Porto Alegre, terça, 19 de outubro de 2021
img

Milhares de afegãos protestam nas ruas contra o Governo do Talibã pelo segundo dia; El País

Detalhes Notícia
Sequência das manifestações em diferentes cidades do Afeganistão registra várias mortes, apesar de algumas concessões feitas pelos líderes talibãs, que parecem ainda tomar o pulso das ruas. Um talibã vigia uma manifestação de afegãos por ocasião do Dia Nacional, em Jalalabad, nesta quinta-feira. STRINGER / EFE

 

 

Os líderes do Talibã parecem estar tomando o pulso das ruas. Seu cabo de guerra com a população prossegue. Enquanto em Cabul permitiram nesta quinta-feira que os xiitas realizassem uma cerimônia religiosa, e até fecharam os olhos para aqueles que agitavam a bandeira nacional em alguns bairros, em outros locais atiraram contra quem se manifestava com ela. Várias pessoas foram mortas por esse motivo em Asadabad, no leste do Afeganistão. A bandeira tricolor se tornou um símbolo de resistência aos extremistas islâmicos.

Sem se deixar abalar pelos mortos na quarta-feira em um protesto em Jalalabad, milhares de afegãos ousaram tremular a bandeira preta, vermelha e verde que os extremistas islâmicos substituíram pela preta e branca que os identifica. Sob o pretexto do Dia Nacional, que celebra a independência dos britânicos em 1919, as manifestações se espalharam por mais cidades, segundo se pôde ver nas redes sociais, onde muitos afegãos postaram vídeos e imagens dos protestos.

Leia mais em El País