Porto Alegre, terça, 25 de janeiro de 2022
img

Ministros temem revés que afete Auxílio Brasil e pressionam Lira a retomar votação remota na Câmara; O Globo

Detalhes Notícia
Votações remotas, realizadas durante a pandemia, ajudavam a garantir mais facilmente um quórum mais alto. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) 14/10/2021 Foto: Agência Câmara

 

 

No desespero de aprovar a PEC dos Precatórios, ministros do governo pressionaram o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), semana passada, a alterar o ato da Mesa que retomou a votação presencial nas sessões do plenário da Casa. As votações remotas, realizadas durante a pandemia, ajudavam a garantir mais facilmente um quórum mais alto. Agora, cada parlamentar precisa estar na Casa para votações importantes, além de apresentar o cartão de vacinação.

Em reunião semana passada na Câmara, os ministros João Roma (Cidadania) e Ciro Nogueira (Casa Civil) tentaram convencer Lira a voltar atrás, para dar condições de a PEC ser votada. No dia que estava prevista a votação, na última quarta-feira, 50 deputados estavam ausentes do Congresso. Mas o presidente da Câmara não foi convencido pelos ministros, por mais aliado que seja do Palácio do Planalto.

Leia mais em O Globo