbossa (PT), que assim como Adeli também deixam a Casa no fim desse mês, “todo carinho e consideração pelos anos de trabalho”. Em nome da bancada do PT, deixou um abraço a todos os demais vereadores e uma “profunda consideração pelo corpo técnico e profissional” da Câmara. “Pelo bem-estar social, nós acreditamos em uma Porto Alegre mais inclusiva, esperamos que as mudanças prometidas venham com a nova gestão”. Cumprimentou o vereador Cassio Trogildo pela nomeação ao secretariado municipal. “Deixo a Câmara depois de cinco mandatos, seguirei comprometido com o Partido dos Trabalhadores”, onde afirmou que se dedicará às instâncias internas da sigla. “Viva Porto Alegre, viva a Câmara Municipal, viva a democracia, viva a independência, viva a liberdade”, completou. (RF)

AGRADECIMENTO – Eng. Comassetto (PT) agradeceu o tempo cedido por Oliboni para a sua última fala como parlamentar da cidade de Porto Alegre. “Nos 16 anos em que estive na Câmara, convivi com muitos colegas vereadores e vereadoras. Agradeço a cada um pelos momentos, sejam eles de embate, convergência ou divergência. Política se faz com diálogo, analisando as propostas e trazendo o contraditório.” Disse ter se filiado ao PT em 1985 e acredita que democracia sem partidos fortes e que se acreditem não é democracia forte. Agradeceu também aos colegas de partido e aos vereadores do PSOL. “Deixaremos o Oliboni pilotando nosso partido junto com uma renovação de 75% que muito nos orgulha, trazendo a juventude e a negritude para um debate muito necessário.” Desejou um bom governo aos eleitos e pediu que o Executivo exerça o diálogo sem isolar a oposição. “A Câmara Municipal de Porto Alegre é um exemplo para o Brasil.” (LMN)

CONCLUSÃO – Marcelo Sgarbossa (PT) fez um agradecimento a toda equipe e a todos os servidores e setores da Câmara pelo carinho e profissionalismo. “Já fiz uma manifestação na discussão do projeto do vereador Bins Ely (PDT), só faltou finalizar os agradecimentos.” Ressaltou ainda o quanto a Câmara Municipal de Porto Alegre contribui para a cidade com todos os seus limites e possibilidades. (LMN)

CONSIDERAÇÃO II – Cláudia Araújo (PSD) agradeceu aos colegas pelo um ano e meio de mandato. “Eu era a quarta suplente nesse pleito e acho que fui a primeira nessa posição a assumir como vereadora oficial. Obrigada aos colegas que sempre me consideraram muito e me trataram com muito respeito. Não tenho preferências partidárias, e sim preferências pelas pessoas e pela nossa cidade.” Disse que, como vereadora reeleita, vai lutar por mais quatro anos como alguém que acredita nas causas e na importância de construirmos juntos. Finalizou com um agradecimento especial ao vereador Aldacir Oliboni (PT), que ontem mostrou a importância de estarmos juntos na votação, e a vereadora Karen Santos (PSOL) que, mesmo com posição contrária, se absteve. (LMN)

BALANÇO – Aldacir Oliboni (PT) fez um balanço do trabalho feito pelos vereadores do campo oposto ao do governo. Ressaltou que sempre agiram com responsabilidade e exaltou a boa relação com o presidente Pujol (DEM). Falou do desrespeito do prefeito com o Legislativo e da luta em defesa dos servidores públicos, “sem reajuste por quatro anos”, e que acabaram por perder garantias fruto da pressão da gestão Marchezan sobre a sua base. Lembrou que essa base se desfez e depois o que resultou em CPI e Comissão Especial sobre irregularidades da administração, entre as quais o desvio de recursos da Saúde para publicidade. Criticou a demissão de 1.840 profissionais da saúde em meio a pandemia, a falta de um plano de combate ao Covid e a terceirização no setor, assim como o fechamento de unidades básicas de atendimento à população. Disse esperar melhor atitude do novo prefeito e agradeceu aos colegas não reeleitos pela convivência e colaboração. (MG)

DESPEDIDA II – Reginaldo Pujol (DEM) finalizou a última sessão plenária de 2020 lembrando que o Parlamento superou as dificuldades impostas pela pandemia, respeitando protocolos, mas mantendo-se em pleno funcionamento para a tomada de decisões importantes para a cidade. Falou do seu orgulho em poder presidir a Casa Legislativa da capital e da convivência com os colegas vereadores e do trabalho para a construção de uma sociedade livre e desenvolvida culturalmente. E que presidir o Parlamento foi um fechamento para uma vida inteira dedicada a cidade de Porto Alegre. Mas adiantou que isso não significa o fim da atividade política, lembrando que é apenas uma breve mudança do rumo que se iniciou em 1972 em sua primeira eleição. Agradeceu aos vereadores e servidores que conviveu ao longo dos mandatos e disse que sempre buscou fazer o melhor, com espírito democrático e dentro da lei. (MG)