Grampo da PF mostra Aécio dando ‘bronca’ e cobrando lealdade de Zezé Perrella; por Janaína Oliveira/Hoje em Dia

Grampo da PF mostra Aécio dando ‘bronca’ e cobrando lealdade de Zezé Perrella; por Janaína Oliveira/Hoje em Dia

Destaque Vídeo

Dois dias após a quebra do sigilo da delação da Odebrecht, em 13 de abril deste ano, a operação “Lava Jato” interceptou uma conversa telefônica entre o senador Aécio Neves, do PSDB, e o senador Zezé Perrella, do PMDB. No diálogo, Aécio cobra fidelidade de Perrella e o critica duramente pelo fato de o aliado de longa data ter dado uma entrevista à rádio Itatiaia se gabando de não estar na lista de Janot e no “mar de lama” do Brasil. Na conversa interceptada pela PF, que ocorreu bem antes da divulgação da delação da JBS, os senadores mineiros não falam de crimes. Mas Aécio evidencia seu aborrecimento com a declaração de Perrella à emissora, na qual ele se orgulha de estar fora da “Lava Jato”. “Acho que não preciso provar o quanto sou seu amigo na vida, né cara. Então vou te falar como amigo, com a liberdade de amigo. Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na rádio Itatiaia”, disse Aécio.

Nesse ponto da conversa, o tucano lembra como o ex-presidente do Cruzeiro chegou ao Senado. Primeiro suplente de Itamar Franco, Perrella conquistou a cadeira na Casa após a morte do ex-presidente, em 2011. A composição da chapa foi conduzida por Aécio. “A pretexto de se defender, você jogou todo mundo na lama. A não ser, Zezé, que sua campanha foi financiada na lua, pela semente lá sua, pela quentinha do Alvimar. Nossa campanha foi a mesma Zezé”, frisou o tucano. “Numa hora dessa é hora de mostrar solidariedade, de separar o joio do trigo. Você nos igualou no campo do PT, dos picaretas todos”, continuou Aécio.

Perrella se mostra constrangido e cita o caso do helicóptero carregado de droga para justificar a entrevista à Itatiaia. Em 2013, a aeronave da família do senador foi flagrada com quase meia tonelada de pasta de cocaína. “Qual a maneira que eu encontrei de rebater… Essas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje”, explicou Perrella.

Em um trecho mais adiante, Aécio diz a Perrella que ele também pode vir a ser citado no âmbito da operação da “Lava Jato”. “Olha onde você tá indo. Amanhã, Zezé, nada impede que alguém te cite por alguma razão, por sacanagem. E aí você virou bandido? Fiquei chateado como teu amigo meu irmão”.

E volta a cobrar lealdade de Zezé. “Nós temos que enfrentar isso com firmeza. Se nós começarmos a separar, começar a achar que cada um que se safa sozinho, acabou meu amigo”.

O grampo termina com a promessa de Perrella de conceder nova entrevista, dessa vez incluindo a defesa de Aécio. “Não fiz essa declaração na Itatiaia não, mas vou fazer… Não fica chateado não porque você sabe que te adoro”, diz Perrella. “Por isso que fiquei chateado porque te adoro também. Na hora que a gente tá levando porrada pra c.… se os amigos da gente”, responde Aécio.

Perrella garante: “Olha, vou falar de você e Anastasia, que tenho certeza que vocês estão sendo injustiçados e tal. Pode ficar tranquilo faço isso no Senado e na própria Itatiaia”, finalizou.

Histórico

No último dia 18, os senadores Aécio Neves e Zezé Perrella foram alvos da operação Patmos, desdobramento da “Lava Jato”. A empresa de Perrella, Tapera Participações e Empreendimentos Agropecuários, é suspeita de ser a destinatária de propina repassada a Aécio pelo delator Joesley Batista, dono da JBS.

Na época do diálogo entre os senadores mineiros, Aécio já era alvo de cinco inquéritos no STF, em decorrência das delações da Odebrecht.

 

Outro lado

Por meio da assessoria, Zezé Perrella disse que “a campanha mencionada em conversa com o senador Aécio era do senador Itamar Franco”. “Eu era apenas suplente”, afirmou.

A assessoria de Aécio Neves  disse que tratam-se de conversas particulares, que não têm qualquer relação com o objeto da investigação. “Sendo de teor privado, não há o que comentar”, disse.

A nota afirma ainda que “as campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito à legislação vigente”.

Governo gaúcho vai recorrer de decisão que permite pagamento de adicional noturno a PMs

Governo gaúcho vai recorrer de decisão que permite pagamento de adicional noturno a PMs

Destaque Segurança
O governo estadual vai recorrer da decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça (TJ) gaúcho que reconheceu o direito à gratificação de adicional noturno para policiais militares. A definição da Justiça ocorreu na última sexta-feira. O prazo para que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) apresente recurso termina em 9 de julho. Inicialmente, o governo vai tentar fazer com que a decisão seja rediscutida dentro do Tribunal, evitando levar o debate para uma instância superior.

O pedido de resolução do impasse partiu do próprio Piratini em função do número expressivo de PMs que ingressaram com a solicitação em ações individuais. Hoje, os policiais não recebem o benefício. Segundo a PGE, a classe não ganha a remuneração porque não existe norma legal específica estabelecendo essa possibilidade. Com a decisão, o TJ muda a jurisprudência sobre esse tipo de situação.

O relator do processo, desembargador Ivan Leomar Bruxel, entendeu que oferecer o adicional noturno para os militares estaduais afronta o princípio da isonomia, uma vez que a Constituição Federal não prevê o mesmo aos militares federais, do Exército, Marinha e Aeronáutica, por exemplo.

Já o desembargador Francisco José Moesch, também integrante do Órgão Especial, divergiu do voto do relator. Para o magistrado, o fato de o trabalho ser exercido pelo sistema de revezamento e plantão não afasta o direito ao pagamento do adicional. Ele também destacou que a Constituição Federal garante aos trabalhadores remuneração superior à do trabalho diurno e estende esse benefício a quem é servidor público. O mesmo direito é garantido pela Constituição Estadual a servidores públicos estaduais e policiais militares.

A maioria dos desembargadores do Órgão Especial concordou com o voto divergente. (Rádio Guaíba)

Porto Alegre: Câmara aprova por unanimidade a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública

Porto Alegre: Câmara aprova por unanimidade a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública

Agenda Cidade Destaque Direito Direito do Consumidor Poder Política Porto Alegre prefeitura Segurança Tecnologia Vídeo

A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou por unanimidade, na sessão ordinária desta segunda-feira (29/5), o projeto de lei que cria o Fundo Municipal de Segurança Pública. A iniciativa é do presidente da Casa, vereador Cassio Trogildo (PTB). De acordo com ele, o objetivo é proporcionar amparo financeiro a programas, projetos, convênios, termos de cooperação, contratos e ações de segurança pública e de combate à violência em Porto Alegre.

Pelo projeto, o fundo será formado por: recursos aprovados em lei e constantes da Lei Orçamentária; auxílios e subvenções provenientes de órgãos públicos federais, estaduais ou municipais ou de entidades privadas; convênios ou termos de cooperação firmados entre o município e o poder público federal ou estadual, ou ainda celebrados com entidades privadas, nacionais ou internacionais, sob a forma de doação; financiamentos obtidos com instituições bancárias oficiais ou privadas; e rendimentos e juros provenientes de suas aplicações financeiras.

Movimentação de Plenário. Na foto, o presidente da Câmara, Cassio Trogildo.
Vereador Cassio Trogildo.

Aumento do crime

“Nossa Capital é uma das cidades em que os índices de violência mais aumentaram nos últimos 30 anos. Enquanto no Brasil o aumento de homicídios foi de 125% nesse período, em Porto Alegre o aumento chegou a 140%”, lembra Trogildo. O vereador acrescenta que a Capital é hoje a segunda do país em que os jovens estão mais vulneráveis à violência, segundo estudo do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em parceria com o Ministério da Justiça.

Cassio Trogildo explica que a criação do Fundo Municipal de Segurança Pública prevê investimentos que serão voltados à implementação das políticas públicas de prevenção à violência no âmbito municipal ou utilizados em tecnologias, como câmeras, sistemas de detecção de tiros, equipamentos, viaturas, melhoria da infraestrutura e cursos que possam aprimorar os serviços prestados tanto pela Guarda Municipal quanto pelas forças de segurança públicas estaduais e nacionais. O fundo “aglutinará recursos de origens diversas, não necessariamente constantes dos orçamentos municipal e estadual e, portanto, não engessados em suas destinações na despesa, sendo permitida a aplicação desses recursos em áreas e providências específicas”.

Emendas

Na foto, vereador Felipe Camozzato.
Vereador Felipe Camozzato.

Junto ao texto original, foram aprovadas quatro emendas. Uma do próprio autor, tem o intuito de realizar adequações técnicas na redação. Duas foram apresentadas pelo vereador José Freitas (PRB), estabelecem, respectivamente, a possibilidade de o Executivo destinar verbas do Fundo para aquisição de bens de primeira necessidade e a obrigatoriedade do repasse de, no mínimo, 50% dos valores arrecadados à Secretaria Municipal de Segurança e à Guarda Municipal. Já o vereador Felipe Camozatto, do partido NOVO aprovou emenda permitindo que pessoas físicas e jurídicas realizem doações ao fundo, como já ocorreu com a doação pelas concessionárias no conserto de viaturas e motos, por exemplo. A proposta foi apresentada pelo vereador Felipe Camozzato, do partido NOVO, que na Tribuna ponderou que, apesar da alta carga de impostos, não é possível o poder público se fechar para essas doações. “Caso essas pessoas e empresas queiram doar, o Fundo permite que o dinheiro seja utilizado onde mais precisamos”.

CBF não fecha com a Globo e assume transmissão de amistosos da Seleção. Jogos contra Argentina e Austrália vão passar na internet e na TV Brasil; jornal O Lance

CBF não fecha com a Globo e assume transmissão de amistosos da Seleção. Jogos contra Argentina e Austrália vão passar na internet e na TV Brasil; jornal O Lance

Comunicação Destaque Direito Direito do Consumidor Vídeo

Os amistosos da Seleção Brasileira contra Argentina e Austrália não serão transmitidos pela Globo. A CBF resolveu embarcar em uma nova experiência de exibição das partidas do Brasil, fornecendo ela mesma o sinal. Assim, os próximos dois jogos da equipe comandada por Tite serão transmitidos em vias diferentes. Na nova política, um espaço na grade da TV Brasil foi comprado, como revelou a “Folha de S. Paulo”, mas também haverá transmissão via CBF TV, na web, e pelo aplicativo da Vivo Mobile. Na transmissão da CBF, feita da sede da entidade, no Rio, os comentários serão de Pelé e Denílson, com narração de Nivaldo Prieto, segundo o LANCE! apurou. As partidas serão nos dias 9 e 13 de junho, às 7h (de Brasília). Houve negociações, como revelou a De Prima, com a emissora da família Roberto Marinho, mas o acordo não veio. Como a escalação dos profissionais para a transmissão já indica, há conversas também com a Band.

Nesta semana, alguns acordos ainda serão sacramentados para viabilizar a transmissão, entre eles com a própria TV Brasil. Mas o valor “simbólico” pelo horário na emissora estatal já está fechado. Na versão que vem da CBF, houve uma tentativa de conseguir uma valorização com os jogos da Seleção, mas a proposta não foi proporcional às expectativas. A emissora, por outro lado, acrescenta que houve uma mudança de planejamento em relação à negociação dos jogos do Brasil, já que a CBF decidiu negociar as partidas de forma individual e não mais em bloco. “A CBF tinha planos de negociar os direitos dos Amistosos e das Eliminatórias da Copa 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar mas não chegamos num acordo”, pontuou a Globo em nota enviada ao LANCE!.

Ao assumir a responsabilidade da transmissão dos amistosos, como já tinha feito no jogo contra a Colômbia, em janeiro, a CBF também tenta assumir um protagonismo que pode proporcioná-la mais autonomia na venda de patrocínios para os jogos. E isso também abre um caminho para facilitar a venda dos direitos internacionais dos amistosos. É público o interesse de internacionalização não só da Seleção, mas também do Brasileirão.

CONFIRA A NOTA DA GLOBO

O futebol sempre foi um conteúdo importante para o brasileiro e, por isso, é estratégico para a Globo e o SporTV.

Acreditamos que com compromissos de longo prazo conseguimos oferecer a melhor e mais completa experiência para o torcedor brasileiro, para as equipes, para os anunciantes e suas marcas. Foi pensando assim que adquirimos os direitos da Copa do Mundo até 2022 e que temos vários eventos e parcerias de longo prazo.

A CBF tinha planos de negociar os direitos dos Amistosos e das Eliminatórias da Copa 2022 na forma de bid (leilão fechado). Recentemente decidiu vender os dois jogos amistosos de junho de forma avulsa e, embora não acreditemos que esta seja a melhor solução para todas as partes, tentamos negociar mas não chegamos num acordo.

O Grupo Globo defende um mercado de concorrência e acredita que tem a melhor solução de visibilidade e envolvimento para os eventos da nossa seleção, tanto pela audiência quanto pela qualidade de transmissão e modelo econômico, mas respeitamos se a CBF pensa diferente.

Nós mantemos o nosso compromisso com o futebol e o nosso interesse em continuar trabalhando com a CBF na construção de acordos que sejam bons para todos – para a própria CBF, para o Grupo Globo, para os anunciantes e suas marcas, mas sobretudo para o público torcedor apaixonado pelo futebol e pela seleção brasileira.    (Jornal O Lance)

Porto Alegre: Projeto prevê plebiscito sobre privatizações na Capital

Porto Alegre: Projeto prevê plebiscito sobre privatizações na Capital

Cidade Destaque Poder Política Porto Alegre prefeitura

Os vereadores de Porto Alegre começaram a discutir Projeto de Emenda à Lei Orgânica Nº 002/17, de autoria do vereador Aldacir Oliboni (PT), que prevê a manifestação popular a respeito de propostas que visem a extinção, venda ou alienação de controle de empresa pública, sociedade de economia mista, autarquia ou fundação pública do município de Porto Alegre. Oliboni, em defesa da  aprovação da matéria, destaca  a  importância e a tradição histórica da manifestação popular nas decisões administrativas na Capital.

O parlamentar ressalta a relevância de serviços e a representatividade de órgãos municipais, que se destacam nacionalmente, citando exemplos como “a Carris, que foi considerada a melhor empresa de transporte coletivo entre as capitais brasileiras, o Departamento Municipal de Águas e Esgotos (Dmae) – um símbolo de qualidade no abastecimento de água, o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), um exportador de políticas de educação ambiental e coleta seletiva, e o Departamento Municipal de Habitação (Demhab), uma referência em políticas de habitação”.  Aldacir Oliboni salienta que “somente a população pode decidir pela extinção ou não de seu próprio patrimônio”, ao observar que através dessa proposta busca condicionar a extinção de tais órgãos à concordância do conjunto da população, manifestada por meio de consulta plebiscitária.

O projeto, após o período de discussão preliminar de pauta por duas sessões, segue para análise nas comissões permanentes. Após isso, retorna ao Plenário para ser votado. Se aprovada pela Câmara e sancionada pelo Executivo, a Emenda à Lei Orgânica entrará em vigor na data de sua publicação.

Teor de grampo põe em suspeita troca de ministro da Justiça, dizem delegados da PF; por Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

Teor de grampo põe em suspeita troca de ministro da Justiça, dizem delegados da PF; por Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba

Destaque

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Sobral, afirmou, nesta segunda-feira, que o contexto em que foi anunciada a troca do ministro da Justiça preocupa a instituição. Nesse domingo, Temer anunciou a troca do ministro da Justiça, com a saída de Osmar Serraglio e a entrada de Torquato Jardim. Segundo o representante dos delegados federais, é preciso lembrar que áudios vieram à tona nos últimos dias apontando uma articulação entre agentes políticos investigados pela Lava Jato para que permitir uma alteração na pasta da Justiça.

“A gente tem uma preocupação muito grande por causa do contexto em que ela (a troca de ministros) aconteceu. Na semana passada vieram a público diálogos entre grandes expoentes da política informando que havia uma pretensão, um desejo, de colocar um nome forte no Ministério da Justiça para que esse nome controlasse a Polícia Federal. Na semana em que esse diálogo vem a público é mudado o ministro e nós sabemos que o ministro Torquato tem uma característica pessoal de ser uma pessoa assertiva”, destacou Jardim.

No último dia 19, foi divulgado o áudio de uma conversa telefônica entre os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG). No diálogo (leia íntegra ao final), Serra pede que Aécio intervenha junto a Temer para que haja a troca do ministro da Justiça. Na conversa, gravada uma semana após as delações da Odebrescht serem divulgadas, Serra se mostra preocupado e fala que é preciso um ministro mais “forte”. Aécio concorda e promete conversar com o presidente da República sobre a troca.

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da PF ainda afirmou que é normal o fato de que haja tentativas de frear investigações quando um novo grupo político passa a ser investigado.

“Ficou claro que a Polícia Federal não tem partido. É evidente que quando outros grupos políticos passam a ser objeto da investigação que haja um movimento para, de alguma forma, resistir. Isso é natural. Aconteceu no exterior, vai acontecer no Brasil. Evidentemente que quem é investigado vai tentar agir para evitar a investigação. Por isso, temos que fortalecer as instituições”, disse Sobral.

A entidade representativa dos delegados federais defende que o risco de interferência política na instituição só vai deixar de existir se for aprovada uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 412/2009) que garante autonomia funcional, administrativa e orçamentária à Polícia Federal. A associação também defende que seja instituído o mandato para diretor geral da PF, “de modo que mudanças de governo ou de governantes não reflitam em interferências políticas”.

Confira o diálogo completo entre Serra e Aécio

José SerraDeixa eu te falar uma coisa, cara. Eu tô preocupado… olhando do ponto de vista macro, né… da política, eu acho que precisa ter um ministro da Justiça forte, viu Aécio.
Aécio NevesEu também acho, sempre achei.

José SerraE… realmente forte. Não precisa ser da área, porque vai ficar da área… vai ficar aquele problema todo. Alguém como o Jungmann daria, entende? Bem assessorado, tal. O fato é que tem que por alguém com força. Não para fazer nada arbitrário, mas para que as coisas tenham um caminho, né? de desenvolvimento, tudo.
Aécio NevesVamos falar pessoalmente, tá bom.

José SerraÉ. Mas se você tiver oportunidade, sem mencionar que eu te falei, porque eu tinha ficado de falar com ele. Podia mencionar isso para o presidente.
Aécio Neves – Tudo bem, mas não sei se consigo.

José SerraInclusive quem, etc. Mas o fato é o seguinte, precisa ter ministro forte.
Aécio NevesConcordo com você.

José SerraO rapaz é um… o Osmar Serraglio foi um bom deputado, acho mesmo… pode ir para outro ministério, tal, mas as condições iniciais ele não teve.
Aécio NevesFalamos pessoalmente, mas concordo. Falamos pessoalmente, tá bom? Mas tá entendido.

José SerraVocê concorda com a ideia, né?
Aécio NevesConcordo há muito tempo já.

José SerraTá bom.
Aécio NevesAbração.

José SerraOk.
Aécio NevesMelhoras aí.                                         (Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba)

Advogado deixa a defesa de Rocha Loures alegando ‘foro íntimo’

Advogado deixa a defesa de Rocha Loures alegando ‘foro íntimo’

Destaque Poder Política Porto Alegre

O advogado José Luis de Oliveira Lima deixou a defesa do deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). O criminalista alegou questões de “foro íntimo” ao renunciar à defesa do peemedebista. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

Rodrigo Rocha Loures é o homem de confiança do presidente Michel Temer flagrado, em ação controlada da Polícia Federal sobre executivos da JBS, recebendo uma mala de dinheiro de R$ 500 mil do diretor de Relações Institucionais da J&F, Ricardo Saud. O parlamentar foi afastado do cargo após decisão do Supremo Tribunal Federal, no dia 18 de maio.

Em áudio gravado por Joesley, em visita às escondidas no Palácio do Jaburu, Michel Temer sugere Loures como interlocutor junto à empresa. O peemedebista afirmou, durante as gravações, que o empresário pode tratar de “qualquer assunto” com o deputado.

Loures é acusado de receber propinas de R$ 500 mil semanais em troca de influência sobre o preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica EPE – o valor da propina, supostamente “em benefício de Temer”, como relataram executivos da JBS, é correspondente a 5% do lucro que o grupo previa com a manobra. De acordo com a delação, o presidente interino do Cade, Gilvandro Araújo, participou do esquema. (Agência Brasil)

Tecnologia: Bom Dia Associado da Associação Comercial de Porto Alegre mostra o  que Watson pode fazer por você

Tecnologia: Bom Dia Associado da Associação Comercial de Porto Alegre mostra o que Watson pode fazer por você

Cidade Destaque Porto Alegre Tecnologia

O Watson ficou conhecido do grande público em 2011 ao responder perguntas em menos de três segundos, durante o programa de televisão dos Estados Unidos chamado Jeopardy. De lá para cá, evoluiu muito. Na época do desafio, o Watson apenas conseguia ler textos e responder perguntas. Hoje, a plataforma cognitiva da IBM possui mais de uma dúzia de serviços baseados em 50 tecnologias subjacentes. Assim, consegue analisar imagens e áudio, inclusive de exames médicos tornando-se uma importante ferramenta na transformação da saúde.

A “Gestão com transformação digital – o IBM Watson já está em nossas vidas” será o tema da palestra do diretor regional da IBM, Marcelo Violento, no próximo Bom Dia Associado promovido pela Associação Comercial de Porto Alegre que acontece na terça-feira, 30/5, das 8h às 10h, no Palácio do Comércio, Centro Histórico.

O Watson não é simplesmente um supercomputador, o mais potente do mundo, mas uma plataforma de serviços cognitivos na nuvem. “O maior objetivo da IBM com o Watson é aumentar a capacidade cognitiva do ser humano”, explica Violento. Ele dá o exemplo de um grupo hospitalar de Porto Alegre que vai utilizar o Watson para qualificar o diagnóstico no tratamento de câncer dos pacientes.

Outra empresa gaúcha usuária da plataforma Watson é a 4all. Sob o conceito de uma plataforma all-in-one, a 4all é a mais recente iniciativa do empresário José Renato Hopf, fundador da GetNet no Rio Grande do Sul. A 4all busca facilitar a vida das pessoas levando tecnologia para as situações frequentes do dia a dia. Os usuários da plataforma podem fazer reservas em restaurantes, pagar a conta, acessar estacionamentos, solicitar refeições, recarregar cartões de transporte, agendar um horário no médico ou até mesmo em um salão de beleza. Hoje, a plataforma utiliza a API (Interface de Programação de Aplicativos) do Watson Conversation em seu chatbot (assistente virtual). Qualquer empresa, desenvolvedor, ou startup pode ter acesso a tecnologia de computação cognitiva da IBM por meio do IBM Bluemix, onde pode construir sua aplicação utilizando serviços da plataforma e será tarifado a partir de um determinado volume de uso. “No mundo, mais de 80 mil desenvolvedores já estão utilizando serviços do Watson na nuvem e 500 startups construíram aplicações baseadas nessas soluções”, revela Violento.

Azul ampliará em 40% a oferta de assentos entre Porto Alegre e Montevidéu

Azul ampliará em 40% a oferta de assentos entre Porto Alegre e Montevidéu

Cidade Destaque Economia Negócios Porto Alegre

A partir de 4 de agosto, os voos que ligam Porto Alegre a Montevidéu passarão a ser operados diariamente com aeronaves Embraer 195, com capacidade para até 118 Clientes. A aeronave, que já era utilizada três vezes por semana, passará a operar diariamente os voos entre as cidades, representando um aumento de mais de 40% na oferta total de assentos.

A mesma iniciativa já está em vigor para a alta temporada de verão para alguns voos durante a semana entre 2 de maio e 29 de julho. Com a decisão, os Clientes terão ainda mais disponibilidade para viajar entre as cidades, desfrutando da Experiência Azul. “Os resultados com o Embraer nessa rota têm sido muito positivos e, por isso, tomamos a decisão de deixá-lo definitivamente nesta operação. Com isso, ampliamos nossa oferta de assentos neste mercado e, consequentemente, passamos a oferecer mais possibilidades para nossos Clientes”, comenta Daniel Tkacz, diretor de Planejamento de Malha na Azul.

A Azul é líder de operações em Porto Alegre, e graças ao mais de 15 destinos servidos a partir da capital gaúcha, a companhia permite que Clientes de várias partes do país possam chegar a Montevidéu com apenas uma conexão. Entre as cidades beneficiadas estão Santa Maria, Passo Fundo, São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Navegantes, Curtiba, entre outras.

 

Confira os detalhes da operação da Azul em Montevidéu a partir de 4 de agosto (horários locais):

 

Origem Saída Destino Chegada Frequência
Porto Alegre 12h25 Montevidéu 13h50 Diária
Montevidéu 14h20 Porto Alegre 15h45 Diária

 

Comunicação Corporativa: Daniela Kraemer da General Motors recebe o Top Mega Brasil

Comunicação Corporativa: Daniela Kraemer da General Motors recebe o Top Mega Brasil

Agenda Comunicação Destaque Economia Negócios

Daniela Kraemer, Gerente de Relações Governamentais e Institucionais da GM, com atuação nas fábricas da General Motors de Gravataí e Joinville, recebeu em São Paulo o prêmio Top Mega Brasil de Comunicação Corporativa 2017 – Região Sul, organizado pela MegaBrasil em parceria com a MaxPress. Agências e executivos de comunicação concorreram regional e nacionalmente ao prêmio que celebra os destaques do mercado brasileiro, com o TOP 10 Brasil e o TOP 5 Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste.

Os premiados foram eleitos após indicação de centenas de agências e milhares de executivos da área da comunicação corporativa.Nesta edição, a premiação contabilizou o dobro de votos em relação a 2016. Nelson Silveira, Diretor de Comunicação da GM Mercosul, também foi destaque na premiação com o Top 10 Brasil e o Top 5 Sudeste.

Para Eduardo Ribeiro, diretor da Mega Brasil, o que mais chamou a atenção nessa terceira edição, além da expressiva votação, foi o alto índice de renovação dos vencedores: “Entre os 70 premiados, temos a estreia de 34 nomes, sendo 21 executivos e 13 agências. Alguns deles, claro, até figuraram nas premiações anteriores, mas não na mesma categoria. Isso mostra não só o interesse do mercado, mas também a quantidade de bons executivos e boas agências existentes no País.