Porto Alegre, quinta, 23 de setembro de 2021
img

Ministério do Desenvolvimento Regional anuncia R$ 4,5 milhões para revitalizar bacias hidrográficas no RS

Detalhes Notícia

 

 

Em visita ao Rio Grande do Sul, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou a liberação de R$ 4,5 milhões para o programa gaúcho Revitalização de Bacias Hidrográficas. O evento ocorreu nesta sexta-feira (11/12) na Praça Fortunato Pimentel, na zona norte de Porto Alegre, e contou com a presença do secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior, e outras autoridades.

“Estamos aproveitando o fim do ano pra entregar obras de infraestrutura e saneamento. No dia 18 de dezembro estaremos lançando o programa Águas Brasileiras e vamos confirmar apoio a vários projetos, inclusive do RS, pelo seu simbolismo e pioneirismo. Isso significa o compromisso do país com a qualidade das águas”, afirmou o ministro.

A assinatura do convênio entre o RS e o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) está prevista para acontecer ainda em dezembro. As bacias dos rios Gravataí e Sinos, na região Metropolitana, serão as primeiras a receberem investimentos, já que figuram na lista de cursos hídricos mais poluídos do país. As ações têm o intuito de reverter ou reduzir os impactos ambientais ocorridos nessas unidades hidrográficas, com consequências relevantes nas áreas social e econômica.

Segundo o secretário Lemos, “não fosse o apoio do ministério, teríamos dificuldade em avançar. A implementação do programa Revitalização de Bacias Hidrográficas será um trabalho a ser entregue já no ano que vem”.

A informação de que o RS passou a integrar o Plano Nacional de Revitalização de Bacias Hidrográficas do MDR aconteceu em julho deste ano. O Departamento de Recursos Hídricos e Saneamento (DRHS) da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) está à frente do projeto.

Entre as medidas estão a recuperação de áreas de preservação permanente, a recomposição da cobertura vegetal, a elaboração de diagnósticos ambientais, a recuperação e controle de processos erosivos e de áreas degradadas, a conservação da biodiversidade, a promoção da educação ambiental, entre outros.

O repasse de R$ 4,5 milhões faz parte de um investimento total de R$ 10,5 milhões do MDR para projetos de segurança hídrica no Estado.