Porto Alegre, domingo, 19 de maio de 2024
img

FIERGS e CIERGS inauguram Mostra da Indústria Gaúcha. Exposição é marco inicial da criação do futuro museu da indústria gaúcha

Detalhes Notícia

 

 

 Com o objetivo de contribuir para difundir a importância do setor industrial, a Federação e o Centro das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS/CIERGS) inauguraram, nessa terça-feira, a Mostra da Indústria Gaúcha. A exposição mostra o passado sob o olhar do presente e inspira a visão de futuro do setor no Estado. Em 7 de novembro de 1930, foi criado o Centro da Indústria Fabril do Rio Grande do Sul (Cinfa), que posteriormente transformou-se no CIERGS. “A história que está sendo contada nos possibilita enxergar a relevância que a fundação do Centro da Indústria Fabril do Rio Grande do Sul – Cinfa – teve no crescimento e fortalecimento do setor. Uma cronologia de pioneirismo e de associativismo, que ajudou a transformar a manufatura nesta força econômica do Rio Grande do Sul”, disse o presidente da FIERGS e do CIERGS, Gilberto Porcello Petry, na cerimônia de inauguração.

O presidente destacou também que o aniversário do CIERGS e a iniciativa desta Mostra da Indústria Gaúcha ocorrem poucos dias depois das eleições gerais no País, com a expectativa de que os eleitos se engajem em uma ampla mobilização rumo ao pleno desenvolvimento do Estado e do País. “Não podemos interromper o crescimento da economia nacional que hoje já superou as perdas da pandemia, e que vem apresentando indicadores muito favoráveis. Um caminho que exige conciliação e paz”, ressaltou.

A exposição conta com cinco telões de alta definição e acervos de diversos setores. Está instalada no corredor principal da sede da FIERGS, na Avenida Assis Brasil, 8787, em Porto Alegre. Sindicatos industriais e empresas cederam mais de duas dezenas de peças para a Mostra da Indústria Gaúcha. São eles: Sindicis, Sitergs/Feltros Renner, Sindigraf, Sinborsul, Sindiplast, Museu Nacional do Calçado, Promm, Laboratório Wesp, Transmaq, Full Gauge, Hit Micron, Gedore, Perto S.A, Siderúrgica Gerdau e BCM Engenharia.

A ideia, no futuro, é criar um museu contando a história da indústria do Rio Grande do Sul.