GM oficializa no dia 2 de agosto a terceira ampliação no Estado; por Patrícia Comunello/Jornal do Comércio

GM oficializa no dia 2 de agosto a terceira ampliação no Estado; por Patrícia Comunello/Jornal do Comércio

Destaque Economia

Questionado sobre quando, afinal, a General Motors do Brasil (GMB) anuncia a terceira ampliação do seu complexo no Rio Grande do Sul, o governador José Ivo Sartori (PMDB) endereçou à companhia a resposta. “Pergunta para eles…” Para depois registrar, antes de desaparecer do salão principal para seu gabinete no Palácio Piratini após uma agenda de assinatura de um projeto em carvão na quinta-feira passada: “Por nós, já devia ter começado”. Fato é que a confirmação do aporte estimado em R$ 1,5 bilhão da gigante norte-americana em Gravataí, onde fica uma das unidades produtivas mais eficientes no mundo da marca, será em evento no dia 2 de agosto no Piratini, com a presença do board da montadora no Brasil e América Latina.

O prazo confirma a expectativa tanto de quem negocia pelo governo como segmentos que estão ansiosos para ver o investimento desencantar. “Nesse momento, anunciar um investimento desse é importante até do ponto de vista psicológico, vai mostrar que o Brasil tem jeito. Vai ser estímulo a toda a indústria”, dimensiona o vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos no Estado (Abimaq-RS), Hernane Cauduro. O aporte, que deve se materializar em uma nova linha de modelo de carro que deve seguir as camionetes SUV, ou seja, nada de modelito popular de entrada, ocorre em um período em que a operação gaúcha completa 15 anos. Em 20 de julho de 2000, começaram a sair as primeiras unidades do Celta, agora fora de linha. Outro marco é da oficialização do parque, que ocorreu há duas décadas. Em março de 1997, foi anunciada a montagem do Complexo Industrial Automotivo de Gravataí (Ciag), apelidado de Arara Azul.  A reportagem completa de Patricia Comunello está no Jornal do Comércio.

Investimento público terá a menor taxa em 15 anos. Indicador está em 0,39% do PIB, patamar mais baixo desde 2003

Investimento público terá a menor taxa em 15 anos. Indicador está em 0,39% do PIB, patamar mais baixo desde 2003

Destaque Economia

A necessidade de honrar a meta de déficit fiscal de R$ 139 bilhões, em um cenário de receitas em queda, obrigou o governo a derrubar o investimento público. A taxa em proporção do PIB caminha para seu menor nível desde 2003, quando atingiu 0,3%, segundo levantamentos do Ipea e do pesquisador do Ibre/FGV Manoel Pires.

O setor de infraestrutura tem sido o mais afetado por cortes. Faltam recursos para terminar obras como a ponte sobre o Rio Guaíba (RS) e a transposição do Rio São Francisco. A expectativa de alguma melhora nos investimentos recai sobre o setor privado. A reportagem completa está em O Globo.

Polícia Civil deflagra operação contra fraudes licitatórias no DEP. Estão sendo cumpridas 26 ordens judiciais de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Alvorada e Viamão; por Eduardo Paganella/Rádio Guaíba

Polícia Civil deflagra operação contra fraudes licitatórias no DEP. Estão sendo cumpridas 26 ordens judiciais de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Alvorada e Viamão; por Eduardo Paganella/Rádio Guaíba

Destaque Poder Política Porto Alegre prefeitura

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), deflagrou na manhã desta segunda-feira a Operação Tormenta-Fase 3, que tem por objetivo desarticular organização criminosa que praticava fraudes licitatórias e crimes contra a Administração Pública (sobretudo corrupção ativa, corrupção passiva e peculato), envolvendo a contratação de diversas empresas privadas para consecução de várias tarefas no âmbito do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) da Prefeitura de Porto Alegre.

Nesta ação, que conta com a participação de 129 policiais civis em 43 viaturas, estão sendo cumpridas 26 ordens judiciais de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Alvorada e Viamão. A Polícia faz buscas na sede da Cootravipa, no DEP e em empresas. Ex-diretores do DEP e uma casa de um servidor do Departamento localizada na zona Sul da Capital, que estaria sendo usada por integrantes da Cootravipa, também são alvo da operação.

Segundo os delegados André Lobo Anicet e Max Otto Ritter, a investigação, iniciada ainda no segundo semestre de 2016, é uma continuidade das fases 1 e 2, tendo como principais alvos as empresas contratadas pelo Poder Público, além de diretores e servidores do DEP.

Destaca-se que estão sob investigação o superfaturamento em contratos de manutenção de casas de bomba e limpeza de bueiros; serviços que são executados ou condicionados à execução de outros serviços, não descritos em licitação; ateste de serviços prestados a menor ou sequer prestados; falsa prestação de contas de serviços não prestados, entre outras irregularidades recentemente impugnadas pelo Tribunal de Contas do Estado.

A operação visa à apreensão de documentos que corroborem com as provas até o momento obtidas, em relação aos crimes investigados. (Eduardo Paganella/Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Lebes abre dia 9 de agosto sua maior operação no centro da cidade

Porto Alegre: Lebes abre dia 9 de agosto sua maior operação no centro da cidade

Agenda Cidade Destaque Economia Negócios Porto Alegre Prédio

A rede de varejo Lojas Lebes se prepara para a inauguração da sua maior operação que vai acontecer  no dia 9 de agosto, bem no coração da capital gaúcha. O edifício de 1936, fechado há quase 30 anos, está em pleno processo de revitalização para abrigar a nova Lebes, na Av. Borges de Medeiros, 262.

O espaço de aproximadamente 4.400m2 já está com 95% por cento da obra concluída. O novo ponto comercial de sete pisos vai contar com três andares da Lojas Lebes e outras operações. Na área de gastronomia serão dois serviços: um restaurante que vai ocupar o 4º andar inteiro e um Café no terraço, de onde clientes e visitantes poderão apreciar uma vista maravilhosa do Guaíba.  Uma operação de farmácia também está confirmada e será instalada no andar térreo do prédio. Serão sete andares destinados à compra de produtos e serviços.

A nova filial será referência para o centro da cidade e para a Lebes, um modelo inédito de negócio para a rede de varejo que já possui mais de 150 lojas no RS e em SC. A revitalização do prédio listado pelo patrimônio histórico é um importante resgate comercial para Porto Alegre, transformando esta área em um ambiente mais agradável, limpo e seguro.

Rodovias privatizadas têm R$ 30 bilhões em investimento parado. Burocracia e pendências judiciais, entre outros problemas, travam negócios

Rodovias privatizadas têm R$ 30 bilhões em investimento parado. Burocracia e pendências judiciais, entre outros problemas, travam negócios

Destaque Economia Negócios

Problemas como indefinições contratuais por divergências entre órgãos públicos, morosidade do governo, dificuldade na liberação ou repactuação de crédito e investigações na Lava Jato travam investimentos estimados em R$ 30 bilhões nas estradas brasileiras, segundo a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). Apesar de cada empresa ser um caso particular, especialistas apontam dois pontos em comum: a solução dos entraves é de responsabilidade do poder público e sua protelação custa caro. Sob a gestão de 21 concessionárias estão 10 mil km de estradas federais pedagiadas. A tarefa de reequilibrar os contratos é da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), frequentemente em confronto com o Tribunal de Contas da União (TCU). A ANTT reconhece que tem “visão técnica diferente e vem promovendo discussões com o TCU para harmonizar os entendimentos”. A reportagem completa está em O Estado de São Paulo.

Obra para, pedágio continua

Duplicação da BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Petrópolis, está paralisada há um ano. Mas segue a cobrança do pedágio de R$ 12,40. (O Estado de São Paulo)

9º Festival de Inverno começa com feira, debate, filme e concerto

9º Festival de Inverno começa com feira, debate, filme e concerto

Agenda Cidade Cultura Destaque Porto Alegre

Um recital do Quarteto Osesp no Teatro Renascença, às 18h30min de segunda, dia 24, marca o início da agenda musical do 9º Festival de Inverno de Porto Alegre. A parte literária da programação também tem destaques no mesmo dia, com a primeira sessão do curso Escritores Gaúchos em Ação, na Sala Álvaro Moreyra, e a exibição de um documentário sobre o crítico e diplomata José Guilherme Merquior (1941-1991), na Cinemateca Capitólio Petrobras.

Já pela manhã, o Centro Municipal de Cultura, Arte e Lazer Lupicínio Rodrigues recebe uma feira de livreiros independentes, com participação de livrarias como Traça, Taverna, L&PM, Terceiro Mundo, Palmarinca, Calle Corrientes e Tomo. A feira seguirá diariamente até sábado (dia 29), das 9h às 21h30min.

Para as 18h30min, duas atividades estão agendadas no Centro Municipal de Cultura. Uma é a abertura do curso Escritores Gaúchos em Ação, que segue até sexta-feira e reúne nomes emergentes da literatura do Estado, sempre com entrada franca. Nesta primeira sessão, os convidados são Robertson Frizero e Luiz Gonzaga Lopes – autores, respectivamente, dos romances Longe das Aldeias e Amor sobre tela.

A outra é o concerto do Quarteto Osesp, no Teatro Renascença. O grupo, fundado nos anos 2000, reúne o spalla da Osesp, Emmanuele Baldini, o violinista Davi Graton, o violista Peter Pas e o violoncelista Ilia Laporev. A diversidade de origens dos músicos se reflete no repertório, que vai do barroco ao contemporâneo – hoje, o programa prevê temas de câmara de Claude Debussy e Antonin Dvorák.

A programação da segunda-feira termina na Cinemateca Capitólio Petrobras. Às 20h, com entrada franca, será exibido o documentário José Guilherme Merquior: Paixão pela Razão (2015, 30 minutos), de Régis Rocha, sobre a vida e a obra de Merquior – professor, diplomata e polemista que atuou na segunda metade do século 20. Após a sessão, haverá debate com o professor João Cezar de Castro Rocha (Uerj) e o coordenador do Livro e Literatura da Secretaria da Cultura, Sergius Gonzaga.

O 9° Festival de Inverno é uma realização da Prefeitura de Porto Alegre e da Secretaria Municipal da Cultura, por meio da Coordenação do Livro e Literatura. Correalização de Fecomércio/Sesc. O evento conta com patrocínio de Panvel Farmácias, Fleming e Icatu, apoio gastronômico dos restaurantes Al Dente e Peppo Cucina e apoio da vinícola Cave de Pedra.

Programação atualizada – 9º Festival de Inverno

Dia 24, segunda-feira

9h às 21h30min – Feira de livreiros independentes (diariamente, até 29 de julho)

Centro Municipal de Cultura

Entrada franca

18h30min – Curso Escritores Gaúchos em Ação (Robertson Frizero e Luiz Gonzaga Lopes). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h30min – Quarteto Osesp. Duração: 1h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

20h – Exibição do documentário José Guilherme Merquior: Paixão pela Razão e debate com João Cezar de Castro Rocha (Uerj) e Sergius Gonzaga. Duração: 2h

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 25, terça-feira

9h – Palestra Drummond Cordial (com Jerônimo Teixeira). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

10h30 – Curso sobre Jorge Luis Borges – Breve História da Eternidade (com Martin Kohan). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – A Nova Era de Ouro da TV Americana (com Isabela Boscov). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – Curso sobre Gabriel García Márquez – O Romance do Século XX (com Karina Lucena e Sergius Gonzaga). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h – Curso Escrita de Mulher (com Regina Zilberman, Márcia Ivana e Jane Tutikian). Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h30min – Curso As Ideias de Nosso Tempo – Conservadorismo, Liberalismo e Progressismo (com Eduardo Wolf). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h – Curso sobre escritores argentinos (com Ariel Schettini). Mediação: Ricardo Barberena. Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h30min – Curso Escritores Gaúchos em Ação (com Reginaldo Pujol Filho e Cristiano Baldi). Duração: 1h30min

Biblioteca Pública Josué Guimarães

Entrada franca

18h30min – Curso Revolução Soviética e Stalinismo (com Voltaire Schilling). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

20h – Sessão do filme Invasão (1969, 120 minutos), de Hugo Santiago

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 26, quarta-feira

9h – Curso Nelson Rodrigues – A Grande Síntese Melodrama e Naturalismo (com Luiz Arthur Nunes). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

10h30 – Curso sobre Jorge Luis Borges – Breve História da Eternidade (com Martin Kohan). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – A Nova Era de Ouro da TV Americana (com Isabela Boscov). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – Curso sobre Gabriel García Márquez – O Romance do Século XX (com Karina Lucena e Sergius Gonzaga). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h – Curso Escrita de Mulher (com Regina Zilberman, Márcia Ivana e Jane Tutikian). Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h30min – Curso As Ideias de Nosso Tempo – Conservadorismo, Liberalismo e Progressismo (com Eduardo Wolf). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h – Curso sobre escritores argentinos (com Ariel Schettini). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h30min – Curso Revolução Soviética e Stalinismo (com Voltaire Schilling). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h30 – Curso Escritores Gaúchos em Ação (com Michel Laub e Daniel Galera). Duração: 1h30min

Biblioteca Pública Josué Guimarães

Entrada franca

20h – Histórias Extraordinárias da Escravidão Brasileira (com Leandro Narloch). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

Entrada franca

20h – Reflexões sobre Gastronomia (com Filipe Lopes, Marcelo Schambeck e Diogo Carvalho). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

20h – Sessão do filme Garoto (2015, 70 minutos), de Júlio Bressane

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 27, quinta-feira

9h – Curso Nelson Rodrigues – A grande Síntese Melodrama e Naturalismo (com Luiz Arthur Nunes. Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

10h30 – Curso sobre Jorge Luis Borges – Breve História da Eternidade (com Martin Kohan). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – A Nova Era de Ouro da TV Americana (com Isabela Boscov). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – Curso sobre Gabriel García Márquez – O Romance do Século XX (com Karina Lucena e Sergius Gonzaga). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h – Curso Escrita de Mulher (com Regina Zilberman, Márcia Ivana e Jane Tutikian). Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h30min – Curso “As Ideias de Nosso Tempo” – Conservadorismo, Liberalismo e Progressismo (com Eduardo Wolf). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h – Curso sobre escritores argentinos (com Silvia Hopenhayn). Mediação: Ricardo Barberena. Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

18h – Sessão do filme Dias de Ódio (1954, 70 minutos), de Leopoldo Torre Nilsson

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

18h30min – Curso Revolução Soviética e Stalinismo (com Voltaire Schilling). Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h30min – Curso Escritores Gaúchos em Ação (com José Francisco Botelho e Gustavo Melo Czekster). Duração: 1h30min

Biblioteca Pública Josué Guimarães

Entrada franca

20h – Painel Pós-Verdades, Fake News e Jornalismo (com Mônica Waldvogel e Filipe Vilicic). Mediação: Paulo Germano. Duração: 1h30min

Teatro Renascença

Entrada franca

20h – Sessão do filme Paris nos Pertence (1961, 135 minutos), de Jacques Rivette

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 28, sexta-feira

9h – Curso Nelson Rodrigues – A grande Síntese Melodrama e Naturalismo (com Luiz Arthur Nunes. Duração: 1h30min

Sala Álvaro Moreyra

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

10h30 – Curso sobre Jorge Luis Borges – Breve História da Eternidade (com Martin Kohan). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

14h30min – Curso sobre Gabriel García Márquez – O Romance do Século XX (com Karina Lucena e Sergius Gonzaga). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h – Curso Escrita de Mulher (com Regina Zilberman, Márcia Ivana e Jane Tutikian). Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h – Curso sobre escritores argentinos (com Silvia Hopenhayn). Duração: 1h30min

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

18h – Sessão do filme Jauja (2014, 110 minutos), de Lisandro Alonso

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

18h30min – Curso Escritores Gaúchos em Ação (com Julia Dantas e Moema Vilela). Duração: 1h30min

Biblioteca Pública Josué Guimarães

Entrada franca

20h – Curso A Morte da Moda (com Susana Saulquin). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

20h – Projeto Raros Especial – sessão do filme A Estratégia da Aranha (1970, 100 minutos), de Bernardo Bertolucci

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 29, sábado

10h – Passeio Literário por Porto Alegre (com Luís Augusto Fischer e Glênio Bohrer). Duração: 11h30min

Praça General Daltro Filho (próximo à Cinemateca Capitólio Petrobras)

Entrada franca. Há 140 vagas. Inscrições pelos fones 3289-8052/8050 ou pelo e-mail festivaldeinvernopoa@gmail.com

10h – Curso A Morte da Moda (com Susana Saulquin). Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

10h30min – Curso Escrita de Mulher. Tema: Clarice Lispector e Robert Musil (com Kathrin Rosenfield). Duração: 1h30min.

Auditório do Atelier Livre

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

16h – A História de Kind of Blue – O maior disco da história do Jazz (com Paulo Moreira e Jorginho do Trompete e Quarteto). Duração: 1h

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h – Sessão do filme Em Busca de Borges (2016, 85 minutos), de Cristiano Burlan

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

20h – espetáculo As Mulheres da Banda (com Muni, Lara Rossato, Ana Lonardi, Adriana Deffenti e Banda Municipal). Duração: 1h30min

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

20h – Sessão do filme A Intrusa (1979, 100 minutos), de Carlos Hugo Christensen

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

Dia 30, domingo

15h – Palestra do dramaturgo Matéi Visniec. Duração: 2h

Sala Álvaro Moreyra

Entrada franca

18h – Sessão do filme Jauja (2014, 110 minutos), de Lisandro Alonso

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

20h – show de Esteban Morgado Cuarteto, com participação de Luiz Carlos Borges. Duração: 2h

Teatro Renascença

R$ 40 (R$ 20 – promocional)

20h – Sessão do filme Dias de Ódio (1954, 70 minutos), de Leopoldo Torre Nilsson

Cinemateca Capitólio Petrobras

Entrada franca

“Entrego ao tempo missão de revelar a razão”, diz Joesley Batista

“Entrego ao tempo missão de revelar a razão”, diz Joesley Batista

Artigos Destaque Direito Economia Negócios Poder Política

O empresário e delator Joesley Batista diz, em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo deste domingo, que, de uma hora para outra, passou de “maior produtor de proteína animal do mundo a ‘notório falastrão’, ‘bandido confesso’ e tantas outras expressões desrespeitosas”. Joesley, que gravou conversa com o presidente Michel Temer, dando início à atual crise política, afirma que decidiu escrever o artigo para “acabar com mentiras e folclores” e “entregar ao tempo a missão de revelar a razão”.

O dono da JBS afirma que 17 de maio de 2017, quando a gravação com Temer se tornou pública, foi o dia de seu “renascimento”, “Senti-me um novo ser humano, com valores, entendimento e coragem para romper com elos inimagináveis de corrupção praticada pelas maiores autoridades do nosso país.” Joesley diz também que, desde então, “vive num turbilhão para o qual são arrastados minha família, meus amigos e funcionários”.

Segundo ele, políticos, que até então se beneficiavam dos recursos da J&F para suas campanhas eleitorais, passaram a criticá-lo, “lançando mão de mentiras”. “Disseram, por exemplo, que, depois da delação, eu estaria flanando livre e solto pela Quinta Avenida, quando, na verdade, nem em Nova Iorque eu estava.” “A lista de inverdades não parou por aí. Mentiram que eu estaria protegendo o ex-presidente Lula; mentiram que eu seria o responsável pelo vazamento do áudio para a imprensa para ganhar milhões com especulações financeiras, que eu teria editado as gravações”, escreve.

Ele afirma que “a única verdade que sei é que, desde aquele 17 de maio, estou focado na segurança de minha família e na saúde financeira das empresas, para continuar garantindo os 270 mil empregos que elas geram”. “Por isso, demos início a um agressivo plano de desinvestimento que tem tido considerável êxito, o que demonstra a qualidade da equipe e das empresas que administramos.” O empresário acrescenta que, de volta a São Paulo, vê na imprensa “políticos me achincalhando no mesmo discurso em que tentam barrar o que chamam de ‘abuso de autoridade’”.

“Eles estão em modo de negação. Não os julgo. Sei o que é isso. Antes de me decidir pela colaboração premiada, eu também fazia o mesmo. Achava que estava convencendo os outros, mas na realidade enganava a mim mesmo, traía a minha história, não honrava o passado de trabalho da minha família.” Joesley reclama que “poucos mencionam a multa de R$ 10,3 bilhões que pagaremos, como resultante do nosso acordo de leniência”.

“Não tenho dúvida de que esse acordo pagará com sobra possíveis danos à sociedade brasileira. Hoje, depois de 67 dias e 67 noites da divulgação da delação, resolvi escrever este artigo, não para me vitimar – o que jamais fiz -, mas para acabar com mentiras e folclores e dizer que sou feito de carne e osso. E entregar ao tempo a missão de revelar a razão”, conclui.

Leia a íntegra do artigo no site da Folha de São Paulo. (Correio do Povo e AE)

Renato Dornelles autografa a nova edição de Falange Gaúcha – livro-reportagem que deu origem ao documentário Central

Renato Dornelles autografa a nova edição de Falange Gaúcha – livro-reportagem que deu origem ao documentário Central

Agenda Cidade Cultura Destaque Segurança

Será na terça-feira, dia 25 de julho, às 20 horas, no Clube de Cultura (Rua Ramiro Barcelos, 1853) o lançamento oficial e a sessão de autógrafos da nova edição do livro-reportagem Falange Gaúcha – A História do Crime Organizado no RS, do jornalista Renato Dornelles. O livro, lançado em primeira edição em 2008 pelo selo RBS Publicações, está esgotado. A reedição, revista e ampliada pelo autor, ocorre juntamente com o lançamento em circuito comercial do documentário Central, da diretora Tatiana Sager, baseado na obra. “Desde o lançamento do filme no circuito dos festivais, no ano passado, percebemos o interesse no Falange Gaúcha e a procura aumentou quando o documentário chegou aos cinemas. Como a reportagem tem uma década, foi imprescindível atualizar e ampliar muitas informações”, diz Dornelles.

Capa_Falange Gaúcha v03A narrativa conta a história da formação das primeiras organizações criminosas no Presídio Central de Porto Alegre, a maior unidade prisional do Estado, a partir dos anos 1980, e a paulatina extensão do poder dessas facções para o tráfico de drogas. A série de reportagens que deu origem ao livro Falange Gaúcha recebeu o prêmio ARI de Jornalismo, a distinção máxima da imprensa gaúcha, em 2007.

O autor também anuncia a publicação de Falange Gaúcha 2, que aborda a migração dos crimes vinculados ao tráfico de drogas dos presídios para as ruas das principais cidades do Rio Grande do Sul.

O jornalista Carlos Wagner, que faz a apresentação desta reedição, ressalta que as informações contidas no livro não foram recolhidas em bibliotecas. “O Renato estava lá, nas cadeias, documentando os fatos para o público leitor. Cada linha que ele escreveu e publicou é, hoje, fonte importante para se entender o rumo que a segurança pública está tomando no Brasil”.

Wagner afirma ainda que o tempo é amigo do repórter. “Ele transforma nossas reportagens em documentos e faz amadurecer a consciência de que, quando escrevemos, estamos relatando fatos para a geração presente e para as futuras”.

Renato Dornelles é repórter e colunista de segurança do grupo RBS desde 1986. Em 31 anos de carreira, conquistou sete prêmios ARI e três prêmios de Direitos Humanos (MJDH/RS). Também foi roteirista do curta-metragem O Poder Entre as Grades (2014), da mesma diretora de Central.

O QUÊ: sessão de autógrafos da reedição do livro-reportagem Falange Gaúcha – A História do Crime Organizado no RS, do jornalista Renato Dornelles (178 páginas, R$ 40,00)

QUANDO: terça-feira, 25 de julho, às 20h.

ONDE: Clube de Cultura (Rua Ramiro Barcelos, 1853), em Porto Alegre.