Porto Alegre, segunda, 27 de junho de 2022
img

'Não tá havendo morte de criança que justifique algo emergencial', diz Bolsonaro; Folha de São Paulo

Detalhes Notícia
Presidente respondeu ao questionamento sobre demora na decisão de vacinar crianças contra Covid. Profissional da saúde prepara vacina contra a Covid - Ronny Santos - 3.dez.2021/Folhapress

 

 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) repetiu seu ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e disse, na manhã desta sexta-feira (24), que “não está havendo morte de criança” para justificar decisão emergencial sobre vacina da Covid-19 para crianças.

“Não tá havendo morte de criança que justifique algo emergencial”, disse a jornalistas no Palácio da Alvorada.

“Tá morrendo criança de 5 a 11 anos que justifique algo emergencial? É pai que decide, em primeiro lugar”, afirmou.

Depois disse que não quer determinar nada para a o tema. “Se tem um problema na Saúde, vão me culpar. Quando quero dar uma opinião, estou interferindo. Situação minha é complicada.”

Leia mais na Folha de São Paulo