Porto Alegre, terça, 21 de setembro de 2021
img

Após alta, Bolsonaro defende estudo sobre remédio sem eficácia comprovada contra a Covid-19; O Globo

Detalhes Notícia
Presidente afirma que proxalutamida já está sendo avaliada em alguns países e 'tem curado gente'. Sem máscara, Bolsonaro conversa com jornalistas na saída do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde esteve internado para tratar uma obstrução intestinal. Foto: MIGUEL SCHINCARIOL / AFP

 

 

Após receber alta na manhã deste domingo do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para tratamento da Covid-19.

Ele disse que vai cobrar do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, um estudo sobre a proxalutamida, que segundo ele já estaria sendo utilizada contra a doença em outros países. De acordo com o blog da colunista Malu Gaspar, estudo conduzido sobre o medicamento apresenta indícios de fraude e falhas graves.

Em abril, Bolsonaro já tinha citado a proxalutamida, fármaco fabricado na China e estudado para o tratamento de câncer de próstata e de mama. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente, também já havia defendido seu uso em uma rede social como “nova droga promissora contra a Covid”.

Leia mais em O Globo