Porto Alegre, sábado, 02 de julho de 2022
img

Menina grávida em SC: investigação aponta que ato sexual envolveu duas crianças, inimputáveis, por Arthur Leal e Lucas Altino/O Globo

Detalhes Notícia
Inquérito foi concluído pela polícia de Tijucas (SC), mas MP ainda apura circunstâncias do caso. Após mais de um mês de imbróglio, direito ao aborto legal foi garantido à menina nesta quarta-feira. Menina de 10 anos precisou responder a 14 minutos de questionamentos em audiência — Foto: The Intercept / Reprodução

 

 

A polícia de Santa Catarina concluiu, há cerca de 10 dias, o inquérito criminal sobre o possível estupro de uma menina de 11 anos, moradora do município de Tijucas, em Santa Catarina. O caso ganhou repercussão nacional após o Hospital Universitário de Florianópolis negar a realização do aborto, apesar da previsão legal, e de a Justiça afastar a criança da família. Na noite desta quarta-feira, após a ampla repercussão do caso, o hospital atendeu a uma recomendação do Ministério Público Federal e realizou os procedimentos para o aborto.

O inquérito da polícia para averiguar o crime de estupro, no entanto, foi concluído sem indiciar ninguém. A polícia concluiu que o principal suspeito de ter engravidado a menina é também uma criança, de 13 anos, próxima a ela e com quem ela mantinha relações. A conclusão foi enviada ao Ministério Público que ainda avalia se concorda com o desfecho da investigação policial.

Leia mais em O Globo