Porto Alegre, terça, 21 de setembro de 2021
img

CANOAS JURO ZERO: 1.335 empreendedores se inscrevem para receber o benefício

Detalhes Notícia

 

Foram 1.528 empresas inscritas para receber o benefício, das quais 1.335 estão aptas para participar. A iniciativa tem a finalidade de subsidiar os juros de operações de crédito para microempreendedores da cidade. A ideia é incentivar a retomada da economia local, com o fortalecimento financeiro dos empreendedores canoenses. O projeto foi sancionado no dia 19 de abril.

O prefeito Jairo Jorge destacou que serão R$ 43 milhões injetados diretamente na economia da cidade e que, em breve, irão ser ampliadas as inscrições para outros grupos de pequenos e microempreendedores. “Esse é mais um compromisso do plano de governo que estamos cumprindo. Por acreditar no desenvolvimento e na retomada da economia de Canoas, estamos aplicando recursos públicos no comércio local, dando condições aos empresários para pagar dívidas, ampliar suas empresas e gerar empregos” exaltou.

Para o secretário de Governança e Enfrentamento à Pandemia, Felipe Martini, a adesão ao projeto foi significativa. “Para nós, essa foi mais uma etapa no combate à pandemia. Proteger a vida e as empresas é o tema central do nosso governo. Atrás de um CNPJ, existem CPFs que precisam ser preservados”, afirmou.

Perfil dos empreendedores

Conforme levantamento da Secretaria Municipal de Governança e Enfrentamento à Pandemia, 31,16% dos inscritos são microempresas e 68,84% são microempreendedores individuais (MEIs). 49,97% das empresas inscritas solicitaram o benefício para pagar dívidas e 37,68% possuem restrição de crédito. Os setores com maior aderência ao projeto Canoas Juro Zero são o de prestação de serviços e o de comércio varejista.

O subsídio é destinado para empresas com sede em Canoas, com no mínimo dois anos de existência e faturamento de até R$ 360 mil por ano. Os pedidos de adesão ao programa foram feitos por meio do site da Prefeitura, submetidos à análise e aprovação do Conselho do Fundo Extraordinário de Crédito Emergencial. 10% do total de operações foram destinadas para microempreendedores individuais e microempresas que comprovem restrições de crédito nos últimos 12 meses.

Os pagamentos dos empréstimos poderão ser feitos em 24 meses, com 60 dias de carência. O ex-governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, atuou como consultor no projeto que foi instaurado pela primeira vez na cidade de Lages (SC).