Porto Alegre, terça, 19 de outubro de 2021
img

Entre igualdade e tradição, os suíços decidirão sobre o futuro do casamento; SwissInfo

Detalhes Notícia
Os suíços estão iniciando um grande debate que já foi realizado na maioria dos países europeus. No dia 26 de setembro, o povo vai decidir se concede ou não aos homossexuais o direito de casar e constituir família. Os defensores do casamento para todos entram em conflito com os defensores dos valores cristãos e da família tradicional. Anthony Anex/Keystone

A Suíça é um dos últimos quatro países da Europa Ocidental a não conceder aos homossexuais o direito de se casar, junto com Itália, Grécia e Liechtenstein. A Confederação ocupa, assim, apenas o 23º lugar na ILGA-EuropeLink externo, uma classificação dos países de acordo com os direitos iguais de pessoas LGBTQIA+. O país alpino aparece na frente de Estónia e Sérvia.

No próximo dia 26 de setembro, a Suíça terá a oportunidade de recuperar o tempo perdido em termos dos direitos LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, queer e intersex). A população vai decidir sobre um projeto de casamento civil para todos que inclui o acesso à reprodução medicamente assistida para casais de mulheres.

Leia mais em Rádio Suíça Internacional