Porto Alegre, segunda, 27 de junho de 2022
img

PF não encontra dados de fraude em urnas eletrônicas; O Estado de São Paulo

Detalhes Notícia
Único inquérito identificado pela Corregedoria da corporação até agora apurou que estelionatário prometeu a prefeito ‘vender’ votos. Brasil adotou a urna eletrônica em 1996; segundo a Justiça Eleitoral, não há registro de fraudes comprovadas Foto: ISAAC FONTANA / FRAMEPHOTO - 9/11/2020

 

 

A Polícia Federal não encontrou até o momento registros de investigações sobre fraudes envolvendo a urna eletrônica desde que o método de votação foi adotado, em 1996. Em meados de junho, o comando da corporação pediu às superintendências do órgão nos Estados, por meio da Corregedoria, que encaminhassem todas as denúncias de fraudes recebidas ou apuradas desde 1996. Até agora uma única investigação foi localizada. O caso é de 2012, mas a PF concluiu que se tratava de tentativa de estelionato, não de fraude que tenha comprometido a eleição.

A reportagem do Estadão solicitou à Polícia Federal, por meio da Lei de Acesso à Informação, as respostas enviadas pelas 27 superintendências regionais da corporação nos Estados e no Distrito Federal. O órgão, no entanto, negou o pedido. Posteriormente, fontes na corporação informaram ao jornal que o levantamento foi feito pela Corregedoria, que encontrou até o momento apenas um inquérito sobre este tema nas últimas duas décadas.

Leia mais em O Estado de São Paulo