Porto Alegre, quinta, 23 de setembro de 2021
img

Porto Alegre: Cerca de sete mil manifestantes pedem impeachment de Gilmar Mendes e Dias Toffoli e promovem "tomataço" e enterro simbólico no Parcão

Detalhes Notícia

Notice: Trying to get property 'post_excerpt' of non-object in /home/felipevieira/www/site/wp-content/themes/felipevieira/detalhes-noticia.php on line 263
75199785_1394163737419763_7131105218556592128_n

Foto: Matheus Bazzo

A manifestação organizada pela La banda Loka, Vem Pra Rua, Livre iniciativa Para todos, Movimento Avança Brasil e POA Hoje, pedindo o impeachment dos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli do STF, neste domingo, 17,  reuniu cerca de 7 mil pessoas no Parcão, em Porto Alegre. Os oradores concentraram seus discursos na “ditadura do STF”  e nos desmandos do Gilmar e do Toffoli. Entre os motivos para a saída dos dois  ministros do Supremo Tribunal Federal, a atuação fora das suas prerrogativa e o fato deles mudarem votos  conforme o interesse dos réus e legislarem no lugar dos deputados e dos senadores.

Uma das ativistas presentes e coordenadora do Movimento Avança Brasil, no Rio Grande do Sul, Fernanda Barth, entende que a população deve voltar a atenção para o Senado Federal, ” A pressão agora tem que ser total no presidente do Senado, Davi Alcolumbre que está prevaricando ao não exercer a devida fiscalização do judiciário que o legislativo deve fazer. A cada dia que ele fica sentado em cima dos graves pedidos de impeachment sobre Gilmar e Toffoli, mais ele é responsável pelo que acontece hoje no Brasil.”

 

69837584_547874789385878_1361668850906562560_n

Tomataço Foto: Matheus Bazzo

Para Paula Cassol, integrante da coordenação as manifestações desse domingo, reforçam que o caminho agora é o Senado, “O foco da manifestação foi pressionar Alcolumbre para que cumpra seu papel constitucional e coloque em plenário os pedidos de impeachment dos dois ministros. Todo mal causado advindo das decisões dos dois ministros são sua responsabilidade por estar sendo conivente ao não tomar atitude. Isso, inclusive, é alvo de notícia-crime por prevaricação.”

Em São Paulo, o senador Major Olimpio (PSL-SP) afirmou durante a manifestação na Avenida Paulista, em entrevista à Jovem Pan, neste domingo (17), que a pressão popular fará com que o processo de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes seja instaurado. “Através do protesto da população é que vai virar”, disse o parlamentar. “Não sei se daqui um mês ou um ano, mas vai ter processo de impeachment contra ministro do Supremo”, prometeu. O senador mencionou que há pelo menos 14 pedidos de impeachment contra Gilmar. Ele afirmou ter lido o pedido formulado pelo jurista Modesto Carvalhosa e que o documento descreve pelo menos oito crimes que teriam sido cometidos pelo ministro.

 

74570962_2486450781627830_4590137141006172160_n

Tomates jogados por manifestantes na foto de Gilmar e Toffoli. Foto: Matheus Bazzo

Ao final do evento em Porto Alegre, parte dos manifestantes cantaram o Hino do Exército Brasileiro, segundo o jornalista Políbio Braga, “A multidão que foi ao Parcão deixou claro que suas demandas pela remoção do entulho lulopetista existente no STF não se limitará a apelos para que o Senado cumpra com o seu dever e enquadre a Corte. É que todos ergueram as bandeiras nacionais e cantaram a plenos pulmões o Hino do Exército Brasileiro, numa espécie de chamamento a todo o Brasil. Se ninguém resolver a crise institucional dentro dos quadros democráticos, limpando o STF da presença do lulopetismo, a última alternativa será clamar pela intervenção do Exército. Foi o que ficou bem claro quando ocorreu a execução do Hino.”

 

Os manifestantes que compareceram vestidos de verde e amarelo, enrolados em bandeiras do Brasil promoveram o enterro simbólico do STF e um “tomataço”, centenas dos presentes jogaram tomates em uma foto dos ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli.  Com mais de 500 mil tuítes, a hashtag #BrasilContraGilmarMendes foi Trending Topics, nesse domingo. Entre os oradores, o arquiteto, escritor e jornalista Percival Puggina que chamou de covarde a atuação dos ministros do STF, veja abaixo um trecho da fala dele no vídeo.