Morre o radialista Cláudio Monteiro. Primeiro apresentador do Gaúcha Hoje e cultuador da memória das radionovelas brasileiras

Morre o radialista Cláudio Monteiro. Primeiro apresentador do Gaúcha Hoje e cultuador da memória das radionovelas brasileiras

Comunicação Destaque Obituário

O radialista Cláudio Monteiro faleceu neste sábado pela manhã, a informação é do jornalista e professor da UFRGS, Luiz Artur Ferrareto, publicado nas suas redes sociais:

“Faleceu Cláudio Monteiro, comunicador que, na virada da década de 1970 para a de 1980, alegrou o início das manhãs de muita gente com seu estilo irreverente e seus personagens no Gaúcha Hoje, programa do qual foi o primeiro apresentador. Era o principal cultuador da memória das radionovelas no país, tendo mantido e valorizado esse tipo de produção com seu estúdio, um site e até uma revista. Que manhã triste de sábado a contrastar com aquelas nas quais eu acordava e minha mãe estava na cozinha, preparando o café e escutando o Monteiro. No link https://bit.ly/2Jgr6CX, um pouco da história dele, sem dúvida um baita comunicador e uma figura das mais simpáticas que eu tive a oportunidade conhecer. Vai em paz, “meu quiguido”! ”

Monteiro começou a atuar na Rádio Porto Alegre, em 1958, no período das transmissões da radionovela, no Rio Grande do Sul, e chegou às manhãs da rádio Gaúcha como apresentador do programa “Gaúcha Hoje”, em 1980, no qual trabalhou até 1986. O nome verdadeiro é Cláudio Miguel Gosen, mas ninguém saberia quem é ele se assim fosse identificado. Cláudio Monteiro foi o nome que este jornalista, que se criou dentro de estúdios de rádio, escolheu. O sobrenome adotado por ele era o utilizado pela mãe quando solteira.

Nascido no dia 03 de janeiro de 1949, em Porto Alegre, Monteiro começou sua história como radialista muito cedo. Uma trajetória que se confunde com a da radionovela no Rio Grande do Sul. Aos nove anos, levado pelo pai, ele já freqüentava os estúdios da Rádio Porto Alegre, que ficava no antigo Grande Hotel, onde atualmente é o Rua da Praia Shopping. Foi ali, que no mesmo ano de 1958, Monteiro estreou, em um papel simples, porém inesquecível.

Com o restante do elenco, ele ensaiava durante toda a semana para que a radionovela fosse ao ar aos domingos. O pequeno radioator dedicava tanto tempo para interpretar um vendedor de jornais e dizer apenas uma frase, que aliás, ele não esquece mais: “Extra, extra, assassino foi preso”. O mais gratificante para ele, foi poder tão cedo conviver com grandes nomes do rádio gaúcho, como José Fontes, Célia Teresinha e José Luis Aguiar, que nesta época era o diretor da emissora.

A Rádio Porto Alegre atuava na área de entretenimento, basicamente na cobertura esportiva, dedicando um certo espaço a outras atrações, como as novelas e programas nativistas. Nesta época, a emissora estava entre as três mais ouvidas na capital, perdendo apenas para a Gaúcha e para a Farroupilha.

A carreira no rádio começava a se encaminhar. Com apenas 13 anos, Cláudio Monteiro, superava a indefinição da voz e se tornava locutor da Rádio Porto Alegre. Com 14, ele passou a trabalhar na Rádio Pampa, que funcionava no primeiro andar da Galeria do Rosário, onde foi locutor de notícias e comerciais. Clique aqui e confira a reportagem completa em Vozes do Rádio/Famecos.

A despedida de Cláudio Monteiro ocorrerá neste sábado na capela oito do Cemitério João XXIII, em Porto Alegre. O sepultamento será às 17h30min.

Porto Alegre: Desligamento de energia elétrica poderá causar falta de água

Porto Alegre: Desligamento de energia elétrica poderá causar falta de água

Comunicação Destaque Obituário

A parte alta da Vila São José, Vila São Guilheme e parte da rua Primeiro de Setembro poderão ficar sem água a partir da tarde desta segunda-feira, 4, devido a um desligamento programado da Companhia Estadual de Energia Elétrica. O serviço afeta a região onde está localizada a Estação de Bombeamento São José Cota 200 e deve se estender das 13h às 18h para melhorias na rede elétrica.

A previsão do Dmae é normalizar o abastecimento de água na noite de segunda-feira. Caso chova, a companhia de energia elétrica suspende o serviço por razões de segurança.
Aspecto da água – No retorno do abastecimento poderá ocorrer turbidez e cor escura devido ao arraste de micropartículas inertes, não prejudiciais à saúde, que eventualmente se desprendem das paredes internas da tubulação pela pressão da água. O Dmae orienta os consumidores a registrar o endereço da ocorrência via telefone 156 opção 2 para eventual lavagem da rede ou do ramal predial.

Informações do Dmae:
Fone 156, opção 2
Chat – centraldmae.procempa.com.br/chat/
Twitter – twitter.com/DMAEPOA
Facebook – www.facebook.com/DmaePortoAlegre/
Correio Geral – dmae@dmae.prefpoa.com.br

Obituário: Morre o cirurgião plástico Ricardo Lodeiro

Obituário: Morre o cirurgião plástico Ricardo Lodeiro

Comunicação Notícias Obituário

Faleceu hoje em Porto Alegre, o médico e cirurgião-plástico, Ricardo Lodeiro. A informação é que ele faleceu durante um procedimento cirúrgico no Hospital Conceição. Durante muitos anos ele atuou no Hospital Dom João Becker, em Gravataí.

O velório ocorre no Cemitério São Miguel e Almas, capela “N”, até às 16h.  Endereço: Av. Oscar Pereira, 400, Bairro Azenha.

Compositor Tavito Carvalho morre em SP aos 71 anos. Entre as composições estão ‘Casa no campo’, ‘Rua Ramalhetes’ e o jingle da Copa de 1994.

Compositor Tavito Carvalho morre em SP aos 71 anos. Entre as composições estão ‘Casa no campo’, ‘Rua Ramalhetes’ e o jingle da Copa de 1994.

Cultura Destaque Obituário

O G1 informa a morte do cantor, compositor e músico Luís Otávio de Melo Carvalho, o Tavito. Ele morreu nesta terça-feira (26) em São Paulo em 71 anos. Ele estava internado no Hospital Sancta Maggiore para tratar um câncer no pescoço, segundo informou Celina, esposa de Tavito. Deixa uma filha.

Entre as composições mais famosas de Tavito está o clássico “Casa no campo”, de Elis Regina, que ele compôs em parceria com Zé Rodrix e “Rua Ramalhetes”.

O velório será no Cemitério do Araçá. O corpo será cremado na Vila Alpina na quarta-feira.

Também compôs em parceria com Aldir Blanc a música “Coração Verde Amarelo”, que virou jingle das transmissões da TV Globo na Copa do Mundo de 1994: “Eu sei que vou, vou do jeito que eu sei, de gol em gol, com direito a replay, eu sei que vou, com o coração batendo a mil, é taça na raça Brasil!”.

Mais informações no G1

Um ano sem a guardiã do Theatro São Pedro. Homenagem a Eva Sopher ocorrerá dia 7 de fevereiro

Um ano sem a guardiã do Theatro São Pedro. Homenagem a Eva Sopher ocorrerá dia 7 de fevereiro

Cultura Destaque Obituário

A partida da eterna guardiã do Theatro São Pedro, Eva Sopher (1923 – 2018), completa um ano neste 7 de fevereiro. Dona Eva, como era carinhosamente chamada, deixou como herança o amor e a dedicação a um dos patrimônios históricos mais queridos da capital gaúcha: o Theatro São Pedro.

A Fundação Theatro São Pedro e a Associação Amigos do Theatro São Pedro celebram a memória e as realizações de Dona Eva junto aos amigos e admiradores. Será nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, às 19h, na Concha Acústica do Multipalco Eva Sopher. O evento contará com apresentações artísticas do quinteto de cordas da Sol Maior e a participação do artista Hique Gomez. Ao final faremos uma grande foto com todos os presentes para marcar a data. Solicitamos àqueles que tiverem a camiseta Multipalco Eva Sopher, que a tragam. Para quem ainda não tem a camiseta, estaremos disponibilizando-a a custo promocional. Contamos com sua presença!

Temos a missão de seguir defendendo este patrimônio, inspirados no mantra de Dona Eva, que agora é de todos nós: “Somos todos Theatro São Pedro”.

Morre Adolfo Giró. Carnavalesco  foi fundador da Embaixadores do Ritmo, uma das escolas mais antigas do carnaval de Porto Alegre; da Rádio Travessão

Morre Adolfo Giró. Carnavalesco foi fundador da Embaixadores do Ritmo, uma das escolas mais antigas do carnaval de Porto Alegre; da Rádio Travessão

Cidade Destaque Obituário

Faleceu na manhã desta sexta-feira Adolfo Giró, fundador e ex-presidente da Embaixadores do Ritmo, segunda escola mais antiga em atividade no carnaval de Porto Alegre. Aos 87 anos, Giró enfrentava problemas de saúde e estava hospitalizado há uma semana em decorrência de um infarto.

Um dos maiores nomes da história do carnaval no Rio Grande do Sul com mais de 50 anos de dedicação a festa, Adolfo já havia se afastado da presidência da escola há alguns anos, deixando o comando para seu filho, Gustavo Giró, o Girozinho. Porém, jamais deixou de desfilar na escola, mantendo-se como Presidente de Honra da agremiação.

Outras informações no Confraria da Folia

Porto Alegre: Morre o escritor e engenheiro Abrão Aspis

Porto Alegre: Morre o escritor e engenheiro Abrão Aspis

Notícias Obituário

Faleceu hoje no Hospital Moinhos de Vento, o escritor e engenheiro Abrão Aspis, a  cerimônia de despedida está sendo realizada no cemitério da União Israelita. Abrão Aspis morreu, aos 82 anos, nesta segunda-feira, em Porto Alegre. Ele estava em tratamento contra um câncer no pâncreas, descoberto em agosto deste ano, segundo familiares. Nascido em 24 de setembro de 1936, Aspis foi autor de 12 livros, entre eles “Acidente No Morro Do Chapéu”, e traduziu outros oito títulos.

Graduado em Engenharia Civil em 1962, ele foi funcionário da Petrobras em 1963 e 1994. Torcedor do Sport Club Internacional, Aspis foi conselheiro e também presidente da Fundação de Educação e Cultura do Internacional (FECI) por 16 anos. No cargo, ele gerenciou uma biblioteca com cerca de 50 mil títulos, além de criar e executar diversos projetos na área da literatura, registro histórico, música e artes plásticas. Em nota, a Associação Gaúcha de Escritores (AGES) manifestou “profundo pesar e consternação pelo falecimento deste querido amigo da entidade”. O corpo está sendo velado na capela do Cemitério União Israelita Porto Alegrense (av. Professor Oscar Pereira, 1175) e o enterro ocorre ainda nesta segunda. (Felipe Vieira com informações de O Sul e R7)

 

Morre o jornalista Paulo Cancian, aos 67 anos, em Caxias do Sul; de O Pioneiro

Morre o jornalista Paulo Cancian, aos 67 anos, em Caxias do Sul; de O Pioneiro

Destaque Obituário

O jornalista Paulo Renato Marques Cancian, um dos mais atuantes profissionais da imprensa de Caxias do Sul desde o final da década de 1960, morreu nesta quinta-feira, aos 67 anos. Ele estava internado no Hospital Geral.

Cancian deixa a mulher, Justina Inês de Farias Cancian, a filha Tassiana de Paula Cancian Fragoso e os netos Gabriel, João Guilherme e Davi. Ainda não informações sobre data e local do velório.

A reportagem completa está em O Pioneiro.

Jornalista Gil Gomes morre aos 78 anos em São Paulo, por G1 SP

Jornalista Gil Gomes morre aos 78 anos em São Paulo, por G1 SP

Comunicação Destaque Notícias Obituário Vídeo

 

O jornalista e radialista Gil Gomes morreu na madrugada desta terça-feira (16) em São Paulo, informou a assessoria do Hospital São Paulo. Famoso na crônica policial, ele tinha 78 anos.

Na noite de segunda, o jornalista passou mal em sua casa, no bairro Jardim da Saúde, Zona Sul da capital. Ele foi socorrido por equipe do Samu e levado para o pronto-socorro do Hospital São Paulo. A morte foi confirmada nesta madrugada.

Cândido Gil Gomes Jr. nasceu na Mooca, bairro de imigrantes italianos de São Paulo, em 1940. Dono de uma voz potente, começou a carreira jornalística aos 18 anos, em uma rádio, como locutor esportivo. Dez anos depois, na Rádio Marconi, passou a cobrir reportagens policiais.

Leia mais em G1 SP

Soprano espanhola Montserrat Caballé morre aos 85 anos

Soprano espanhola Montserrat Caballé morre aos 85 anos

Destaque Obituário Vídeo

A soprano espanhola Montserrat Caballé morreu neste sábado, em um hospital de Barcelona, aos 85 anos, de acordo com informações do centro médico. A artista estava internada no hospital catalão desde a metade do mês passado, por conta de uma doença que vinha sofrendo há algum tempo. O funeral de Montserrat Caballé, considerada por muitos críticos como a melhor soprano do século XX, acontecerá na próxima segunda-feira, em Barcelona, sua cidade natal.

Sua extraordinária voz permitiu que era se apresentasse nos mais importantes palcos do mundo obras como “La serva padrona” (Pergolesi); “Cosi fan tutte” (Mozart); “Norma” e “I puritani” de Bellini. Em seu repertório também se destacaram “Il trovatore”, “La Traviata”, “Um ballo in Maschera” e “Aida”, todas de Giuseppe Verdi. Ela também interpretou as heroínas “Isolda” e “Sieglinde” de Wagner, assim como nas quatro obras de Giacomo Puccini: “Tosca”, “La Boheme”, “Madame Butterfly” e “Turandot”.

Montserrat Caballé conquistou um prêmio Grammy e foi agracia com o Príncipe das Astúrias das Artes em 1991, a mais alta distinção concedida na Espanha. (Correio do Povo)