Porto Alegre, sexta, 01 de março de 2024
img

Orquestra Villa-Lobos apresenta espetáculo inédito no Salão de Atos da UFRGS

Detalhes Notícia
Mapa Mundi, no próximo dia 14 de dezembro, terá entrada franca. Crédito: Divulgação OVL

 

 

A Orquestra Villa-Lobos encerra a temporada 2023 para o público com espetáculo inédito e que fala da vida, dos sonhos e das realizações de quem vive em comunidades da periferia. “Mapa Mundi” terá apresentação única no dia 14 de dezembro, às 20h, no Salão de Atos da UFRGS, com entrada franca. A produção é inspirada na própria Vila Mapa, comunidade de origem da Orquestra, com suas histórias feitas de mazelas e labuta, dores e amores, sonhos e conquistas.

“O repertório transita pelo erudito e o popular, mesclando a música de concerto com MPB, rap, pop, reggae, samba e carnaval de compositores como Villa-Lobos, Bach, Tom Zé, Gonzaguinha, Stevie Wonder, Michael Jackson, Bruno Mars, Luis Vagner, Emicida, Cidinho e Doca, entre outros”, explica a regente e coordenadora da OVL, Cecília Rheingantz Silveira.

O espetáculo Mapa Mundi contará com 45 jovens músicos da Orquestra, o Vocal Villa-Lobos e as participações especiais de Preto X, Stephanie Soeiro, Isa de Sousa, Beto Chedid, Marcos Vinícius e Geyson William, sob a regência de Cecília Silveira.

Os ingressos podem ser retirados na Banca da República (Rua da República esquina com Av. João Pessoa), a partir do dia 07/12, das 11h30 às 18h30, de segunda a sábado, sendo até 02 (dois) ingressos por pessoa. No dia 14/12, a retirada poderá ser feita na bilheteria do Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110), a partir das 13h até o início do espetáculo.

SERVIÇO
O quê: Espetáculo Mapa Mundi
Quando: Dia 14 de dezembro às 20h
Onde: Salão de Atos da UFRGS
Ingresso: Entrada franca (retirada a partir do dia 07.12 na Banca da República
Mais sobre a OVL
A Orquestra Villa-Lobos é um programa de educação musical desenvolvido desde 1992 na Escola Municipal de Ensino Fundamental Heitor Villa-Lobos, na Lomba do Pinheiro, na periferia de Porto Alegre (RS). Sob a regência de Cecília Rheingantz Silveira, também idealizadora e coordenadora do programa, a Orquestra lançou dois CDs (o Trenzinho do Caipira, de 2002, e Olhos Coloridos, de 2008), um livro (Orquestra Villa-Lobos – Música que Transforma, de 2012) e os DVDs (Orquestra Villa-Lobos ao Vivo, de 2013 e Paz & Amor, de 2021). Ao longo de 31 anos, a Orquestra já fez mais de 1,3 mil concertos, que foram assistidos por mais de 350 mil pessoas. Além disso, o programa recebeu menções importantes de instituições ligadas à música, à cultura e à educação, somando mais de duas dezenas de prêmios e se consolidando como uma das principais iniciativas da área no Brasil.