Porto Alegre, segunda, 27 de junho de 2022
img

Lula costura apoios com partidos da base de Bolsonaro e diz que nem o centrão salvará presidente; Folha de São Paulo

Detalhes Notícia
Em visita ao Maranhão, petista afirmou que em 2022 aliados vão pular do barco do mandatário. Lula durante assinatura do projeto de lei do Estatuto Estadual dos Povos Indígenas, no Maranhão, com o governador Flávio Dino e a líder indígena Sonia Guajajara - Brunno Carvalho/Governo do Maranhão

 

 

O ex-presidente Lula (PT) afirmou na manhã desta sexta-feira (20), em São Luís, que nem o centrão vai conseguir salvar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2022.

Para o petista, que faz giro pelo Nordeste em busca do fortalecimento de sua candidatura ao Planalto, boa parte dos aliados de Bolsonaro vai pular do barco até junho do próximo ano.

“Nem o centrão vai conseguir salvar o Bolsonaro. Ele é ingovernável. Ele não é razoável do ponto de vista psicológico. Ele é muito difícil. Ele não respeita as pessoas que conversam com ele, não se dirige a ninguém”, respondeu em entrevista coletiva concedida ao lado do governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB).

Ao dizer que está conversando com todo o mundo, Lula declarou que os partidos do centrão não são ideológicos e só pensam eleitoralmente.

“Qualquer partido do centrão vai querer saber o seguinte: quem é que vai dar voto para mim no meu estado e na minha cidade? E ele vai optar por aquelas pessoas [que darão voto] como optaram por Bolsonaro em 2018”, disse.

Leia mais na Folha de São Paulo