Porto Alegre, domingo, 14 de abril de 2024
img

RS: Associação de Juízes lança nota pública acusando o deputado federal Bibo Nunes de notícias falsas. No texto AJURIS defende a juíza Ana Lúcia Todeschini Martinez

Detalhes Notícia
Bibo Nunes Foto: Agência Câmara

 

A AJURIS divulgou nesta quinta-feira, uma nota com críticas ao deputado federal, Bibo Nunes(PL-RS) em função de postagens feitas pelo parlamentar nas redes sociais tratando da entrevista da juíza Ana Lúcia Todeschini Martinez, na Rádio Fronteira das Missões. Leia abaixo a íntegra da nota:

 

‘A Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (AJURIS), entidade de classe dos magistrados estaduais do Rio Grande do Sul, vem a público, novamente, em face das notícias falsas em circulação em redes sociais, notadamente as publicadas pelo deputado federal Alcibio Mesquita Bibo Nunes, repor a verdade sobre a atuação da magistrada Ana Lúcia Todeschini Martinez, titular da Zona Eleitoral 141º, de Santo Antônio das Missões e Garruchos.

Todas as representações intentadas ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ou demais pretensões de imputação de responsabilidade funcional à magistrada, em especial a Reclamação Disciplinar 0004289-34.2022.2.00.0000, foram arquivadas sumariamente pela impropriedade absoluta do meio para contestar orientação tomada no exercício do poder de polícia eleitoral.

A magistrada seguirá exercendo o ofício jurisdicional na Comarca de Santo Antônio das Missões e respondendo pela ZE 141ª da Justiça Eleitoral até o final do período eleitoral e exercerá seu direito de remoção à Comarca de Campina das Missões, deferido pelo julgamento do Edital nº 0011/2022 do Departamento de Magistrados do TJRS, somente após o pleito.

A pretensão de vincular a regular movimentação da magistrada na carreira, de iniciativa única e exclusiva sua, à Reclamação Disciplinar sumariamente recusada somente pode ser atribuída ao total desconhecimento das regras constitucionais vigentes ou ao exercício da mais completa má-fé mediante a divulgação de notícias sabidamente falsas.

A inamovibilidade dos magistrados é garantia constitucional, estabelecedora de padrão de moralidade pública em favor da sociedade, e a AJURIS reafirma sua intransigente defesa.

Cláudio Martinewski

Presidente da AJURIS’