Porto Alegre, quinta, 29 de julho de 2021
img

MEMORABÍLIA: : Kung Fu, a série; por Márcio Pinheiro*

Detalhes Notícia
O papel havia sido feito para Bruce Lee, principal propagador das lutas marciais nos Estados Unidos e idealizador da série. Porém, por motivos nunca bem explicados, coube a David Carradine ficar como protagonista de Kung Fu.
Herdeiro de uma família de artistas – era filho de John (também ator) e irmão de Keith (músico) –, David interpretava a a figura esguia e misteriosa Kwai Chang Caine, um andarilho calmo, sereno e de fala macia, mas que, como quase sempre era provocado nos saloons por onde passava, se via obrigado a usar seus prodigiosos conhecimentos de artes marciais para resolver as paradas. A partir de dois fenômenos do cinema americano – o western e os filmes de artes marciais – Kung Fu apostava numa terceira linguagem que unisse os dois temas. Assim, um monge Shaolin da China caminhava errantemente pelo deserto americano. Ao fundo, uma das trilhas sonoras mais tristes da história da TV.
A tristeza e a melancolia eram ainda maiores pelo fato de David ser um estranho em terra estranha. Filho órfão de um americano com uma chinesa, ele havia sido criado em um mosteiro e treinado pelos monges para ser um mestre Shaolin. Quando seu professor é assassinado, ele se vinga matando o sobrinho do imperador, o que o força a fugir da China para escapar da execução.
Aproveitando o interesse que tomava conta do mundo pela cultura oriental em geral e pelas artes marciais em particular, Kung Fu explorava com inteligência a fusão da meditação com ação. A produção se esmerava em fazer um uso audacioso do slow motion, especialmente nas sequências de luta, e também dos flashbacks, mostrando a infância de Caine e a rigorosa disciplina a que ele era submetido. Nessas imagens, Keye Luke era o Mestre Po, Philip Ahn dava vida ao Mestre Kan, e Radames Pera interpretava o jovem Caine. Nos flashbacks, o Mestre Po chama seu jovem aluno de “gafanhoto”, em referência ao primeiro encontro dos dois, no qual o jovem Caine dissera que ser cego deve ser o maior desgosto. O Mestre Po chamou então a atenção para um gafanhoto a seus pés, que o mestre cego podia ouvir, mas que Caine havia ignorado.
Carradine foi encontrado morto em 4 de junho de 2009, em um hotel de luxo em Bangkok. O primeiro relatório da polícia indicava que ele teria cometido suicídio por enforcamento. Depois, a polícia passou a considerar a hipótese de que ele tenha morrido acidentalmente. As câmeras do hotel não registraram entrada ou saída de pessoas do apartamento do ator e a porta estava fechada por dentro. A maior possibilidade é que a causa tenha sido uma asfixia autoerótica.
*Márcio Pinheiro, jornalista, escritor,  publisher do AmaJazz e pai da Lina.