Porto Alegre, quinta, 23 de setembro de 2021
img

Morre a atriz e diretora Irene Brietzke

Detalhes Notícia
Irene Brietzke in Werner e os Mortos (2017) Foto: IMDB

 

Faleceu nesta terça-feira, 14 de setembro, a atriz e diretora Irene Brietzke aos 76 anos, em sua casa, em Porto Alegre. Irene estava em tratamento contra o câncer. Informações sobre o velório, que deve ocorrer nesta quarta-feira, serão divulgadas em breve. Com carreira construída no Rio Grande do Sul, ela criou e dirigiu o grupo Teatro Vivo, com o qual montou vários espetáculos a partir de textos de Bertolt Brecht, mas também de autores brasileiros contemporâneos. Não há informações ainda sobre os atos fúnebres.

Formação
Estreou como atriz em 1966, na peça infantil “Quatro pessoas passam enquanto as lentilhas cozinham”, de Stuart Walker, com direção de Ivo Bender.

No ano seguinte, começou a cursar teatro no Centro de Arte Dramática (CAD) da UFRGS. No curso, participou de montagens com textos de Lorca (“Dona Rosita, a solteira”, 1967), Brecht e Weill (“A ópera dos três vinténs”, 1969) e Ésquilo (“Agamemnon”, 1971). Como trabalho de diplomação, dirigiu “A cantora careca”, de Eugène Ionesco.

Em 1971, graduou-se em letras e direção teatral pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Dois anos depois, concluiu sua pós-graduação em teatro na Universidade de Denver, nos Estados Unidos. De volta a Porto Alegre, em 1976 tornou-se professora de direção teatral e interpretação no Departamento de Arte Dramática (DAD) da UFRGS .

Teatro Vivo
Em 1978, Irene optou por dedicar-se ao trabalho de direção teatral, montando, com alguns de seus alunos no DAD, a peça “O casamento do pequeno burguês”, de Brecht, com a qual conquistou seu primeiro Troféu Açorianos.

No ano seguinte, com o mesmo núcleo de atores, especialmente Denize Barella e Mirna Spritzer, fundou o grupo Teatro Vivo, que estreou com roteiro da própria Irene, “Frankie, Frankie, Frankenstein”, inspirado no romance de Mary Shelley, e que cumpriu temporada em vários estados brasileiros, através do Projeto Mambembão da Funarte.

O grupo Teatro Vivo manteve intensa atividade em toda a década de 1980 e no início dos anos 1990, tendo encenado 16 espetáculos em 15 anos, com destaque para textos de Brecht e pesquisas de aplicação dos princípios do teatro brechtiano em textos brasileiros contemporâneos. Segundo o crítico Cláudio Heemann, Irene Brietzke atinge o ponto alto de sua carreira como diretora com os espetáculos “Peer Gynt”, de Ibsen (1987), e “Mahagonny”, de Brecht (1988).

Atriz e diretora
Em maio de 1990, Irene Brietzke participou como convidada especial do Colóquio sobre teatro brasileiro e alemão, promovido pelo Instituto Goethe em Berlim. No mesmo ano, voltou a trabalhar como atriz, em dois espetáculos dirigidos por Miriam Amaral, ambas as atuações premiadas: recebeu o Prêmio Quero-Quero por “Onde estão os meus óculos?”, de Karl Valentin (1990) e os Prêmios Sated e Açorianos por “Ana Stein compra uma calça e vai jantar comigo”, de Thomas Bernhard (1992).

Em 1993, retornou à Alemanha para pesquisar no Arquivo Brecht de Berlim, visando a encenação do espetáculo “Um Homem É um Homem”, que comemorou os 15 anos de atividades do Teatro Vivo.

Nos anos 1990, voltou a trabalhar como atriz, dirigiu peças infantis e foi curadora do festival de teatro Porto Alegre em Cena (1996-97). Em 1998, dirigiu ainda a abertura oficial do Carnaval de Porto Alegre.

Na virada do século, dirigiu dois espetáculos baseados em textos da escritora Martha Medeiros e ainda, a convite do governo do Rio Grande do Sul, o espetáculo “Rio Grande do Sul em música e dança”, que teve 7 apresentações na Expo 2000, em Hanôver, na Alemanha. Desde 2003, vem trabalhando exclusivamente como atriz, em filmes e programas de televisão, principalmente com os diretores gaúchos Sérgio Silva, Jorge Furtado e Ana Luiza Azevedo.

Prêmios especiais
Irene Brietzke recebeu ainda vários prêmios pelo conjunto de sua obra: em 1990, o Prêmio Qorpo Santo, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, “por sua contribuição à história cultural da cidade”; em 1991, o Na-Amat, da organização internacional As Pioneiras; em 1998, o Prêmio Ieacen, do Instituto Estadual de Artes Cênicas, “por seu relevante empenho no desenvolvimento do teatro no Estado do Rio Grande do Sul”; e, em 2009, o Prêmio Joaquim Felizardo, da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Carreira como diretora teatral
2002: “Almas gêmeas”, de Martha Medeiros
2000: “Rio Grande do Sul em música e dança”
2000: “Trem-bala”, de Martha Medeiros
1998: “Noite Brecht”, a partir de canções de Brecht e Weill
1996: “Biba, Dudu, Molenga e Chorona” (infantil)
1995: “O menino maluquinho, de Ziraldo (infantil)
1994: “Um homem é um homem”, de Brecht
1986: “Parentes entre parênteses”, de Flávio de Souza
1987: “Peer Gynt”, de Henrik Ibsen
1988: “Mahagonny, de Brecht e Weill
1985: “A aurora da minha vida”, de Naum Alves de Souza
1984: “O casamento do pequeno burguês (segunda montagem)
1983: “No natal a gente vem te buscar”, de Naum Alves de Souza
1982: “O rei da vela, de Oswald de Andrade
1981: “Happy end”, de Brecht, Weill e Elisabeth Hauptmann
1980: “Salão grená”, a partir de canções de Brecht e Weill
1979: “Praça de Retalhos”, de Carlos Meceni (infantil)
1979: “Frankie, frankie, Frankenstein”, baseado em Mary Shelley
1978: “O casamento do pequeno burguês”, de Brecht
1971: “A cantora careca”, de Ionesco

Filmografia
2014: “Doce de mãe” (série) …. Carlinda
2011: “Três vezes por semana (curta) …. Sílvia
2011: “Homens de Bem” (telefilme) …. Miranda
2011: “Até a vista” (curta) …. Bruja
2010: “Antes que o mundo acabe” (longa) …. Glória
2008-2009: “Fantasias de uma dona de casa” (série de TV, 8 episódios) …. tia Ivone
2007: “Saneamento básico, o filme” (longa)…. pedagoga
2003: “O Homem que copiava” …. (longa) cliente do supermercado
2003: “Miriam” (curta-metragem) …. Miriam
2002: “Houve uma vez dois verões” …. mãe de Inácio (voz)
1997: “Ângelo anda sumido” (curta) …. mulher do terceiro andar
1997: “Anchietanos” (episódio da série “A Comédia da Vida Privada”) …. professora de inglês
1990: “Heimweh/Nostalgia” (longa) ….                                                                                                               (Redação com informações da Wikipedia)