Porto Alegre, sexta, 03 de dezembro de 2021
img

Doria defende um governo social e liberal para o Brasil

Detalhes Notícia

 

 

“Um governo que tem líder não é refém de ninguém. É refém da democracia e da Constituição, nada mais”. A afirmação foi feita pelo governador de São Paulo, João Doria, em entrevista nesta segunda-feira (15) um dia antes de chegar ao Rio Grande do Sul.

Ao ser questionado sobre o que fará se vencer as prévias do PSDB e for eleito presidente da República, Doria defendeu um modelo de governo para o país que seja social e liberal ao mesmo tempo. “Prefiro estar do lado mais duro e difícil, como centro liberal. Dialogar com a esquerda e com a direita, e trabalhar por um governo mais privado e menos público. Aliás, público apenas no que for essencial”.

Segundo ele, “um governo deve estar presente na saúde, na educação, na segurança, na proteção ambiental e no amparo aos mais pobres e mais vulneráveis. Todo o restante é responsabilidade do privado”.

O governador paulista estará no RS nesta terça-feira (16) para conversar com apoiadores, deputados, prefeitos, vereadores, lideranças políticas e empresariais no Plaza São Rafael, na capital. Essa será a última viagem dele na campanha pelas prévias tucanas para a Presidência da República.

Falando sobre o pleito no próximo dia 21, Doria se referiu com respeito aos oponentes Arthur Virgílio e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. “Candidatos qualificados, adversários hoje, seremos parceiros a partir do dia 22 de novembro, com as bandeiras do PSDB e do Brasil”, reforçou.

*Homenagem a Yeda*

João Doria afirmou que a agenda no Rio Grande do Sul é uma referência aos gaúchos e uma homenagem à ex-governadora Yeda Crusius, atual presidente nacional do PSDB Mulher. “Sou amigo e admirador dela há muitos anos. A visitei como empresário, mantive essa relação enquanto prefeito de São Paulo e agora como governador. Tenho muito respeito e muita estima por ela, que comanda 27 diretórios executivos do PSDB Mulher em todo o Brasil”, destacou, ao lembrar que — desde o início das prévias tucanas — conta com o apoio das mulheres do partido.

*Um gaúcho na educação*

O governador também lembrou que a educação de seu governo é comandada por um gaúcho, o ex-ministro Rossieli Soares. “Nós fizemos uma verdadeira revolução na educação com o Rossieli. E, se Deus quiser, faremos o mesmo no Brasil. Ampliamos as escolas de turno integral e nos tornamos modelo”.

Ao citar os principais feitos do seu governo, Doria pontuou que os resultados lhe dão tranquilidade para disputar as prévias e a eleição para presidente da República. “Nós fizemos profundas reformas e eliminamos cinco estatais. Com isso, economizamos R$ 50 bilhões, que serão investidos em 8 mil obras, com geração de mais de mil empregos. Isso é mais do que o governo federal tem para investir em seu orçamento. É isso que eu quero para o Brasil”, concluiu Doria.

*SERVIÇO:*

*Entrevista coletiva Porto Alegre*
Data: terça-feira, dia 16 de novembro
Horário: 18h
Local: Plaza São Rafael Hotel
Endereço: Av. Alberto Bins, 514 – Porto Alegre/RS

*Encontro do PSDB com Doria em Porto Alegre*
Data: terça-feira, dia 16 de novembro
Horário: 19h
Local: Plaza São Rafael Hotel
Endereço: Av. Alberto Bins, 514 – Porto Alegre/RS