Tratamento eficaz de dores de cabeça e enxaqueca passa por diagnóstico preciso

Tratamento eficaz de dores de cabeça e enxaqueca passa por diagnóstico preciso

Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Notícias Opinião

Dados epidemiológicos indicam que a enxaqueca atinge cerca de 15% da população adulta no Brasil, enquanto que o sintoma dor de cabeça pode acometer mais de 90% das pessoas em algum momento da vida por diferentes motivos, que vão desde estresse até causas genéticas. Este sábado, dia 19 de maio, é o Dia Nacional de Combate à Cefaleia, uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCe) com o intuito de chamar a atenção da população para o problema.

O diagnóstico preciso é o primeiro passo para definir o tratamento adequado, de acordo com o coordenador do Núcleo de Cefaleia do Hospital Moinhos de Vento, Fernando Kowacs. Médico do Serviço de Neurologia e Neurocirurgia, ele sinaliza que há uma série de tratamentos de acordo com as causas e o perfil do paciente, indo desde os medicamentosos aos não medicamentosos. “Nos casos de cefaleia recorrente, é necessária uma avaliação médica, que, de início, precisa descartar causas mais graves para então elaborar um plano de tratamento baseado em um diagnóstico preciso”, observa.

Além disso, alerta o neurologista, o uso de medicamentos sem orientação médica é comum entre os pacientes que sofrem de enxaqueca. “Eles fazem uso de analgésicos sempre que sentem dor e, quando a frequência passa de 10 dias por mês, essa automedicação acaba aumentando ainda mais o número de episódios, pois nesse caso os medicamentos tendem a perpetuar as crises”, destaca.

Kowacs adverte que, apesar de várias outras doenças causarem cefaleia, a maioria dos pacientes que busca atendimento o fazem devido à enxaqueca. Entre os tratamentos, o médico cita uma gama de possibilidades, desde o tratamento com medicamentos preventivos até medidas não farmacológicas como o exercício físico regular e o uso de dispositivos de neuromodulação. Casos específicos podem requerer a aplicação de bloqueios anestésicos ou de de toxina botulínica. “Mas a definição da melhor escolha passa por uma avaliação apurada do paciente”, alerta.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) classifica a enxaqueca como a sexta maior causa de incapacidade por doença. Publicações recentes consideram que alcança o primeiro lugar entre os adultos com menos de 50 anos.

TSE dá mais 90 dias para partidos prestarem contas de 2017

TSE dá mais 90 dias para partidos prestarem contas de 2017

Agenda Câmara dos Deputados Comunicação Destaque Eleições 2018 Notícias Opinião Política

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu mais 90 dias para os partidos apresentarem, complementarem ou corrigirem as prestações de conta referentes ao ano de 2017. Os ministros decidiram unanimemente, nesta quinta-feira (17), estender o prazo até 30 de julho. O prazo inicial era até 30 de abril.

A decisão foi tomada a partir de pedido apresentado por 12 partidos. Avante, PCdoB, MDB, PMN, PPS, PP, Pros, PSDC, PRP, PTB, PTC e PT, afirmam no pedido que o sistema eletrônico criado pela Corte eleitoral apresentou problemas operacionais. As siglas também reclamam que não foram chamadas para participar do debate sobre os requisitos do Sistema de Prestação de Contas Anual.

No documento, os partidos afirmam que a ferramenta é importante, mas a classificam como “inadequada” e listaram 11 falhas que dificultam a prestação de contas. Entre as falhas, as legendas apontam que o sistema não permite a inserção de informações financeiras importantes, como o recebimento de pagamentos e reembolsos de pessoa jurídica.

Para as siglas, o sistema ainda está em fase experimental e não pode ser obrigatório na prestação de contas. Por isso, pedem que a ferramenta só seja utilizada no ano seguinte à versão final do programa. Até então, os partidos pedem a criação de um grupo de trabalho para propor melhorias na ferramenta.

Leia mais em Congresso em Foco

Presidente da OAB critica decisão do MEC. Lamachia quer que governo adote uma política pública de fiscalização dos cursos existentes

Presidente da OAB critica decisão do MEC. Lamachia quer que governo adote uma política pública de fiscalização dos cursos existentes

Agenda Comportamento Comunicação Cultura Destaque Direito Opinião Publicidade

Em nota oficial, o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, criticou o Ministério da Educação (MEC), divulgada nesta quarta-feira (16/5), de anunciar abertura de vagas de cursos de direito. Segundo Lamachia, a autorização das vagas “permite o estelionato educacional no país”.

“A sociedade brasileira novamente é atacada pelo MEC, que mais uma vez autoriza a abertura de milhares de vagas de cursos de direito sem que uma avaliação profunda seja feita, permitindo que o estelionato educacional se perpetue em nosso país.

A abertura de vagas dá a falsa impressão de que há um positivo avanço social rumo ao ensino superior de qualidade. Na prática, o que ocorre é bem diferente. São milhares de jovens estudantes e famílias inteiras lesadas pela baixíssima qualidade de cursos criados sem levar em conta critérios básicos como a necessidade social e a estrutura mínima para receber os dissentes, além da falta de capacidade do mercado para recepcionar os alunos nas atividades de práticas jurídicas.

A ampliação da oferta de vagas – uma valiosa moeda de troca, especialmente em período pré-eleitoral – fragiliza a boa formação dos alunos, o que resulta na enxurrada de profissionais diplomados e muitos sem condições de enfrentar a realidade de um mercado de trabalho competitivo ou mesmo de habilitar-se ao exercício da advocacia.

O MEC precisa urgentemente adotar uma política pública de fiscalização dos cursos existentes, para que os alunos deixem de ser vítimas de um verdadeiro estelionato promovido por instituições cujo interesse passa longe da qualidade da formação, mas prioritariamente pelo lucro”.

CLAUDIO LAMACHIA, presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

 

Fantaspoa 2018 começa hoje e apresentará mais de 100 filmes até 03 de junho

Fantaspoa 2018 começa hoje e apresentará mais de 100 filmes até 03 de junho

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Economia Educação Mundo Negócios Notícias Opinião Porto Alegre Prédio Publicidade Saúde Tecnologia Trabalho Turismo

Fantaspoa 2018 apresentará mais de 100 filmes entre 17 de maio e 03 de junho, muitos deles com sessões comentadas pelos diretores;

O festival homenageia os diretores Mick Garris e William Lusti, as atrizes Elina Löwensohn e Oldina do Monte e investe no desenvolvimento da indústria cinematográfica latino-americana

Ao longo dos seus 14 anos de história é perceptível como, a cada edição, o evento amplia sua presença na cidade, por meio da realização de atividades dentro e fora do cinema, envolvendo cada vez mais os realizadores e o público. Em seus 18 dias, a cidade de Porto Alegre se torna uma referência: a verdadeira capital de cinema fantástico do mundo. A décima quarta edição, apresentada pelo Ministério da Cultura e patrocinada pelo BRDE e pelo Banrisul, terá em sua programação 106 filmes, entre longas e curtas-metragens, provenientes de 32 países. Serão mais de 100 sessões de exibição, sendo 33 com presença de diretores, produtores, atores ou roteiristas dos filmes apresentados, que conversarão com o público, de forma a aproximar os espectadores aos realizadores de cinema.

Reafirmando o seu foco curatorial e mantendo o compromisso de disponibilizar ao público filmes que dificilmente encontrariam distribuição nacional, 52 longas-metragens serão exibidos pela primeira vez no Brasil durante o Fantaspoa. Desses, cinco terão sua primeira exibição pública no mundo, enquanto que 31 estarão em première latino-americana e 16 em première nacional. As obras já exibidas nacionalmente nunca foram disponibilizadas ao público em nenhum cinema de Porto Alegre.

No Instituto Goethe de Porto Alegre, em atividade realizada em parceria com este instituto, o clássico expressionista “Nosferatu” será musicado ao vivo pela banda Skrotes, com entrada franca. A Cinemateca Capitólio Petrobras abrigará a exposição “Frankenstein: 200 Anos do Prometeu Moderno”, organizada por um coletivo de artistas capitaneado por Leo Dias de Los Muertos e que terá uma sessão musicada especial, de “Frankenstein”, de James Whale, com música criada e executada ao vivo pela Quarto Sensorial em colaboração com F_ck the Zeitgeist.

Dando continuidade à iniciativa de difundir o espetáculo cinematográfico, serão realizadas sessões gratuitas em escolas públicas, além de uma oficina gratuita a alunos da rede pública para ensinar a fazer filmes usando ferramentas acessíveis, como o telefone celular.

Reforçando sua busca por promover o conhecimento, o Fantaspoa oferecerá nove atividades de formação, que abordarão áreas importantes da realização audiovisual – como roteiro, atuação, direção e produção -, todas ministradas por experientes profissionais com carreira já consolidada na indústria cinematográfica. Para aproximar o público para além das salas de cinema, o festival passeará pelos mais interessantes locais da boemia porto-alegrense, como 512, Agulha, Dirty Old Man, Hair Home Bar, Mondo Cane, em festas e confraternizações.

A abertura do Fantaspoa será com a première mundial de “A Mata Negra”, quinto longa de Rodrigo Aragão. A primeira exibição mundial de “Pedra da Serpente”, primeiro longa-metragem de Fernando Sanches, marcará o encerramento desta edição. A celebração de abertura será no Groova, num baile de máscaras inspirado em “De Olhos Bem Fechados”; e o encerramento do festival ocorrerá no Cisne Branco, na “Toda La Noche en El Barco”: uma deliciosa festa navegando pelo Guaíba, na tradicional embarcação portoalegrense.

Grande novidade da edição de 2018, o FantasMercado será um evento de mercado dedicado a conectar projetos e realizadores com potenciais parceiros de produção. Contaremos com a presença de mais de 20 produtores e diretores da Argentina, Brasil, Chile e Peru, que apresentarão pitchings de filmes que estão em desenvolvimento e participarão de mesas de negócio. O evento contará, ainda, com uma palestra de Daniel Tonacci, assessor de diretoria da ANCINE, sobre o panorama das coproduções brasileiras com países da América Latina, abordando os mecanismos atualmente disponíveis aos produtores nacionais e estrangeiros. O objetivo é estender o fomento à produção audiovisual para além do papel de janela de exibição, estimulando que diversos projetos cumpram seu real objetivo: de se tornarem filmes.

Outra novidade do festival é o Madrugadão Fantaspoa, que ocupará a Cinemateca Capitólio Petrobras na madrugada do dia 26 a 27 de maio. Serão exibidos três longas e dois curtas-metragens inéditos na capital e, nos intervalos, o público poderá se servir de chope da Cervejaria Bardos e de comidas do Justo, num ambiente embalado por DJsets de Jade Primavera.

Homenageados desta edição:

O Fantaspoa homenageará quatro personalidades por sua contribuição à sétima arte: a brasileira Oldina do Monte, provavelmente a “rainha do grito” com mais idade em atividade e estrela dos filmes do diretor barbosense Felipe M. Guerra; a belga Elina Löwensohn, atriz recorrente nos filmes de Hal Hartley e que trabalhou com nomes como Spielberg, Abdellatif Kechiche, Michael Almereyda, entre outros; e os norte-americanos Mick Garris, cultuado diretor/roteirista/produtor que criou a emblemática série “Mestres do Horror”, uma reunião dos nomes mais respeitados do cinema de horror; e William Lustig, diretor de filmes cultuados como “O Maníaco” e “Maniac Cop” e dono da distribuidora Blue Underground.

Obras brasileiras de bastante projeção internacional, “O Animal Cordial” e “Mal Nosso” serão exibidas no Fantaspoa, em sessões com debates com os realizadores Gabriela Amaral Almeida e Samuel Galli. O primeiro, um thriller impactante e ensaio cruel sobre o comportamento humano, deu a Murilo Benício o prêmio de melhor ator no Festival do Rio e foi exibido em grandes festivais internacionais. “Mal Nosso”, que terá sua primeira exibição brasileira no Fantaspoa, estreou mundialmente no prestigiado festival de Moscou e foi aclamado por público e crítica, sendo apontado como um dos melhores filmes de horror de 2017 e colecionando elogios de publicações como The Hollywood News e Screen Daily.

Sempre buscando valorizar obras da América Latina, a curadoria, realizada por João Fleck e Nicolas Tonsho, selecionou obras de impacto que passeiam por diversos gêneros. O Chile é representado por “O Habitante”, de Guillermo Amoedo, que estreou no festival de Sitges e lida com temas escabrosos, como incesto, abusos, eutanásia e corrupção; e por “Trauma”, de Lucio A. Rojas, elogiada obra repleta de violência gráfica e que é apontada como a mais chocante desde o censurado “A Serbian Film”. País com relevante produção fílmica de gênero, a Argentina marca presença com “Aterrados”, de Demián Rugna, um dos filmes de terror argentino mais incensados pela crítica nos últimos anos; “Madraza”, de Hernan Aguilar, exibido e premiado no festival de Sitges e que conta a história de uma dona de casa que se torna assassina de aluguel; e “Luciferina”, de Gonzalo Calzada, recém-exibido no festival BIFFF, em Bruxelas, sobre uma noviça com o poder de ver a aura das pessoas. Do Uruguai, que não tem muita tradição na produção de filmes de gênero, será apresentado o hilário “Festa Nibiru”, de Manuel Facal, exibido no festival de Sitges. “Framed”, de Marc Martínez Jordán; “Matar a Deus”, da dupla Albert Pintó e Caye Casas; e “Errementari”, de Paul Urkijo Alijo; são algumas das produções vindas da Espanha. “Framed” é a e aguardada estreia do premiadíssimo Marc na direção de um longa-metragem; “Matar a Deus” foi considerado, pelo público, o melhor filme no festival de Sitges; e “Errementari” é uma fantasia obscura produzida pelo célebre Álex de la Iglesia.

A décima quarta edição será marcada pelo maior número de títulos japoneses em exibição no certame do festival. “Argila Vampira”, de Sôichi Umezawa, traz o terror na forma de uma argila possuída e assassina; “Funôhan”, de Kôji Shiraishi, é um thriller sobre um assassino que manipula as mentes das pessoas; o sombrio “Sanî/32”, dirigido por Kazuya Shiraishi, trata de uma criança assassina; “Plano-Sequência dos Mortos”, de Shin’ichirô Ueda, é uma irreverente comédia que brinca com o gênero fantástico; e a fantasia com robôs gigantes “BraveStorm”, assinada por Jun’ya Okabe, mostra uma família que viaja no tempo e constrói robôs gigantes para enfrentar alienígenas.

Da Alemanha, Adolfo Kolmerer e William James assinam o tarantinesco “Floco de Neve”, que mostra uma Berlim anárquica do futuro; Tilman Singer dirige “Luz”, atmosférico filme rodado em 16mm e exibido na Berlinale; Lukas Feigelfeld conta uma sombria história envolvendo bruxas e lendas pagãs, em “Hagazussa”; e Ken Duken apresenta o thriller “Berlin Falling”, sobre um homem – interpretado por Tom Wlaschiha (Game of Thrones), que estará presente no Fantaspoa – que planeja realizar um atentado terrorista na capital alemã.

Acompanhe:

http://www.fantaspoa.com/

http://www.instagram.com/fantaspoa/

https://www.facebook.com/Fantaspoa/

XIV Fantaspoa

De 17 de maio a 03 de junho

Exibições:

Cinemateca Capitólio – Rua Demétrio Ribeiro, 1085. Centro Histórico.

Sala Redenção – Av. Paulo Gama, 110 – Campus Centro UFRS. Centro Histórico

Ingressos:

As sessões da Sala Redenção – Cinema Universitário do XIV Fantaspoa são gratuitas e a entrada é liberada 30 minutos antes do início das sessões.

Os ingressos para as sessões da Cinemateca Capitólio Petrobras possuem um valor promocional único de R$ 10,00 (dez reais), exceto o Madrugadão Fantaspoa, que custará o valor promocional único de R$ 40,00 (quarenta reais).

A justiça durante o holocausto é tema de palestra do desembargador Thompson Flores na SIBRA

A justiça durante o holocausto é tema de palestra do desembargador Thompson Flores na SIBRA

Agenda Cidade Comportamento Comunicação Cultura Destaque Educação Notícias Opinião Poder Porto Alegre Segurança Trabalho

Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) abordará o papel da Justiça germânica durante o holocausto, em evento gratuito promovido pela Federação Israelita do RS, no dia 17/05

“Onde estava a justiça durante o holocausto?” é o título da palestra a ser ministrada pelo desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), no próximo dia 17 de maio, às 19h, na SIBRA (Rua Mariante, 772). O evento contará com a presença do presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, como debatedor, e do presidente da Federação Israelita do RS (FIRS), Zalmir Chwartzmann, comandando a mesa.

Na ocasião, o desembargador federal fará uma abordagem interessante sobre como as cortes germânicas se portaram durante o período do regime nazista. A iniciativa, promovida pela FIRS, Bnai Brith e entidades filiadas, tem entrada franca.

“Tenho certeza de que este evento será extremamente relevante para entendermos um pouco mais sobre a humanidade e fazer uma reflexão de como viver em sociedade, com as diferenças e aceitá-las”, ressaltou o presidente da FIRS. Mais informações sobre a palestra podem ser obtidas pelo telefone (51) 3019.4800 ou pelo site firs.org.br.

Palestra – “Onde estava a justiça durante o holocausto”

Data: 17 de maio (quinta-feira)

Horário: 19h

Local: SIBRA (Rua Mariante, 772)

Entrada franca e aberta ao público

SBT fará sabatinas com pré-candidatos ao Governo do RS

SBT fará sabatinas com pré-candidatos ao Governo do RS

Agenda Comunicação Cultura Destaque Eleições 2018 Notícias Opinião Poder Política Publicidade Tecnologia

A partir do dia 28 de maio, o SBT RS vai fazer entrevistas diárias de 15 minutos com os pré-candidatos já conhecidos ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul. As sabatinas serão feitas a partir das 12h20, durante o SBT Rio Grande. O apresentador, Marcelo Coelho, é quem fará as perguntas aos convidados. Os assuntos a serem abordados serão: saúde, segurança, educação e situação financeira do Estado. Sete pré-candidatos já confirmaram presença: Miguel Rossetto (PT), Roberto Robaina (PSOL), Jairo Jorge (PDT), Abigail Pereira (PC do B), Luis Carlos Heinze (PP), Eduardo Leite (PSDB) e Mateus Bandeira (NOVO).

“A intenção é conhecer as ideias dos pré-candidatos para áreas importantes da vida dos gaúchos, informar o telespectador e eleitor sobre elas, antecipando como vai se desenhar a corrida ao Palácio Piratini”, resume o coordenador do programa SBT Eleições 2018, Matheus Giglio.

Uma reportagem com um resumo de cada uma das entrevistas será veiculada também no SBT Rio Grande 2ª edição, às 19h20.

O SBT RS, em parceria com o UOL e Folha de S. Paulo, também vai promover debates de primeiro e segundo turnos. O primeiro confronto será dia 19 de setembro, das 18h25 até 19h45, e caso haja segundo turno será no dia 10 de outubro, no mesmo horário. Os debates serão mediados pelo apresentador recém contratado Felipe Vieira.

“O horário diferente tem um objetivo só: fazer mais cedo um debate para atingir um público que poucas vezes tem a chance de acompanhar um debate em TV, já que a maioria das emissoras realiza tarde da noite. As outras praças do SBT também vão realizar os debates para governo do estado nesse horário”, garante o editor Regional do SBT RS, Danilo Teixeira.

Livro de Luciano Timm expõe nova forma de ver o Direito; Lançamento ocorre no evento O que o CEO Espera do Advogado Corporativo, na Unisinos

Livro de Luciano Timm expõe nova forma de ver o Direito; Lançamento ocorre no evento O que o CEO Espera do Advogado Corporativo, na Unisinos

Agenda Negócios Notícias Opinião Poder Política

A forma de encarar problemas jurídicos segue dogmática e “dentro de caixas” conceituais desenvolvidas no século 19. Essa é uma armadilha que Luciano Benetti Timm propõe desmontar com o livro Artigos e Ensaios de Direito e Economia. O lançamento, com sessão de autógrafos, ocorre no evento O que o CEO Espera do Advogado Corporativo, em 17 de maio, na Unisinos, em Porto Alegre.

“Nossa profissão segue sendo vista e regulada como no passado distante enquanto o mundo se globaliza e robôs passam a ter inteligência artificial”, compara Timm, sócio do CMT Law e presidente da Associação Brasileira de Direito e Economia (ABDE). “Seguimos discutindo as mesmas coisas sem enfrentar a solução de nossos problemas. Crises econômicas nos assolam. Elas trazem consequências jurídicas para empresas, governos e indivíduos. O crime só aumenta e juristas criminalistas seguem reproduzindo discursos com naftalina, sem agregar dados ou pesquisas empíricas na sua forma de pensar.”

Em painel, organizado pela Associação Brasileira de Direito e Administração (ABD&A), o autor debate essas questões com Geraldo Enck, CEO da Evora, Mariana Martins Costa, gerente jurídica da Evora, e Isabella Maciel de Sá, ganhadora do prêmio Latin American General Counsel of the Year, Regional Counsel for Brazil International Legal Operations da Abbott.

Programa:

18h30min – Artigos e Ensaios de Direito e Economia, de Luciano Benetti Timm

19h – Abertura do Evento

19h10min – Painel Interativo – O que o CEO Espera do Advogado Corporativo

Painelistas:

Geraldo Enck – CEO Evora

Isabella Maciel de Sá

Regional Counsel for Brazil International Legal Operations Abbott. Ganhadora do prêmio Latin American General Counsel of the Year

Luciano Benetti Timm – Sócio CMT Law

Mariana Martins Costa – Gerente Jurídica Evora

21h – Encerramento

Fazendeira, cavaleira e cientista: O lugar de Betty Cirne-Lima no mundo do agronegócio

Fazendeira, cavaleira e cientista: O lugar de Betty Cirne-Lima no mundo do agronegócio

Agronegócio Comportamento Comunicação Destaque Economia Negócios Opinião Poder Saúde Segurança Tecnologia Trabalho

Entre o laboratório e o pasto, ela desafia as convenções do trabalho no campo: “As mulheres à frente de negócios rurais ficam com a parte do negócio que os homens não querem”.

Lá pelos 12 anos de idade, Elizabeth Cirne-Lima tomou uma decisão: seria uma mulher independente, que “podia dizer o que pensasse e fazer o que quisesse”. Foi o que fez. Hoje, aos 56 anos, ocupa espaços onde mulheres ainda são minoria: é criadora de gado, cavaleira e cientista. “Meu pai é um cara ‘supermarcante’ na minha vida, mas era difícil ser filha dele e ter uma identidade própria. Eu queria estar em um lugar onde a minha história não se confundisse com a dele”, conta em entrevista ao HuffPost Brasil.

Filha de uma artista plástica e um zootecnista – o ex-ministro da Agricultura Luís Fernando Cirne-Lima -, a menina apaixonada pelo campo deixou o Rio Grande do Sul para trás aos 19 anos. Foi estudar biologia no Rio de Janeiro.

Leia mais em www.huffpostbrasil.com

“Eleitores estão sem perspectiva” diz Marcia Cavallari, Diretora Executiva do IBOPE

“Eleitores estão sem perspectiva” diz Marcia Cavallari, Diretora Executiva do IBOPE

Comportamento Comunicação Destaque Eleições 2018 Negócios Notícias Opinião Poder Política

A diretora executiva do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari, diz que as pesquisas mostram eleitores de perfis variados “sem perspectiva de melhora” em relação ao futuro. “Não conseguem ver como sair desse lugar em que estamos, não conseguem enxergar uma luz no fim do túnel.” A reportagem completa está em O Estado de S. Paulo.