Porto Alegre, sexta, 19 de agosto de 2022
img

'Não existe liberalismo sem democracia e Estado de Direito', diz presidente da Fiesp, por Patrícia Campos Mello/Folha de São Paulo

Detalhes Notícia
À Folha, Josué Gomes da Silva afirma que a urna eletrônica não deveria estar em discussão. O presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva, fala durante roda de conversa com o candidato do partido Novo à Presidência, Luiz Felipe D'Ávila - Suamy Beydoun/AGIF

 

 

“É natural que a Fiesp assine um manifesto em defesa da democracia, já que não existe liberalismo, economia de mercado ou propriedade privada, valores tão caros à entidade e ao setor industrial, sem que exista segurança jurídica, cujo pilar essencial é a democracia e o Estado de Direito”, disse à Folha o empresário Josué Gomes da Silva, presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em rara entrevista.

A entidade publica nesta sexta-feira (5) seu manifesto “Em defesa da Democracia e da Justiça” em anúncios nos principais jornais do país, entre eles a Folha.

Subscrevem o texto 107 entidades, entre elas a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a Câmara Americana de Comércio, a Fecomercio e o Sindusfarma, além de figuras como o ex-presidente Michel Temer, o jurista Miguel Reale Junior, o ex-presidente da Fiesp, Luis Eulálio de Bueno Vidigal Filho e o atual presidente do banco Bradesco, Octavio de Lazari Júnior.

Leia mais na Folha de São Paulo