Porto Alegre, terça, 23 de abril de 2024
img

Mostra Cinco Universos vai até o dia 16 de fevereiro no porão do Paço

Detalhes Notícia
A Exposição Cinco Universos – fotografias e pinturas vai até o dia 16 de fevereiro, das 9h às 17h, no porão do Paço Municipal. A curadoria é de Anete Abarno e o artista homenageado é Marcos Noronha, no ano em que completaria 80 anos. O violonista Diego Lopes Coelho realiza performance na cerimônia de abertura. Participam os artistas Cacaio Praetzel, Geraldo Lopes, Gina Eichenberg, Itamara Stockinger, Renato Rosa.

Os artistas reunidos na exposição Cinco Universos exibem trabalhos recentes sob a curadoria da professora e artista visual Anete Abarno, na qual demonstram suas relações entre forma, cor, espaço e tempo, realizadas dentro de um percurso individual. As características de uma arte gestual – com ritmo acelerado, nervoso e dinâmico – encontram-se nos contrastes e confrontos das abstrações de Itamara Stockinger.

Exibindo um trabalho de composição geométrica com linhas e formas planejadas, Cacaio Praetzel comparece com criações sóbrias e enigmáticas em pinturas com clara e evidente objetividade, formas limpas, clean. A permanente pesquisa fotográfica de Geraldo Lopes através de suas viagens internacionais traz a vitalidade da natureza captada em sua essência visual e exala uma poética especial em formas e cores inusitadas.

A pintura de Gina Eichenberg é uma reflexão sobre os temas florais em sua cuidada expressão rítmica. Renato Rosa explora as possibilidades de imagens florais em cores fortes e puras em composições evidenciadas pela fonte de inspiração matisseana. O grupo expositor presta homenagem ao desenhista Marcos Noronha exibindo retratos – dos anos 1960 – no ano que completaria 80 anos.

Cinco continentes ou cinco ilhas que se intercomunicam na verdade são terras férteis onde germinam as potencialidades de cada um desses cinco artistas. A produção individual traz essa rede de tempos divergentes, convergentes e paralelos. Um modelo do universo ou de um atributo do universo particular onde as buscas pelas possibilidades e impossibilidades se mesclam e aparecem no fazer e nos resultados das suas obras, reafirmando o infinito dos caminhos das manifestações visuais.